Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/22703
Tipo: Artigo
Título: Molecular diversity in Coffea canephora germplasm conserved and cultivated in Brazil
Autor(es): Cruz, Cosme Damião
Souza, Flávio de França
Caixeta, Eveline Teixeira
Ferrão, Luís Felipe Ventorim
Pena, Guilherme Ferreira
Sakiyama, Ney Sussumu
Zambolim, Eunize Maciel
Zambolim, Laércio
Abstract: This work aimed to characterize accessions that represent the C. canephora germplasm conserved and cultivated in Brazil. A total of 130 accessions from germplasm banks of IAC (São Paulo), UFV (Minas Gerais) and also collected in plantations of the State of Espírito Santo and Rondônia were evaluated with a set of 20 new microsatellite primers. Multivariate methods were used to estimate the relationship among the accessions. High level of polymorphism and two major diversity clusters were identified. First cluster was composed by the accessions conserved in the IAC and UFV collections and the second was formed by accessions collected in areas under cultivation. Accessions from Espírito Santo and Rondônia were clear separated, composing two subclusters. Despite the great polymorphism found in Brazilian plantations, the diversity may be increased, because a new threshold in the genetic gains is expected on breeding programs with the intensification of the use of conserved germplasm.
Este trabalho objetivou caracterizar acessos de C. canephora oriundos de cultivos comerciais e bancos de germoplasma brasileiros. Um total de 130 acessos das coleções do IAC (São Paulo), UFV (Minas Gerais) e coletados em plantios comerciais no Espírito Santo e Rondônia foram genotipados com 20 novos microssatélites. Métodos multivariados foram utilizados para estimar a relação entre os acessos. Foi observado alto nível de polimorfismo e dois grupos foram identificados: o primeiro foi constituído pelos genótipos conservados nas coleções de germoplasma do IAC e UFV e o segundo foi composto pelos acessos coletados em plantios comerciais. Os acessos do Espírito Santo e de Rondônia formaram dois subgrupos distintos. Apesar do grande polimorfismo encontrado nas lavouras brasileiras de café canéfora, incrementar essa diversidade é necessário, pois um novo limiar de ganhos genéticos é esperado nos programas de melhoramento com a intensificação do uso do germoplasma conservado.
Palavras-chave: Robusta coffee
Genetic diversity
Microsatellite marker
Café robusta
Diversidade genética
Microssatélites
Editor: Crop Breeding and Applied Biotechnology
Tipo de Acesso: Open Access
URI: http://dx.doi.org/10.1590/S1984-70332013000400001
http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/22703
Data do documento: Dez-2013
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
artigo.pdfartigo743,39 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.