Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2287
Tipo: Dissertação
Título: História Natural e Análise Citogenética de Micrurus frontalis (Duméril, Bibron & Duméril, 1854) (Serpentes: Elapidae)
Título(s) alternativo(s): Natural History and Cytogenetic Analysis of Micrurus frontalis (Duméril, Bibron & Duméril, 1854) (Serpentes: Elapidae)
Autor(es): Silva, Carolina Coelho Augusto
Primeiro Orientador: Feio, Renato Neves
Primeiro coorientador: Santos, Jorge Abdala Dergam dos
Primeiro avaliador: Silva, Diego José Santana
Abstract: Micrurus frontalis (Duméril, Bibron & Duméril, 1854) distribui-se ao longo do Cerrado do Brasil central, Paraguai, e na Mata Atlântica do sudeste brasileiro, atingindo a região costeira apenas no estado do Espírito Santo. Informações sobre sua história natural (principalmente dieta e reprodução) são escassas, assim como da maioria das cobras-corais tropicais. Quatorze espécies do gênero Micrurus têm o cariótipo descrito, e dessas, apenas quatro atingem o Brasil ao longo de sua distribuição. Visando aprimorar o conhecimento existente sobre história natural, padrões de variação morfológica e para melhor compreensão da evolução do genoma, o presente trabalho fornece dados sobre a dieta, atividade sazonal, ciclo reprodutivo e variação morfológica de espécimes tombados no Museu de Zoologia João Moojen, e pela primeira vez a descreve e caracteriza o cariotípica de M. frontalis procedente da região de Viçosa (20°45 S, 42°52 W), Minas Gerais, Brasil, utilizando as técnicas de AgNOR, Banda C, DAPI, CMA3 e FISH. Quatorze das 118 serpentes dissecadas (11,86%) apresentaram conteúdo estomacal. Com exceção das serpentes que não puderam ser identificadas, as demais presas são espécies com hábitos fossoriais (anfisbenídeos e serpentes) ou criptozóicos (lagartos). Micrurus frontalis possui o período de vitelogênese longo, com fêmeas com folículo vitelogênico encontradas em todas as estações do ano, com exceção da primavera. A espécie foi mais encontrada na estação chuvosa, período em que mais adultos apresentaram conteúdo estomacal e de provável início do ciclo reprodutivo das fêmeas. Micrurus frontalis possui número diploide de cromossomos 2N = 42, numero fundamental NF = 24 e fórmula cariotípica para fêmeas 42(1sm + 1st + 20t + 20mc), e para machos 42(2sm + 20t + 20mc). A marcação ag-NOR foi encontrada no primeiro par de cromossomos telocantricos. O cromossomo W possui o braço longo quase inteiramente heterocromático, e rico em DNA satélite. O quarto par de cromosomos telocêntrico apresentou padrões homozigóticos e heterozigóticos em relação à Banda-C DNA satélite.
Micrurus frontalis (Duméril, Duméril & Bibron, 1854) is distributed along the Cerrado of central Brazil, Paraguay, and in the Atlantic Forest of southeastern Brazil, reaching the coastal region only in Espirito Santo. Information about its natural history (especially diet and reproduction) are scarce, as for most tropical coral snakes. Fourteen species of the genus Micrurus have the karyotype described and only four reach Brazil throughout its distribution. Aiming to enhance existing knowledge of natural history, patterns of morphological variation and to better understand the genome evolution, this work provides data on the diet, seasonal activity, reproduction, morphological variation and for the first time the karyotype description and characterization of M. frontalis from Viçosa (20 ° 45 ' S , 42 ° 52' W), Minas Gerais, southeastern Brazil, using the techniques of AgNOR, C Band, DAPI, CMA3 and fluorecence in situ hybridization (FISH). The diet of M. frontalis consists of serpentine reptiles, mainly fossorial or cryptozoic species and it has a long period of vitellogenesis, whereas females with vitelogenic follicles were found in all seasons, except in spring. The peack of activety happens in the rainy season, during which most adults had stomach contents. Micrurus frontalis has a diploid number of chromosome 2N = 42, fundamental number FN = 24 and karyotype formula for females 42 (1sm + 1st + 20t + 20mc) and for males 42(2sm + 20t + 20mc) The W chromosome has the long arm almost entirely heterochromatic and rich in satellite DNA. The fourth pair of telocentric chromosomes showed homozygous and heterozygous patterns in relation to C-Band and satellite DNA.
Palavras-chave: Serpentes
Cobra-coral verdadeira
Micrurus frontalis
História natural
Morfologia
Citogenética
Snakes
Real coral snake
Micrurus frontalis
Natural history
Morphology
Cytogenetics
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: SILVA, Carolina Coelho Augusto. Natural History and Cytogenetic Analysis of Micrurus frontalis (Duméril, Bibron & Duméril, 1854) (Serpentes: Elapidae). 2014. 69 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2287
Data do documento: 28-Mar-2014
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.