Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2297
Tipo: Dissertação
Título: Perfil bioquímico sanguíneo de quatis (Nasua nasua) de vida livre que exploram diferentemente alimentos processados ou descartados por humanos
Título(s) alternativo(s): Biochemincal blood profile of wildlife s coatis (Nasua nasua) which differently explore processed or discarted food by humans
Autor(es): Repolês, Renata Barcelos
Primeiro Orientador: Souza, Vanner Boere
Primeiro coorientador: Csermak Junior, Antonio Carlos
Segundo coorientador: Silva, Ita de Oliveira e
Primeiro avaliador: Silveira, Leonardo Serafim da
Abstract: Os quatis (Nasua nasua) são animais com ampla distribuição geográfica em regiões tropicais da América do Sul, incluindo todos os biomas do Brasil, exceto em algumas regiões do Nordeste. Esses animais são mamíferos onívoros, explorando principalmente vegetais e invertebrados e vistos frequentemente ingerindo alimentos descartados em sacos e vasilhas de lixo em áreas de utilização antrópica. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto na saúde animal devido ao contato com alimentos de origem humana através da analise de sete parâmetros bioquímicos (TGO, TGP, colesterol total, triglicérides, GGT, HDL, fosfatase alcalina) e o peso. Cinquenta e cinco quatis foram capturados com armadilhas do tipo Tomahawk contendo banana no Parque Nacional do Caparaó, Parque Municipal Mangabeiras e Estação Ecológica Água Limpa. Os animais capturados foram anestesiados com cetamina (10mg/kg) e xilazina (0,5mg/kg) para a realização da punção venosa. O plasma, originário da centrifugação, foi analisado pelo Laboratório de Análises Clínicas da Divisão de Saúde da Universidade Federal de Viçosa por técnicas de espectrocolorimetria. Não houve diferença entre as concentrações plasmáticas de qualquer parâmetro fisiológico e nem de peso entre machos e fêmeas. Os quatis adultos do Mangabeiras foram estatisticamente mais pesados quando comparados aos outros sítios. Os quatis do Caparaó apresentaram os maiores valores de GGT que os quatis do Mangabeiras. Os quatis da EEAL possuem níveis de TGO e TGP significativamente maiores quando comparados aos quatis de Caparaó e de Mangabeiras. Entre os jovens, apenas Caparaó e Mangabeiras foram comparados. Os quatis jovens do Caparaó apresentaram valores de TGO e fosfatase alcalina estatisticamente maiores que Mangabeiras. Os resultados encontrados sugerem que os quatis da EEAL apresentam um perfil de doença hepática. As alterações do GGT nos animais de Caparaó podem ser interpretados como efeito da síndrome metabólica ou ingestão de agrotóxicos. Os animais da EEAL que tem menos contato com humanos e subprodutos, parecem ser os mais acometidos por doença viiihepática. Por outro lado, os quatis do Parque das Mangabeiras são os mais saudáveis, pelo menos quanto aos índices pesquisados nesse estudo.
Coatis (Nasua Nasua) are animals widely distributed in tropical regions of South America, including all biomes of Brazil, except in some parts of the Northeast. These animals are omnivorous mammals; they explore mainly plants and invertebrates and are often seen ingesting discarded trash bags and containers in areas of anthropogenic food use. The aim of this study was to evaluate the impact of this on animal health due to contact with food of human origin through an analysis of seven biochemical parameters (SGOT, SGPT, total cholesterol, triglycerides, GGT, HDL, alkaline phosphatase) and weight. Fifty five coatis were captured with Tomahawk traps containing banana in Caparaó National Park, Municipal Park Mangabeiras and Água Limpa Ecological Station. The captured animals were anesthetized with ketamine (10 mg / kg) and xylazine (0.5 mg / kg) for the venipuncture. The plasma, originated from the centrifugation, was analyzed by Clinical Laboratory of the Health Division from Federal University of Viçosa by spectrocolorimetry techniques. There was no difference in plasma concentrations of any physiological parameter or in weight between males and females. Adult coatis from Mangabeiras were statistically heavier when compared to other sites. Coatis from Caparaó showed the highest values of GGT that the coatis from Mangabeiras. Coatis from EEAL have GOT and GPT levels significantly higher when compared to the coatis from Caparaó and Mangabeiras. Among the young ones, only Caparaó and Mangabeiras were compared. Young coatis from Caparaó showed TGO and alkaline phosphatase values statistically higher than Mangabeiras. The results found suggest that the coatis from EEAL present a liver disease profile. Changes in the GGT in animals from Caparaó can be interpreted as effect of metabolic syndrome or ingestion of pesticides. The animals from EEAL that have less contact with humans and products seem to be the most affected by liver disease. On the other hand, the coatis from Mangabeiras Park are the healthiest, at least in indexes surveyed in this study.
Palavras-chave: Quatis
Quatis - Alimentação
Animais silvestres
Coatis
Coatis - Food
Wild Animals
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Biologia e Manejo animal
Programa: Mestrado em Biologia Animal
Citação: REPOLÊS, Renata Barcelos. Biochemincal blood profile of wildlife s coatis (Nasua nasua) which differently explore processed or discarted food by humans. 2014. 62 f. Dissertação (Mestrado em Biologia e Manejo animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2297
Data do documento: 1-Set-2014
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf670,8 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.