Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2354
Tipo: Dissertação
Título: Anatomia, histologia e morfometria do estômago do gambá Didelphis aurita (Wied- Neuwied, 1826)
Título(s) alternativo(s): Anatomy, histology and morphometry of the stomach the opossum Didelphis aurita (Wied-Neuwied, 1826)
Autor(es): Santos, Rodrigo Ataíde dos
Primeiro Orientador: Fonseca, Cláudio César
Primeiro coorientador: Sartori, Sirlene Souza Rodrigues
Primeiro avaliador: Silva, Ita de Oliveira e
Segundo avaliador: Benjamin, Laércio dos Anjos
Abstract: O gambá é um animal que tem permitido o estudo da ontogênese de diferentes sistemas orgânicos e aspectos fisiológicos importantes, tornando-se objeto de pesquisas que buscam soluções para questões relacionadas à saúde humana. Nesse contexto, o estudo das descrições anatômicas do estômago do gambá Didelphis aurita, bem como suas características morfométricas, são relevantes para contribuir com informações morfofisiológicas desse órgão comparando a outras espécies animais. Tais informações podem ser significativas quando comparadas com outros mamíferos, no tocante a aspectos anatômicos e endócrinos relacionados com a histologia e estrutura das células enteroendócrinas presentes no estômago. Para este estudo foram utilizados oito gambás adultos machos capturados na região da Zona da Mata do Estado de Minas Gerais, nos municípios de Viçosa e Ubá, dos quais foram obtidos dados anatômicos e morfométricos do estômago, além de dados dos componentes neuroendócrinos. Foram coletados fragmentos das regiões cárdica, fúndica e pilórica, e das transições esôfago-gástrica e pilórico-duodenal. Observou-se que o estômago de gambás adultos apresentou capacidade volumétrica média de 0,201 ± 0,074 l, representando cerca de 20% do peso corporal, dado este que apresenta uma forte correlação com mensurações anatômicas, tais como a profundidade torácica e o comprimento vértice-caudal. A descrição morfométrica do estômago do gambá D. aurita foi realizada enfocando as túnicas mucosa, submucosa, muscular e serosa. Os diferentes tipos de glândulas encontrados na lâmina própria, as diferentes profundidades de criptas e as diferentes espessuras da túnica muscular definem as regiões cárdica, fúndica e pilórica do estômago. As técnicas de Grimelius e de Masson- Fontana modificada foram utilizadas para identificação e quantificação de células argirófilas e argentafins, respectivamente. Neurônios do sistema nervoso autônomo organizados em gânglios submucosos e mioentéricos, formam o sistema nervoso entérico (SNE) identificado pela técnica de HE. As células argirófilas revelaram-se distribuídas em grande quantidade em todas as regiões do estômago, prevalecendo a média de 76,30 ± 5,00 céls./mm² na região pilórica sobre as demais regiões. As células argentafins apresentaram maior média na região cárdica (21,00 ± 3,71 céls./mm²). Os gânglios mioentéricos apresentaram-se mais numerosos em relação aos submucosos e apresentaram distribuição crescente ao longo das regiões cárdica, fúndica e pilórica. Foi observada maior média na região pilórica, em torno de 5,90 ± 0,73 gânglios/mm². O estudo anatômico e morfométrico do estômago do gambá Didelphis aurita é relevante para se conhecer a morfofisiologia desse órgão. Tais informações podem ser significativas quando comparadas às de outros mamíferos no tocante a aspectos anatômicos e endócrinos relacionados com a histologia e estrutura das células enteroendócrinas observadas ao longo do estômago.
The opossum is an animal that has allowed the study of the ontogeny of different organs and systems and important physiological aspects, becoming the object of researches seeking solutions to issues related to human health. In this context, the study of anatomical descriptions of the stomach of the opossum Didelphis aurita, as well as their morphometric characteristics, is relevant to the morphophysiological information about this organ. Such information may be significant when compared with other mammals, with respect to anatomical and endocrine aspects related to histology and structure of the enteroendocrine cells observed throughout the stomach. For this study we used eight adult opossums captured in the Zona da Mata region of Minas Gerais, in the municipalities of Viçosa and Uba which data were obtained about the anatomy and histology of the stomach, and morphometry of the neuroendocrine components. Fragments were collected from cardic, fundic and pyloric regions, and transitions of esophageal and gastric pyloricduodenal. It was observed that the stomach of adult opossum presented average volumetric capacity of 0.201 ± 0.074 l, representing about 20% of body weight, given that it has a strong correlation with measurements anatomy, such as chest depth and crownrump length. The anatomical body measurements correlated with the measured organs, threads or the internal regions of the body may provide the parameters to be studied in animals, whose measurements are consistent with the desired correlation. Thus, it avoids euthanasia of animals that do not meet the morphometric requirements. The morphometric description of the stomach of the opossum D.aurita was performed focusing on mucous, submucous, muscle and serous tunics. The different types of glands found, as well as the different depths of the crypts and the different thickness of muscular layer define particular cardic, fundic and pyloric stomach regions. Grimelius and modified Masson-Fontana techniques were used for identification and quantification of argyrophilic and argentafins cells, respectively. Neurons of the autonomic nervous system, organized in submucosal and myoenteric ganglia, form the enteric nervous system (ENS) identified by the HE technique. Argyrophilic cells proved to be distributed in large quantities in all regions of the stomach, prevailing average 76.30 ± 5.00 cells/mm² in the pyloric region on other regions. Argentaffin cells had a higher average in the cardic region, which was 21.00 ± 3.71 cells/mm². The myoenteric ganglia were more numerous in relation to increasing submucosal and were distributed throughout the cardic, fundic and pyloric regions. Average was higher in the pyloric region, around 5.90 ± 0.73 ganglia/mm². The anatomical and morphometric study of the opossum Didelphis aurita stomach is relevant to know morphophysiology this organ. Such information may be significant when compared to other mammals in relation to anatomical and endocrinerelated histology and structure of endocrine cells observed throughout the stomach.
Palavras-chave: Anatomia
Histologia
Gambá
Estômago
Anatomy
Histology
Possum
Stomach
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos
Programa: Mestrado em Biologia Celular e Estrutural
Citação: SANTOS, Rodrigo Ataíde dos. Anatomy, histology and morphometry of the stomach the opossum Didelphis aurita (Wied-Neuwied, 1826). 2012. 52 f. Dissertação (Mestrado em Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2354
Data do documento: 14-Ago-2012
Aparece nas coleções:Biologia Celular e Estrutural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,62 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.