Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2361
Tipo: Dissertação
Título: Morfologia e morfometria na morfogênese do pâncreas do gambá Didelphis aurita durante o desenvolvimento intramarsupial
Título(s) alternativo(s): Morphology and morfometry in morphogenesis of pancreas during the intramarsupial period in the opossum Didelphis aurita
Autor(es): Tótaro, Priscila Izabel Santos de
Primeiro Orientador: Fonseca, Cláudio César
Primeiro coorientador: Sartori, Sirlene Souza Rodrigues
Primeiro avaliador: Benjamin, Laércio dos Anjos
Segundo avaliador: Maldonado, Izabel Regina dos Santos Costa
Abstract: Diversos estudos sobre os marsupiais relatam que o desenvolvimento de vários de seus órgãos internos, se completa depois do nascimento, durante o período em que os filhotes permanecem no marsúpio. Isto acontece com os órgãos do aparelho digestório, incluindo o pâncreas. Este estudo relatou os aspectos morfológicos relevantes encontrados no pâncreas do gambá-de-orelha-preta Didelphis aurita durante o seu desenvolvimento intramarsupial. Foram utilizados 12 filhotes provenientes de 3 fêmeas diferentes, capturadas em pequena região de mata situada na Vila Gianetti, na UFV. Os filhotes foram retirados da bolsa e divididos em 3 grupos de acordo com o seu comprimento CR médio: 10, 50, e 100mm. Após a eutanásia dos animais, foi realizada a biometria corporal, a pesagem e a medição do pâncreas. Com relação aos animais que mediam 10mm de comprimento CR e tinham, portanto, poucas horas de vida intramarsupial, o pâncreas pôde ser descrito como visivelmente imaturo, dada a ausência de ácinos e ilhotas, estruturas típicas do órgão adulto, e embora ambos os componentes endócrino e exócrino estivessem presentes, o aspecto que mais se destacou foi a presença de ductos primitivos com diâmetro e comprimento bastante grandes e a ocorrência de vasos sanguíneos, muito abundantes, com eritrócitos nucleados em seu interior. Nos indivíduos medindo em média 50mm as análises histológicas revelaram a presença dos componentes exócrinos arranjados em ácinos ainda em desenvolvimento e das células endócrinas já arranjadas em ilhotas (embora também estivessem presentes na forma de pequenos grupos ou isoladas). Os ductos assumiram um aspecto similar ao visto no adulto, com um ducto centro-lobular maior e vários outros ductos menores, próximos aos ácinos. A presença de tecido conjuntivo e a divisão do órgão em lóbulos se tornaram mais evidentes nesse estágio. Nos filhotes que mediam em média 100mm, se encontrando no terço final da gestação externa, a histologia do pâncreas mostrou a presença de ácinos mais bem estruturados e com lúmens relativamente menores. As ilhotas possuíam diâmetro notavelmente maior e a presença de tecido conjuntivo delimitando-as era mais evidente neste estágio. A morfometria mostrou variações consideráveis na proporção dos componentes pancreáticos entre as etapas do desenvolvimento intramarsupial. Esta diferença está de acordo com o encontrado na literatura para outras espécies Didelphis, e indicam que de fato o pâncreas sofre modificações morfológicas durante o período de gestação externa. O diâmetro das ilhotas pancreáticas não variou entre os terços médio e final da gestação externa, mas foi significativamente diferente nas três regiões do pâncreas dos animais dos dois grupos, indicando o crescimento desigual dessa estrutura, entre as três regiões anatômicas do pâncreas, durante o desenvolvimento intramarsupial.
Several studies have reported that marsupials development of various internal organs, is completed after birth, during the time the puppies remain in the pouch. This happens with the organs of the digestive system, including the pancreas. This study reported the morphological material found in the pancreas of the possum Didelphis aurita during its development intramarsupial. We used 12 puppies from 3 different females, captured in a small area of woodland located in Vila Gianetti at UFV. The pups were removed from the bag and divided into 3 groups according to their average CR length: 10, 50 and 100mm. After euthanasia, Biometry was performed body, weighing and measuring of the pancreas. With regard to animals which measured 10mm CR and therefore had few hours of life intramarsupial, the pancreas could be described as visibly immature, given the absence of acini and islets, typical structures of the adult body, and although both components endocrine and exocrine were present, the aspect that stood out was the presence of primitive ducts with diameter and length and the occurrence of very large blood vessels, very abundant, with nucleated erythrocytes inside. In individuals measuring 50mm on average histological analyzes revealed the presence of components arranged in exocrine acini and still in development of endocrine cells into islets have arranged (although also be present in the form of small groups or isolated). The ducts have assumed an aspect similar to that seen in adults, with a duct-lobular largest center and several other smaller ducts, close to the acini. The presence of tissue and organ in the division lobes became more evident at this stage. In chicks measured on average 100mm, meeting at the end of gestation outside the histology showed the presence of pancreatic acini better structured and relatively smaller lumens. The islets had significantly greater diameter and the presence of delimiting the tissue was more evident at this stage. Morphometry showed considerable variation in the proportion of the components between the stages of pancreatic development intramarsupial. This difference is consistent with findings in the literature for other species Didelphis and indicate that in fact the pancreas undergoes morphological changes during pregnancy outside. The diameter of the pancreatic islets did not vary between the middle and end of pregnancy outside, but was significantly different in the three regions of the pancreas of animals in both groups, indicating the uneven growth of this structure among the three anatomical regions of the pancreas during development intramarsupial.
Palavras-chave: Pâncreas
Didelphis aurita
Morfometria
Pancreas
Didelphis aurita
Morphometrics
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos
Programa: Mestrado em Biologia Celular e Estrutural
Citação: TÓTARO, Priscila Izabel Santos de. Morphology and morfometry in morphogenesis of pancreas during the intramarsupial period in the opossum Didelphis aurita. 2013. 70 f. Dissertação (Mestrado em Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2361
Data do documento: 15-Mar-2013
Aparece nas coleções:Biologia Celular e Estrutural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf5,4 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.