Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2370
Tipo: Dissertação
Título: Estudo morfológico e morfométrico do intestino delgado de camundongos imunodeprimidos submetidos à dieta enteral contendo prebióticos e contaminada por Klebsiella pneumoniae
Título(s) alternativo(s): Morphological and morphometric study of small intestine of imunodepressed mice subjected to an enteral diet with prebiotics and contaminated by Klebsiella pneumoniae
Autor(es): Carlos, Jaqueline
Primeiro Orientador: Neves, Clóvis Andrade
Primeiro coorientador: Mezencio, José Mário da Silveira
Segundo coorientador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Primeiro avaliador: Gitirana, Lycia de Brito
Segundo avaliador: Costa, Patrícia Barcellos
Abstract: A translocação bacteriana têm sido freqüentemente relacionadas com dietas hospitalares contaminadas, sendo os indivíduos imunodeprimidos ou com algum tipo de injúria intestinal os principais acometidos. O tecido linfóide associado ao intestino (Gut Associated Lymphoid Tissue, GALT) é um importante regulador do crescimento de bactérias, podendo impedir sua adesão na mucosa e diminuir a possibilidade de supercrescimento bacteriano. A mucosa em boas condições, assim como o sistema imunológico atuante, diminuem as chances de translocação. Prebiótico é um componente alimentar não digerível capaz de produzir efeito benéfico ao hospedeiro, estimulando o crescimento da mucosa, podendo ser adicionado a dietas hospitalares. O estudo de sua utilização é de grande interesse para a saúde pública. O presente estudo teve como objetivo analisar morfológica e morfometricamente o efeito de dietas enterais contaminadas com Klebsiella pneumoniae sobre o intestino delgado de camundongos imunodeprimidos e camundongos saudáveis submetidos a dieta contendo prebióticos. Camundongos albinos suíços, com 4 a 6 semanas de vida, foram divididos em nove tratamentos contendo diferentes combinações entre frutooligossacarídeos (FOS), inulina, antibiótico e corticóide, e ausência ou presença de K. pneumoniae. Nos períodos equivalentes a 1, 2 e 4 dias após a administração da dieta contaminada com K. pneumoniae via oral, os animais foram sacrificados. Foram feitas as colorações azul de toluidina, hematoxilina plúmbica e as técnicas histoquímicas ácido periódico e reativo de Schiff (PAS) e alcian blue (AB). A maior altura de vilosidade foi observada no tratamento V (animais imunodeprimidos que receberam dieta enteral contendo prebióticos e contaminada), no qual também se observou aumento do número de linfócitos intraepiteliais, provavelmente, em resposta a presença de K. pneumoniae. A largura das vilosidades de todos os animais que receberam dieta enteral aumentou, mostrando que esta pode influenciar no formato destas vilosidades. As menores alturas de epitélio foram encontradas em TVIII (animais não imunodeprimidos, que receberam dieta enteral sem prebióticos e contaminada) e TIX ( animais imunodeprimidos, que receberam dieta enteral sem prebióticos e contaminada) o que pode estar relacionado com a ausência de prebióticos. Nenhum indício de translocação pelo epitélio do íleo foi observado pelo nosso estudo. Nenhuma relação entre a dieta com fibras e o aumento do número de células caliciformes foi observada. Nenhum mastócito foi encontrado na mucosa dos animais analisados. A dieta enteral por si só, parece ter estimulado o aumento da população de células caliciformes. O número de linfócitos intraepiteliais se apresentou maior no TV, nos dia 7 e 9, sendo máximo neste último, o que coincide com dados anteriores que mostraram uma menor translocação de K. pneumoniae neste dia, indicando também que K. pneumoniae estimulou o sistema imunológico destes indivíduos. A imunodepressão pode não ter funcionado de maneira adequada, pois ela não interferiu no número de linfócitos intraepiteliais.
Contaminated hospital diets have been frequently related with the bacterial translocation, being imunedepressed individuals or with some sort of intestinal injury, the main affected. The Gut Associated Lymphoid Tissue (GALT) is an important bacterial growth regulator, able to avoid bacteria adhesion to mucosal and to decrease the possibility of it's overgrowth. A mucosal in good conditions, as well as an active immune system, decrease the chances of translocation. Prebiotic is a nondigestable food component, which can be added to the hospital diet, capable of producing benefical effects to the host, stimulating the mucosa growth. The study of it's utilization is of great interest to the public health. The purpose of the present study was the analyze, morphologically and morphometrically, the treatment effect with enteral diets contaminated with Klebsiella pneumoniae on the small intestine of the imunedepressed and healthy mice, treated with prebiotics. Four to six weeks old swiss albino mice were utilized, divided into nine treatments, containing different combinations of FOS, inulin, antibiotic and corticoid, and presence or absence of K. pneumoniae. Mice were sacrificed at periods of 1, 2 and 4 days after oral administration of diet that was contaminated with K. pneumoniae. Staining with toluidine blue, plumbic hematoxilin and the histochemic technics of periodic acid Schiff and alcian blue, were performed. The highest villous was found on treatment V (TV), where the number of lymphocyte could have increased as a response to K. pneumoniae. The villous width of all animals which received the enteral diet increased, showing that it can influence the format of these structures. The lowest epithelial height were found in TVIII and TIX, and can be related with the absence of prebiotics. No sign of translocation through the ileum epithelium was observed by our study. No relation was found between the diet with fibers and the goblet cell number increase. No mast cell was found at the mucosa of the analyzed animals. The enteral diet per si seen had stimulated the goblet cell number. The intraepithelial lymphocytes was higher on TV, at the days 7 and 9, being the latter the highest, what also indicates that K. pneumoniae stimulated the immune system of these individuals. The imunedepression may not have properly worked, since intraepthelial cells counting was not influenced.
Palavras-chave: Tecido linfóide associado ao intestino
Prebióticos
Translocação bacteriana
Fisiologia celular
Alimentos funcionais
Klebsiella pneumoniae
The Gut Associated Lymphoid Tissue
Prebiotics
Bacterial translocation
Cellular physiology
Functional food
Klebsiella pneumoniae
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos
Programa: Mestrado em Biologia Celular e Estrutural
Citação: CARLOS, Jaqueline. Morphological and morphometric study of small intestine of imunodepressed mice subjected to an enteral diet with prebiotics and contaminated by Klebsiella pneumoniae. 2006. 77 f. Dissertação (Mestrado em Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2370
Data do documento: 21-Jul-2006
Aparece nas coleções:Biologia Celular e Estrutural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf849,89 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.