Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2380
Tipo: Dissertação
Título: Estrutura e ultra-estrutura dos espermatozóides de Prorops nasuta (Hymenoptera : Bethylidae)
Título(s) alternativo(s): Structure and ultrastructure of the spermatozoa of Prorops nasuta (Hymenoptera : Bethylidae)
Autor(es): Oliveira, Cláudia Vânia Miranda de
Primeiro Orientador: Lino Neto, José
Primeiro coorientador: Neves, Clóvis Andrade
Segundo coorientador: Mancini, Karina Carvalho
Primeiro avaliador: Matta, Sérgio Luis Pinto da
Segundo avaliador: Zama, Uyrá dos Santos
Abstract: Nas relações evolutivas entre os Hymenoptera ainda há muitas dúvidas devido à sua considerável diversidade, ao grande número de espécies e também ao pequeno tamanho da maioria dos himenópteros parasitóides, o que dificulta sua classificação. As investigações ultra-estruturais dos espermatozóides têm fornecido valiosas contribuições para o estudo filogenético de muitos grupos de animais, incluindo os insetos. Isso porque, os caracteres dessas células apresentam uma natureza mais conservativa do que aqueles morfológicos tradicionalmente usados. Assim, neste trabalho propusemos caracterizar a morfologia dos espermatozóides de Prorops nasuta (Hymenoptera: Bethylidae), utilizando as microscopias de luz e eletrônica de transmissão. Os espermatozóides em Prorops nasuta medem 665 μm de comprimento e são lineares e muito finos. Eles são constituídos de uma região de cabeça, consistindo de acrossomo e núcleo com 17,5 μm de comprimento, e uma região de flagelo, que inclui o axonema com arranjo microtubular 9+9+2, adjunto do centríolo, dois corpos acessórios e dois derivados mitocondriais. O flagelo possui diâmetro constante até aproximadamente a sua metade, tornando-se afilado e terminando, excepcionalmente, com uma longa porção bastante delgada. No núcleo, de cromatina compacta e elétron densa, ocorrem, posteriormente, várias áreas claras, como observado em algumas espécies de abelhas. O adjunto do centríolo corre em paralelo ao axonema e a um dos derivados mitocondriais, como ocorre na maioria dos Aculeata. Os derivados mitocondriais são simétricos em forma e diâmetro, diferindo da maioria dos Aculeata, exceto formigas. Também semelhante às formigas é a presença de material paracristalino nos dois derivados mitocondriais, embora o formato e a disposição desse material, nos derivados, diferem de todas as outras espécies já estudadas. De modo geral, os espermatozóides de Prorops nasuta são semelhantes àqueles da maioria dos Hymenoptera, entretanto apresentam várias características exclusivas o que confirma o potencial destas células em análises filogenéticas e taxonômicas da superfamília Chrysidoidea, bem como dos Hymenoptera em geral.
In the evolutionary relationships among Hymenoptera there are still a lot of doubts due to their considerable diversity, to the great number of species and also to the small size of most of the parasitoid hymenopterans, what hinders its classification. The ultrastructural investigations of the spermatozoa have been supplying valuable contributions for the phylogenetic study of many groups of animals, including the insects. Its occurs because the characters of those cells present a more preservative nature than those morphologic ones traditionally used. Like this, in this study we intended to characterize the morphology of the spermatozoa of Prorops nasuta (Hymenoptera: Bethylidae), using the light and transmission electron microscopies. The spermatozoa of Prorops nasuta measure 665 µm in length and they are linear and very thin. They are constituted of a head area, consisted of acrosome and nucleus with 17,5 µm in length, and a flagellum area, that includes the axoneme with microtubular arrangement 9+9+2, centriolar adjunct, two accessory bodies and two mitochondrial derivative. The flagellum possesses constant diameter until approximately its mediun portion, becoming thin and finishing, exceptionally, with a long quite thin region. In the nucleus, with compact and electron dense cromatin, occurs, later, several clearly areas, as observed in some species of bees. The centriolar adjunct runs parallel to the axoneme and one of the mitochondrial derivative, as observed in most of the Aculeata. The mitochondrial derivative are similar in shape and diameter, differing of most of the Aculeata, except ants. Also likely to the ants, there are paracristaline materials in both mitochondrial derivative, although the shape and the location of that material differ of all the other species already studied. In general, the spermatozoa of Prorops nasuta are similar to those observed in most of the Hymenoptera, however they present some exclusive characteristics, which confirms the potential of these cells in phylogenetic and taxonomic analyses in the Chrysidoidea superfamily, as well as of the Hymenoptera in general.
Palavras-chave: Vespa
Axonema
Adjunto do centríolo
Parasitóide
Prorops nasuta
Wasp
Axoneme
Centriolar adjunct
Parasitoid
Prorops nasuta
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos
Programa: Mestrado em Biologia Celular e Estrutural
Citação: OLIVEIRA, Cláudia Vânia Miranda de. Structure and ultrastructure of the spermatozoa of Prorops nasuta (Hymenoptera : Bethylidae). 2007. 49 f. Dissertação (Mestrado em Análises quantitativas e moleculares do Genoma; Biologia das células e dos tecidos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2380
Data do documento: 13-Fev-2007
Aparece nas coleções:Biologia Celular e Estrutural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.