Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2473
Tipo: Dissertação
Título: Condicionantes ambientais da infecção de carrapatos Amblyomma spp. (Acari: Ixodidae) por Rickettsia spp. (Rickettsiales: Rickettsiae)
Título(s) alternativo(s): Environmental drives of infection of tick Amblyomma spp. (Acari: Ixodidae) by Rickettsia spp. (Rickettsiales: Rickettsiae)
Autor(es): Gomes, Gabriel Guimarães
Primeiro Orientador: Siqueira, Cláudio Lísias Mafra de
Primeiro avaliador: Lima, Gumercindo Souza
Segundo avaliador: Fietto, Luciano Gomes
Terceiro avaliador: Sperber, Carlos Frankl
Quarto avaliador: Galvão, Márcio Antonio Moreira
Abstract: Patógenos transmitidos principalmente por seus hospedeiros invertebrados carrapatos, as bactérias do gênero Rickettsia podem ocasionar doenças de alta letalidade em homens e animais. Buscando esclarecer por que alguns carrapatos do gênero Amblyomma são infectados por Rickettsia e outros não, avaliamos os condicionantes ambientais desta infecção. Testamos as hipóteses de que a ocorrência de infecção se correlaciona com condições climáticas mensais (temperatura e umidade) e disponibilidade de hospedeiros, e que os condicionantes desta infecção diferem entre os estádios de desenvolvimento desses. Foram realizadas coletas mensais de carrapatos, ao longo de um ano, em 15 locais, distantes, pelo menos, 50m entre si, numa área de 1km 2. Os carrapatos coletados foram separados de acordo com o estádio de desenvolvimento, larvas, ninfas e adultos, gerando um total de 540 amostras, sendo 180 para cada estádio. A seguir as amostras foram submetidas à Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) em Tempo Real, para investigação da presença de infecção por organismos do gênero Ricketsia. Para avaliar os condicionantes ambientais da infecção, foram realizadas análises logísticas binárias, considerando a ocorrência da infecção como variável resposta. Foram ajustadtas as regressões lineares múltiplas, usando modelos lineares generalizados mistos, com erros binomiais e interceptos aleatórios. Para avaliar a auto-correlação temporal decorrente, foi incluída nos modelos a sequência de amostragens como medidas repetidas. A significância dos termos explicativos foi avaliada por deleção, à partir de modelo completo sem interações, ajustando-se modelos diferentes para cada estádio do hospedeiro. Para descrever a variação sazonal da abundância de hospedeiros, foram utilizadas regressões semi- paramétricas, com número de indivíduos como variável resposta, ajustando-se modelos aditivos generalizados (GAMs) com distribuição Poisson. Verificou-se que a infecção das larvas diminuiu com o aumento da temperatura (&#967; 2= 10,5; P = 0,001), enquanto a infecção de ninfas (&#967;2= 5,3; P = 0,02) e adultos (&#967;2= 5,4; P = 0,02) aumentou quando do aumento desta variável climática. Não se verificou umidade e abundância dos hospedeiros afetando a ocorrência de infecção por Rickettsia (&#967;2 < 2,6; P > 0,1). Avaliando-se a sazonalidade dos carrapatos na região estudo, verificou-se máxima abundância de larvas no inverno (junho a agosto), diminuindo no verão (novembro a fevereiro), com as ninfas apresentando máxima abundância na primavera (setembro e outubro). Não foi possível verificar a variação sazonal em adultos. Associando-se os achados, verificamos a ocorrência de correlação negativa da infecção de larvas com organismos do gênero Rickettsia, com a queda dos valores de temperatura coincidindo com a máxima abundância dos hospedeiros, como acentuado na estação do inverno. Também foi observado que o aumento na infecção de ninfas e adultos coincidiu com a maior abundância destes hospedeiros nos períodos mais quentes do ano. Com estes achados, verificamos que esses padrões sugerem forte sintonia do patógeno com a dinâmica populacional de seu hospedeiro.
Pathogens transmitted mainly by ticks their invertebrate hosts, bacteria of the genus Rickettsia may cause highly lethal diseases in humans and animals. Seeking to clarify why some ticks of the genus Amblyomma are infected with Rickettsia and not others, evaluated the environmental constraints of this infection. We tested the hypothesis that infection correlates by monthly climatic drivers (temperature and humidity) and host availability, and that the environmental drivers of this infection differed among host stages. We performed monthly samplings, along ne year, in 15 sites, at least 50m distant from each other, within an area of 1Km2. Ticks were subdivided in three stages: larvae, nymphs and adults, so that we had 540 samples, 180 per host stage. Each sample with ticks submitted to Real Time Polymerase Chain Reaction (PCR), so as to detect infection by Rickettsia. To evaluate the environmental drivers of infection, we run binary logistic analyses, using infection as response variable. We adjusted linear regressions, using Generalized Linear Mixed Models (GLMM), with binomial distribution and random intercepts. Temporal auto- correlation was handled by including sampling sequence (month) as repeated measures in the models. Significance of explanatory terms was evaluated by deletion, beginning from the complete model, without interaction terms. We adjusted different models for each host stage. To describe the seasonal variation in host abundance, we used semi-parametric regressions, with number of individuals as response variable, adjusting Generalized Additive Models (GAM) with Poisson distribution. Host larvae infection decreased with temperature (&#967;2 = 10,5; P = 0,001), while nymph (&#967;2 = 5,3; P = 0,02) and adult (&#967;2 = 5,4; P = 0,02) infection increased with temperature. Humidity and host abundance did not affect infection (&#967;2 < 2,6; P > 0,1). While host larvae abundance was highest in winter (June to August), and decreased in summer (November to February), nymphs were most abundant in spring (September to October). We did not detect seasonality in host adults. Combining the findings, we found the occurrence of negative correlation of infection with larvae of organisms of the genus Rickettsia, with decreases in temperature coincided with the maximum abundance of hosts. The increase of nymph and adult infection with temperature coincides with the maximum abundance of these hosts in warmer periods. Both patterns suggest a Strong synchronicity between the pathogen s virulence with the host s population dynamics.
Palavras-chave: Carrapatos
Amblyomma
Rickettsia
Bactéria - Condições ambientais - Transmissão de doença
Doenças infecciosas
Ticks
Amblyomma
Rickettsia
Bacteria - Environmental conditions - Disease transmission
Infectious diseases
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOFISICA::BIOFISICA MOLECULAR
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal
Programa: Mestrado em Bioquímica Agrícola
Citação: GOMES, Gabriel Guimarães. Environmental drives of infection of tick Amblyomma spp. (Acari: Ixodidae) by Rickettsia spp. (Rickettsiales: Rickettsiae). 2014. 43 f. Dissertação (Mestrado em Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2473
Data do documento: 31-Jul-2014
Aparece nas coleções:Bioquímica Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf603,49 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.