Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2497
Tipo: Dissertação
Título: Anatomia, histoquímica e prospecção fitoquímica do caule de Tynanthus fasciculatus Miers (Bignoniaceae)
Título(s) alternativo(s): Anatomy, histochemistry, and phytochemical prospection of Tynanthus fasciculatus Miers (Bignoniaceae) stem
Autor(es): Nascimento, Leonor Monteiro do
Primeiro Orientador: Ventrella, Marília Contin
Primeiro coorientador: Leite, João Paulo Viana
Segundo coorientador: Zacaro, Adilson Ariza
Primeiro avaliador: Silva, Luzimar Campos da
Segundo avaliador: Picoli, Edgard Augusto de Toledo
Abstract: Tynanthus fasciculatus Miers (Bignoniaceae), popularmente conhecido como cipó-cravo, é uma liana com odor caracterísitico de cravo-da-Índia, utilizada na medicina tradicional e apresentando ação farmacológica comprovada como antimalárico, antiinflamatório e bactericida. O objetivo deste trabalho foi caracterizar anatomicamente o desenvolvimento do caule de T. fasciculatus e associar a estrutura da casca com a presença de grupos químicos de interesse farmacológico. Para a análise estrutural, porções do caule em diferentes estádios de desenvolvimento foram processadas de acordo com as técnicas usuais em microscopia de luz e eletrônica de varredura. Para a análise histoquímica, seções transversais da casca fresca foram submetidas a diversos corantes e reagentes. Para a prospecção fitoquímica, os extratos hexânico e metanólico da casca foram submetidos ao estudo por cromatografia de camada delgada (CCD). A atividade cambial do caule inicia-se precocemente, formando uma massa de xilema secundário usual ao redor da medula. O felogênio se origina de uma camada colenquimática subepidérmica, persistindo durante o desenvolvimento do caule. Até esse estádio, o crescimento secundário pode ser considerado usual. Posteriormente, quatro porções da faixa cambial, opostas entre si, duas a duas, diminuem drasticamente a produção de xilema secundário para o interior e passam a produzir grande quantidade de floema secundário para o exterior. A partir deste estádio o crescimento secundário é considerado não- usual, e tanto o xilema secundário como o floema secundário produzidos apresentam elementos condutores de maior diâmetro. Subseqüentemente, surgem novas porções da faixa cambial com atividade não-usual, adjacentes àquelas já estabelecidas, conferindo aspecto de cruz-de-Malta à massa xilemática. O lenho apresenta vasos dispostos em faixas tangenciais. Predominam elementos de vaso largos e curtos, com pontoações areoladas e placas de perfuração simples, freqüentemente obliterados por tiloses. O parênquima axial é do tipo em faixas, delimitado por fibras. Os raios são homocelulares e multisseriados. O floema secundário inserido a massa xilemática tem predomínio de elementos condutores com placas crivadas compostas, associados à pequena quantidade de parênquima axial, dispostos em faixas alternadas com fibras, e raios unisseriados. Na casca, o floema secundário tem elementos condutores inconspícuos associados a grande quantidade de parênquima axial, formando faixas alternadas com fibroesclereídeos. Os raios também são homocelulares e multisseriados. O córtex é mantido junto à periderme, e a atividade do felogênio é persistente, constituindo periderme com feloderme pluriestratificada, súber e lenticelas. Os principais grupos de compostos identificados por ambas as técnicas são compostos fenólicos, alcalóides e terpenos, todos localizados nas células parenquimatosas da casca e do floema secundário inserido na massa xilemática. Os taninos e saponinas foram identificados apenas por CCD. A caracterização estrutural do caule e a histolocalização e identificação química dos compostos do metabolismo secundário no caule de T. fasciculatus fornecem subsídios para a utilização das cascas como droga vegetal e acrescentam dados à monografia já existente na Farmacopéia Brasileira.
Tynanthus fasciculatus Miers (Bignoniaceae), commonly known as cipó-cravo, is a vine with a characteristic smell of clove, used in the traditional medicine and presents pharmacological action proved by its antimalaric, anti- inflammatory and its bactericide properties. The goals of this work were to characterize anatomically the development of the stem of T. fasciculatus and to associate the structure of the bark with the presence of chemical groups of pharmacological interest. Concerning the structural analyses, portions of the stem from different stages of development were processed according to the usual techniques under light and scanning electron microscopies. With regard to histochemical analysis, transversal sections from the bark were submitted to several stains and reagents. For the phytochemical prospection, the hexanic and methanolic extracts from the bark were submitted to the study through thin layer chromatography (TLC). The stem cambial activity begins precociously, forming a mass of usual secondary xylem around the medulla. The phellogen begins from a subepidermal collenchyma layer, persisting during the stem development. Until this stage, the secondary growth may be considered usual. Posteriorly, four portions of the cambial zone, opposed to each other, by pairs, decrease drastically the production of secondary xylem to the inside and begin the production of great quantity of secondary phloem to the outside. From this stage, the secondary growth was considered unusual, and both the secondary xylem and secondary phloem present conductive cells of high calibre. Subsequently, there come new portions of the cambial zone with unusual activity, adjacent to those already established, giving to the xylem mass a aspect of Maltese cross. The xylem presents vessels arranged in tangential strips. There is predominance of wide and short vessel elements, with bordered pits and simple perforation plates, frequently obliterated by tyloses. The axial parenchyma is a banded parenchyma type, delimited by fibres. The rays are homocellular and multiseriate. The secondary phloem inserted in the xylem mass presents the predominance of sieve elements with compound sieve plates, associated to a little amount of axial parenchyma, arranged in strips alternated with fibers and uniseriate rays. In the bark, the secondary phloem presents inconspicuous sieve elements associated with a great amount of axial parenchyma, forming strips alternated with fibre-sclereids. The ray also are homocellular and multiseriate. The cortex is kept next to the periderm, and the phellogen activity is persistent, constituting a periderm with multistratified phelloderm, suber and lenticels. The main compound groups identified by both techniques are phenolic compounds, alkaloids and terpenes, all situated in the parenchymatous cells of the bark and the unusual secondary phloem inserted in the xylem mass. The tannins and saponis were identified only through TLC. The structural characterization of the stem and the histolocalization and the chemical identification of the compounds of the secondary metabolism in the T. fasciculatus stem give us a subsidy to use the bark as vegetal drug and contribute with more data to the already existent monograph in the Brazilian Pharmacopoeia.
Palavras-chave: Planta medicinal
Anatomia
Fitoquímica
Medicinal Plant
Anatomy
Phytochemistry
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: NASCIMENTO, Leonor Monteiro do. Anatomy, histochemistry, and phytochemical prospection of Tynanthus fasciculatus Miers (Bignoniaceae) stem. 2008. 63 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2497
Data do documento: 1-Set-2008
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,47 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.