Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2506
Tipo: Dissertação
Título: Moraceae Gaudich. de Viçosa, Minas Gerais, Brasil: florística e anatomia foliar de Ficus mexiae Standl
Título(s) alternativo(s): Moraceae Gaudich. of Viçosa, Minas Gerais, Brazil: floristic and leaf anatomy of Ficus mexiae Standl
Autor(es): Souza, Pedro Paulo de
Primeiro Orientador: Paula, Cláudio Coelho de
Primeiro coorientador: Ventrella, Marília Contin
Segundo coorientador: Garcia, Flávia Cristina Pinto
Primeiro avaliador: Leite, João Paulo Viana
Segundo avaliador: Okano, Rita Maria de Carvalho
Terceiro avaliador: Lino Neto, José
Abstract: O presente trabalho consiste no estudo florístico das espécies de Moraceae do município de Viçosa, da anatomia foliar e caracterização histoquímica de Ficus mexiae Standl., comparando com os dados anatômicos da literatura de F. enormis (Miq.) Miq., espécie próxima de F. mexiae. O município de Viçosa está localizado na região Sudeste do Brasil, no estado de Minas Gerais, na região da Zona da Mata, ocupando uma área de 300 km2, compondo a microrregião de Viçosa. A vegetação é de Floresta Estacional Semidecidual, distribuída na forma de pequenos fragmentos florestais confinados no alto dos morros e em terrenos de grande declividade. As coletas foram realizadas quinzenalmente no período de janeiro de 2007 a outubro de 2008. Todo o material coletado foi herborizado seguindo as técnicas usuais e incorporado ao acervo do herbário VIC, do Departamento de Biologia Vegetal da Universidade Federal de Viçosa, e duplicatas foram enviadas para os herbários R, RB e GFJB. Na identificação das espécies utilizou-se a literatura especializada, consulta aos herbários e visita aos especialistas. Identificou-se 31 espécies entre nativas e exóticas, inseridas nas subfamílias Moroideae e Cecropioideae, englobando 12 gêneros. Moroideae foi representada por 25 espécies: Ficus 15 spp., Brosimum e Sorocea 2 spp. e Artocarpus, Clarisia, Dorstenia, Helicostylis, Maclura e Morus representados por uma espécie cada. Cecropioideae foi representada por 6 espécies: Cecropia 3 spp., Coussapoa 2 spp. e Pourouma 1 sp. A maioria das espécies apresentou hábito arbóreo, Ficus e Coussapoa podem apresentar hábito hemiepífitico na fase inicial, Ficus pumila L. apresenta hábito trepador e Dorstenia é o único gênero de hábito herbáceo. F. mariae C.C. Berg, Emygdio e Carauta, F. obtusiuscula (Miq.) Miq., F. organensis (Miq.) Miq. e F. trigona L.f. representam quatro novas citações de ocorrências para o município. Brosimum glaziovii Taubert e Dorstenia bonijesu Carauta & C. Valente estão em perigo de extinção (EN), enquanto que Ficus mexiae, Coussapoa floccosa (Schott) Rizzini, Sorocea guilleminiana Gaudich e S. bonplandii W.C. Burger, Lanj. & Wess. Boer estão na categoria vulnerável (VU) de acordo com a classificação da IUCN. São apresentadas chaves para determinação das espécies, além de descrições, ilustrações botânicas e categoria conservacionista. Para caracterização anatômica de F. mexiae, amostras de folhas foram fixadas em FAA50 por 24 horas e, em formalina 4% em sulfato ferroso 10% por 48 horas e estocado em etanol 70% para caracterização estrutural. Amostras do limbo e do pecíolo, nas regiões proximal, mediana e distal, foram desidratadas em série etílica, incluídas em metacrilato, cortadas em micrótomo rotativo com 5 µm de espessura, coradas com azul de toluidina e montadas sob lamínula com resina sintética. A diafanização e a dissociação de epiderme foram realizadas para o estudo da superfície foliar. Para os testes histoquímicos, amostras frescas da região mediana do pecíolo e do limbo foram seccionadas em micrótomo de mesa e submetidas a diversos corantes e reagentes. As amostras destinadas à microscopia eletrônica de varredura foram fixadas em FAA50 e submetidas ao processamento usual para este tipo de análise. A folha de F. mexiae é hipoestomática com a epiderme uni ou bisseriada, recoberta por cutícula espessa, tricomas do tipo tector ou glandular e estômatos do tipo anomocítico. Mesofilo dorsiventral com parênquima paliçádico bisseriado e parênquima lacunoso de aspecto miceliforme. Litocistos dispostos em ambas as faces e idioblastos e laticíferos distribuídos entre as células parenquimáticas das nervuras, do pecíolo e da bainha do feixe vascular. Bordo de curvatura bem acentuada, com presença de cristais. Pecíolo de formato reniforme e sistema vascular do tipo colateral. O tecido de sustentação é formado por colênquima do tipo anular. Análise histoquímica indicou a presença de compostos fenólicos, taninos e alcalóides em laticíferos e idioblastos, e apenas nos laticíferos foram encontrados lipídios, terpenos e partículas de borracha. Aspecto miceliforme do parênquima lacunoso e colênquima do tipo anular representam as principais características anatômicas que distinguem F. mexiae de F. enormis.
The present work consists of the floristic study of Moraceae species in Viçosa, of the leaf anatomy, and the histochemical characterization of Ficus mexiae Standl., comparing with the anatomic data in the literature about F. enormis (Miq.) Miq., a species that is similar to F. mexiae. Viçosa is located in the southeastern Brazil, in the state of Minas Gerais, in Zona da Mata, occupying an area of 300 km2, composing the microregion of Viçosa. The vegetation is composed of Semideciduous Tropical Forest, distributed as small forest fragments confined on the top of the hills and in lands with great slope. Samples were collected every fifteen days from January, 2007 to October, 2008. All the collect material was herbalized following the usual techniques and incorporated to the stacks of the VIC herbarium of the Vegetal biology Department of the Federal University of Viçosa, and duplicates were sent to the R, RB and GFJB herbaria. Specialized literature, reference to the herbaria, and visit to specialists were used in the species identification. Thirty-one species were identified among native and exotic, inserted in the Moroideae and Cecropioideae subfamilies, gathering 12 genera. Moroideae was represented by 25 species: Ficus 15spp, Brosimum and Sorocea 2spp. and Artocarpus, Clarisia, Dorstenia, Helicostylis, Maclura and Morus represented by one species each. Cecropioideae was represented by 6 species: Cecropia 3spp., Coussapoa 2 spp. and Pourouma 1sp. The majority of species presented arboreal habit, Ficus e Coussapoa can present hemiepífitico habit in the inicial phase, Ficus pumila L presents climbing habit, and Dorstenia is the only genus that has herbaceous habit. F. mariae C.C. Berg, Emygdio e Carauta, F. obtusiuscula (Miq.) Miq., F. organensis (Miq.) Miq. e F. trigona L.f. represent four new quotations of occurrence to the municipality. Brosimum glaziovii e Dorstenia bonijesu are endangered (EN), whereas Ficus mexiae, Coussapoa floccosa, Sorocea guilleminiana e S. bonplandii are in the vulnerable class (VU) according to the IUCN classification. Besides descriptions, botanical illustrations, and conservation class, keys to the determination of the species are presented. To the anatomic characterization of F. mexiae, samples of leaves were fixed in FAA50 for 24 hours and in formalin 4%, in ferrous sulfate 10% for 48 hours and stored in ethanol 70% to the structural characterization. Samples of the leaf blade and petiole, in the proximal, median and distal regions, were dehydrated in ethylic series, included in methacrylate, 5-µm cuts were obtained in rotatory microtome, were stained with toluidine blue and assembled under cover slip with synthetic resin. The diafanization and the dissociation of the epidermis were carried out in order to study the leaf surface. Fresh samples from the median region of petiole and the leaf blade cut with a table microtome and exposed to several dyes and reagents were used to the histochemical tests. The samples destined for the scanning electron microscopy were fixed in FAA50 and exposed to the usual processing used to this kind of analysis. The F. mexiae leaf is hypostomatic with a uni or biseriate epidermis, covered by a thick cuticle, tector or glandular trichomes, and anomacytic stomata. Mesophyll dorsiventral with biseriate palisade parenchyma and lacunary parenchyma of miceliform aspect. Litocysts disposed on both faces and idioblasts and laticiphers distributed among the veins parenchyma cells, of the petiole and the vascular bundle sheath. Evident boundary curvature with crystals. Reniform petiole and collateral vascular system. The framework tissue is formed by ring collenchyma. The histochemical analysis indicated the presence of phenolic compounds, tannins, and alkaloids in laticiphers and idioblasts, and lipids, terpenes and rubber particles were found only in the laticiphers. A miceliform aspect of the lacunary parenchyma and ring collenchyma represent the main anatomic characteristics that distinguish F. mexiae from F. enormis.
Palavras-chave: Florística
Moraceae
Anatomia
Floristics
Moraceae
Anatomy
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: SOUZA, Pedro Paulo de. Moraceae Gaudich. of Viçosa, Minas Gerais, Brazil: floristic and leaf anatomy of Ficus mexiae Standl. 2009. 171 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2506
Data do documento: 18-Fev-2009
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf7,7 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.