Locus  

Morfoanatomia e composição mineral de raízes de duas espécies de restinga submetidas ao excesso de ferro

Show simple item record

dc.creator Silva, Advanio Inácio Siqueira
dc.date.accessioned 2015-03-26T13:08:44Z
dc.date.available 2009-09-02
dc.date.available 2015-03-26T13:08:44Z
dc.date.issued 2009-03-23
dc.identifier.citation SILVA, Advanio Inácio Siqueira. Morphoanatomy and mineral composition of roots from two species of restinga submitted to iron excess. 2009. 58 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009. por
dc.identifier.uri http://locus.ufv.br/handle/123456789/2508
dc.description.abstract No litoral sul do Espírito Santo, Brasil, a restinga tem recebido nos últimos anos, um aporte adicional de ferro, em função da atividade de indústrias mineradoras de ferro. Objetivou-se caracterizar a estrutura das raízes das espécies nativas de restinga, Ipomoea pes-caprae L. (Convolvulaceae) e Canavalia rosea DC. (Fabaceae), com o desenvolvimento da placa de ferro; verificar a composição química da placa de ferro e o seu efeito na assimilação de nutrientes; histolocalizar os prováveis sítios de acúmulo de ferro nas raízes; e identificar os sintomas morfoanatômicos causados pelo ferro como poluente, na estrutura radicular dessas espécies. Mudas de ambas as espécies foram cultivadas em solução nutritiva de Hoagland, em pH 5,5, com e sem excesso de íon ferroso (150 mg/L de Fe+2 como FeSO4.7H2O), variando-se o tempo de exposição (12; 36; 108 e 228 horas), após a aplicação do ferro. Ao término de cada exposição foram coletadas raízes laterais em ambas as espécies, e coleto em C. rosea, para as análises morfoanatômicas, histoquímicas e ultraestruturais, além da quantificação do ferro na planta e teor de nutrientes nas folhas e raízes, extração e composição química da placa de ferro. As raízes laterais do tratamento controle nas espécies estudadas apresentaram coloração brancoparda, sem formação de placa de ferro. Após exposição ao excesso de ferro, verificou-se alteração na morfologia externa dessas raízes, como redução visual no crescimento e emissão de novas raízes, flacidez das raízes, ausência de ramificação, além de um aspecto mucilaginoso e coloração cinza em I. pes-caprae e alaranjada em C. rosea. Em raízes de I. pes-caprae houve escurecimento intenso no ápice radicular, com necrose seguida de queda do ápice. C. rosea foi a espécie que mais acumulou ferro na placa de ferro. Entre as espécies estudadas, quando expostas ao excesso de ferro, não houve diferença estatística no fator de translocação de ferro para a parte aérea. A raiz de ambas as espécies apresentou a maior capacidade de concentração de ferro, e o caule, a menor. C. rosea apresentou o maior fator de bioconcentração de ferro em todos os órgãos. No tratamento com excesso de ferro, a assimilação de Zn aumentou em C. rosea e o teor de N reduziu nas folhas de I. pescaprae. Nos tratamentos de exposição ao excesso de ferro por 12, 36 e 108 horas, não foram observadas alterações anatômicas nas raízes das duas espécies estudadas. Em ambas as espécies houve alteração na organização e no formato das células do periciclo e do córtex, e o metaxilema não completou sua diferenciação. Em I. pes-caprae houve necrose e colapso dos primórdios de raiz lateral e do cilindro vascular. As células do córtex apresentaram retração do protoplasto, formação de tecido de cicatrização e colapso celular. Em C. rosea houve alteração no padrão de divisão e diferenciação celular do córtex e na diferenciação celular do periciclo. Em microscopia eletrônica de varredura, as placas de ferro foram evidentes em toda a superfície da raiz, com padrão de deposição desuniforme nas duas espécies. O ferro foi histolocalizado em todos os tecidos radiculares de ambas as espécies, na exposição máxima ao ferro, corroborando com o encontrado na quantificação. O incremento diário de ferro no solo da vegetação de restinga do litoral sul do Espírito Santo, seguido de assimilação e alterações morfoanatômicas nas raízes, pode comprometer a fisiologia dessas espécies. pt_BR
dc.description.abstract In the south coast of Espírito Santo, Brazil, the restinga has received in the last years, an additional increment of iron, due to activities of iron ore industries. It was objectified to characterize the roots structure of the native restinga species, Ipomoea pescaprae L. (Convolvulaceae) and Canavalia rosea DC. (Fabaceae), with the iron plaque development; to verify the chemical composition of iron plaque and its effect in nutrients assimilation; to histolocalize the probable sites of iron accumulation in roots; and identify the morpho-anatomical symptoms caused by iron as a pollutant, in the root structure of these species. Seedlings of both species were grown in Hoagland nutrient solution, at pH 5.5, with and without excess of ferrous ion (150 mg / L Fe +2 as FeSO4.7H2O), ranging the exposure time (12, 36, 108 and 228 hours) after the application of iron. At the end of each exposure were collected lateral roots in both species, and root collar in C. rosea, for morpho-anatomical, histochemical and ultrastructural analysis, besides the quantification of iron in the plant and nutrient content in leaves and roots, extraction and chemical composition of the iron plaque. The lateral roots of the control treatment in the studied species presented white-brown coloration, without formation of iron plaque. After exposure to excess iron, it was verified alteration in the external morphology of these roots, as visual reduction in growth and emission of new roots, root flaccidity, absence of branching, besides a mucilaginous aspect and gray coloration in I. pes-caprae and orange in C. rosea. In I. pes-caprae roots there were intense browning in root apex, with necrosis followed by apex fall. C. rosea was the specie that accumulated more iron in the iron plaque. Among the species studied, when exposed to excess iron, there was no statistical difference in the translocation factor of iron to the aerial part. The root of both species presented the highest capacity for iron concentration, and the stem, the lowest. C. rosea presented the highest bioconcentration factor of iron in all organs. In the treatment with excess iron, the assimilation of Zn increased in C. rosea and the content of N reduced in the leaves of I. pes-caprae. In the treatments of exposure to excess iron for 12, 36 and 108 hours, it was not observed anatomical changes in the roots of both species. In both species there was a change in organization and shape of pericycle and cortex cells, and metaxylem did not complete its differentiation. In I. pes- caprae there were necrosis and collapse of lateral root primordiums and of the vascular cylinder. The cortex cells presented shrinkage of the protoplast, formation of a cicatrization tissue and cell collapse. In C. rosea there was alteration in the division and differentiation pattern of cortex cell and differentiation of pericycle cell. In scanning electron microscopy, the iron plaques were evident across the surface of the root, with irregular deposition pattern in both species. The iron was histolocalized in all root tissues of both species, in maximum iron exposition, corroborating with discoveries in quantification. The daily increment of iron on the restinga vegetation soil in the south coast of Espírito Santo, followed by assimilation and morpho-anatomical changes in roots, can compromise the physiology of these species. eng
dc.description.sponsorship Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.format application/pdf por
dc.language por por
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa por
dc.rights Acesso Aberto por
dc.subject Placa de ferro por
dc.subject Hidroponia por
dc.subject Ipomoea pes-caprae por
dc.subject Canavalia rosea por
dc.subject Iron eng
dc.subject Hydroponics eng
dc.subject Ipomoea pescaprae eng
dc.subject Canavalia rosea eng
dc.title Morfoanatomia e composição mineral de raízes de duas espécies de restinga submetidas ao excesso de ferro por
dc.title.alternative Morphoanatomy and mineral composition of roots from two species of restinga submitted to iron excess eng
dc.type Dissertação por
dc.contributor.advisor-co1 Azevedo, Aristéa Alves
dc.contributor.advisor-co1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787822Y7 por
dc.contributor.advisor-co2 Cano, Marco Antonio Oliva
dc.contributor.advisor-co2Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787546T4 por
dc.publisher.country BR por
dc.publisher.department Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática por
dc.publisher.program Mestrado em Botânica por
dc.publisher.initials UFV por
dc.subject.cnpq CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA por
dc.creator.lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4713758T6 por
dc.contributor.advisor1 Silva, Luzimar Campos da
dc.contributor.advisor1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4799707J8 por
dc.contributor.referee1 Kuki, Kacilda Naomi
dc.contributor.referee1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4784674P6 por
dc.contributor.referee2 Otoni, Wagner Campos
dc.contributor.referee2Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4786133Y6 por


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Botânica [284]
    Teses e dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Botânica

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account