Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2538
Tipo: Dissertação
Título: Gradiente e diversidade numa floresta Atlântica primária do sul da Bahia
Título(s) alternativo(s): Gradient and diversity in a primary Atlantic forest of southern Bahia
Autor(es): Matos, Fabio Antonio Ribeiro
Primeiro Orientador: Meira Neto, João Augusto Alves
Primeiro avaliador: Ferreira, Flávia Monteiro Coelho
Segundo avaliador: Neri, Andreza Viana
Abstract: Este trabalho teve como objetivo estudar os efeitos dos gradientes de solo e de luz sobre a diversidade, estrutura e distribuição de abundância das espécies dos componentes arbóreo e arbustivo. A hipótese inicial é de que o gradiente de solo e de luz expliquem parte das diferenças na diversidade, estrutura e distribuição de abundância das espécies nas parcelas das diferentes unidades topográficas, em um hectare de Floresta de Tabuleiro no sul da Bahia. Os componentes arbóreo e arbustivo foram amostrados pelo método de parcelas ao longo do gradiente de inclinação do terreno, sendo alocadas 20 parcelas de 10 m x 10 m em cada unidade topográfica (Baixio, Terço inferior, Terço médio, Terço superior e Topo). Em cada parcela, foram registrados todos os indivíduos com CAP ≥ 10 cm. Para a caracterização edáfica foram coletadas amostras de solo por parcela. A caracterização de luz foi realizada por meio de fotografias hemisféricas. Foram encontradas 292 espécies. No Baixio foram identificadas 169 espécies, no Terço inferior 165, no Terço médio 158, no Terço superior 171 e no Topo 150. Ao todo foram reconhecidas 58 famílias botânicas, sendo às de maior riqueza específica Myrtaceae, Fabaceae, Lauraceae e Sapotaceae. Os gêneros mais ricos em espécies foram Eugenia, Ocotea, Miconia, Pouteria. e Licania. As variáveis edáficas apresentaram variação entre parcelas de cada unidade topográfica, porém as médias entre as unidades pouco diferiram. A diversidade de Shannon (H ) para um hectare foi de 4,83. Entre as cinco diferentes unidades topográficas a diversidade foi maior no Terço superior 4,61, seguida do Baixio (4,55), Topo (4,52), Terço médio (4,51) e de 4,48 no Terço inferior. A equabilidade (J ) total foi de 0,85. A J apresentou o maior valor no Terço superior e Topo (0,90), seguidas do Baixio e Terço médio (0,89), sendo observado o menor valor para o Terço inferior (0,88). A composição forística apresentou menor similaridade entre os extremos do gradiente. O gradiente edáfico encontrado foi fraco e pouco influenciou na distribuição de abundância das espécies, diversidade e estrutura. Os resultados encontrados reforçam a idéia de que padrões estocásticos podem estar preponderando sobre os ambientais na organização da comunidade estudada.
This work aimed to study the effects of gradients of soil and light on the diversity, structure and distribuition of species abundance of tree and shrub compenents. The initial hypothesis is that the gradient of soil and light explain the differences in diversity, structure and distribuition of species abundance in the plots of the different topographic units in one hectare of Tableland forest in southern Bahia. The tree and shrub components were sampled using plots along the gradient slope, being allocated 20 plots of 10 m x 10 m in each topographic unit (Low, Lower third, Middle third, Upper third and Top). In each plot, we recorded all individuals with CBH ≥ 10 cm. To characterize edaphic soil samples were collected per plot. The characterization was performed using light hemisferical photograohs. Were found 292 species. In the Lower 169 species were indentified, 165 in the Lower third, 158 in Middle third, 171 in the Upper third and 150 en the Top . A total of 58 botanical families were recognized, and those with the greatest richness were Myrtaceae, Fabaceae, Lauraceae and Sapotaceae. The richest in species were Eugenia, Ocotea, Miconia, Pouteria and Licania. The soil characteristics showed variation between plots in each topographic unit, but the means differ slightly between units. The Shannon diversity (H ) for one hectare was 4.83. Among the Five different topographic units diversity was higher than 4.61 in the Upper third, followed by Low (4.55), Top (4.52), Middle third (4.51) e de 4.48 in the Lower third. The evenness (J ) totaled 0.85. The J had the highest value in the Upper third and Top (0.90), followed by Low and Midlle third (0.89), the lowest value being observed for the Lower third (0.88). The floristic composition was less similarity between the extremes of the gradient. The soil gradient was found to be weak and little affect the distribution of species abundance, diversity and structure. The results reinforce the idea that stochastic patterns may be mmore prevalent on the environmental organization in the comunity studied.
Palavras-chave: Gradiente edáfico
Diversidade
Floresta de Tabuleiro
Soil gradient
Diversity
Forest of Tabuleiro
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: MATOS, Fabio Antonio Ribeiro. Gradient and diversity in a primary Atlantic forest of southern Bahia. 2012. 92 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2538
Data do documento: 23-Fev-2012
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,13 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.