Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2549
Tipo: Dissertação
Título: Ecologia da paisagem de Mata Atlântica na Bacia do Rio Doce, Estado de Minas Gerais
Título(s) alternativo(s): Landscape ecology and conservation strategy of fragmented ecosystems
Autor(es): Lana, Jacinto Moreira de
Primeiro Orientador: Souza, Agostinho Lopes de
Primeiro coorientador: Silva, Alexandre Francisco da
Segundo coorientador: Meira Neto, João Augusto Alves
Primeiro avaliador: Soares, Vicente Paulo
Segundo avaliador: Fernandes Filho, Elpídio Inácio
Abstract: O presente estudo foi realizado em duas áreas situadas nos municípios de Coronel Fabriciano, Antônio Dias, Caratinga e Bom Jesus do Galho, leste do Estado de Minas Gerais, que são utilizadas para plantação de eucalipto. O objetivo foi utilizar ferramentas como aerofotografias, mapas e programas de computador, aliados às ciências ambientais, para diagnosticar e subsidiar o planejamento da conservação ambiental de ecossistemas fragmentados. Para tanto, foram estudadas duas áreas quadradas, de 6.400,00 ha cada, sendo uma situada em região montanhosa, denominada Cocais, e a outra situada em região com relevo suaveondulado, denominada Ipaba. Nessas áreas foram realizadas as classificações da cobertura vegetal preservada com base nos parâmetros de estágios de sucessão estabelecidos pela Resolução CONAMA no 10, de 1o de outubro de 1993. Foram obtidas também as classificações por classes de tamanho, grau de isolamento, posição no relevo e fator de forma, utilizando programas de mapeamento e sistemas de informação geográfica. Os resultados obtidos demonstraram que: em Cocais, destacaram-se a vegetação em estágios de sucessão inicial e médio, que representavam, respectivamente, 52 e 31% do total das áreas preservadas. Em Ipaba, destacaram-se as áreas em estágio médio e reservas com eucaliptos, respectivamente com 33 e 25% do total das áreas preservadas. Em Cocais existia um porcentual maior de áreas com cobertura florestal autóctone, em relação à área de Ipaba, sendo 86 e 60%, respectivamente. Há grande concentração de fragmentos de áreas preservadas na menor classe de tamanho (< 5 ha), correspondendo a 69,5% (169 fragmentos) em Cocais e a 68,9% (135 fragmentos) em Ipaba. Todavia, observou-se que os fragmentos de até 5 ha correspondiam a apenas 10% da área total preservada em Cocais e em Ipaba, a apenas 6% da área total preservada. Observou-se também que os fragmentos maiores que 50 ha, em Cocais, eram apenas 4% do total, embora representassem 53% do total de áreas preservadas. Essa relação foi ainda mais evidente em Ipaba, onde os fragmentos maiores que 50 ha eram apenas 6% do total e representavam 67% do total de áreas preservadas. A análise do grau de isolamento evidenciou que os 35 fragmentos considerados isolados totalizaram 98,25 ha, correspondendo a apenas 3,99% do total de áreas preservadas de Cocais. Na área de Ipaba, 19 fragmentos foram considerados isolados, totalizando 56,28 ha e correspondendo a apenas 1,94% do total de áreas preservadas. Quanto à análise do fator de forma dos fragmentos florestais situados nas áreas estudadas, evidenciou-se que a maior parte era menor que 5 ha e possuía baixos valores de fator de forma. Os fragmentos maiores possuíam valores altos de fator de forma, evidenciando a tendência de maior estabilidade desses fragmentos. Os padrões de distribuição espacial da rede de drenagem das áreas estudadas eram distintos, e a análise desses padrões evidenciou que a demarcação das áreas de reserva legal deve sempre ser realizada junto às áreas de preservação permanente, visando a conectividade das áreas. As diferenças dos padrões indicaram que, em Cocais, os corredores de fauna eram formados pelas áreas de preservação permanente, que interligam áreas de reserva legal, e que em Ipaba esses corredores eram formados pelas áreas de reserva legal, que interligavam áreas de preservação permanente que eram mais distantes e, em alguns casos, isoladas. As análises dos parâmetros estudados foram fundamentais para elaboração de estratégias e proposições de manejo, visando a conservação ambiental de ecossistemas fragmentados, com técnicas de manejo da paisagem. A aplicação da metodologia proposta permite criar uma rede de áreas de reserva legal e áreas de preservação permanente conectadas em distintos relevos, garantindo a formação de corredores de fauna e, em larga escala, corredores de biodiversidade.
The present study was carried out in two eucalyptus plantation areas in eastern Minas Gerais, Brazil. It aimed to use tools such as aerial photographs, map and softwares, combined with environmental sciences to diagnose and give support to environmental conservation of fragmented ecosystems. Thus, two square areas totaling 6.400,00 hectares each, were studied, one in a mountainous region, known as Cocais, and the other situated in a softly undulated relief, known as Ipaba. Mapping and classification of the preserved native vegetation was conducted based on the parameters established by CONAMA, Resolution no. 10, October 1, 1993. Classification per class size, isolation degree, position in the relief and shape factor were obtained by using mapping software and geographical information systems. The results highlighted that initial and medium sucessional stage vegetations predominated in Cocais, accounting for 52% and 31%, respectively, of the preserved total areas. In Ipaba, the predominant areas were medium stage and eucalyptus reserves, accounting for 33% and 25%, respectively, of the total preserved areas. A higher percentage of autochthonous forest cover was found in Cocais, as compared to Ipaba, 68% and 60%, respectively. A higher concentration of small size class preserved areas (< 5 ha) was verified, corresponding to 69.5% (169 fragments) in Cocais and 68.9% (135 fragments) in Ipaba. However, the fragments up to 5 hectares were observed to correspond to only 10% of the total preserved area in Cocais and only 6% in Ipaba. It was also observed that the fragments larger than 50 hectares in Cocais accounted to only 4% of the total, although representing 53% of the total preserved area. This relation became more evident in Ipaba, where the fragments larger than 50 hectares accounted for only 6% of the total, representing 67% of the total preserved area. The isolation degree analysis showed that the 35 fragments considered as isolated, totaled 98.25 hectares, corresponding only to 3.99% of the total preserved areas in Cocais. On the other hand, 19 fragments were considered isolated in Ipaba, totaling 56.28 hectares and corresponding to only 1.94% of the total preserved areas. Regarding the shape factor of the forest fragments situated in the studied areas, it was evidenced that most of it was below 5.0 hectares, with low levels of shape factor. It was verified that the larger fragments had higher shape factor values, indicating a tendency towards more stable fragments. The space distribution standards for drainage network on the studied areas were distinct and their analysis stressed that demarcation of legal reserves must always be conducted along with permanent area preservation, so as to form fauna corridors. The differences between standards indicate that in Cocais the fauna corridors are formed by permanent preservation areas interconnecting with legal reserve areas, while in Ipaba, these corridors are formed by the legal reserve areas interconnecting with more distant, and, in some cases, isolated, permanent preservation areas. The analyses of the parameters studied are fundamental for the elaboration of strategies and management proposals aiming at environmental conservation of fragmented ecosystems using landscape management techniques. The use of the proposed methodology allows the establishment of a network of legal reserve and permanent preservation areas connected in distinct reliefs, guaranteeing fauna corridor establishment and, at a large scale, biodiversity corridors.
Palavras-chave: Ecologia de paisagem
Conservação
Fragmentação
Landscape ecology
Conservation
Fragmentation
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: LANA, Jacinto Moreira de. Landscape ecology and conservation strategy of fragmented ecosystems. 2006. 129 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2549
Data do documento: 28-Ago-2006
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf4,08 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.