Locus  

Morfologia floral comparativa de Psychotria ipecacuanha (Brot.) Stokes (Rubiaceae) nas florestas Amazônica e Atlântica

Show simple item record

dc.creator Silva, Roberta dos Santos
dc.date.accessioned 2015-03-26T13:08:54Z
dc.date.available 2007-04-26
dc.date.available 2015-03-26T13:08:54Z
dc.date.issued 2006-05-05
dc.identifier.citation SILVA, Roberta dos Santos. Comparative floral morphology of Psychotria ipecacuanha (Brot.) Stokes (Rubiaceae) in the Amazon and Atlantic forests. 2006. 67 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006. por
dc.identifier.uri http://locus.ufv.br/handle/123456789/2551
dc.description.abstract Tem sido sugerido que populações disjuntas desempenham importante papel no processo de especiação. Psychotria ipecacuanha é uma espécie medicinal distílica que se desenvolve em agregados denominados reboleiras no sub-bosque de florestas tropicais úmidas. Apresenta distribuição geográfica disjunta e peri-amazônica ocorrendo naturalmente na América Central e Norte da América do Sul, sendo que no Brasil sua ocorrência é restrita à região sul da Floresta Amazônica (nos Estados de Rondônia e Mato Grosso) e na Mata Atlântica (nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia), estando separadas por uma extensa área de Cerrado. O presente trabalho avaliou características morfológicas florais, de oito populações naturais de Psychotria ipecacuanha, sendo cinco populações no sul da Amazônia, e 3 na Mata Atlântica. Oito características florais foram mensuradas. Grãos de pólen foram avaliados em relação ao diâmetro médio, razão pólen/óvulo e viabilidade polínica. Para verificar possíveis diferenças morfológicas entre populações da Amazônia e entre as duas florestas, foram realizadas análise de função discriminante e análise de agrupamento. As flores de P. ipecacuanha ocorrentes na Amazônia apresentaram diferenças significativas entre populações para a altura do estigma, altura da antera, comprimento do estigma, diâmetro do pólen, razão pólen/óvulo e viabilidade polínica. Diferentemente da floresta Atlântica, na floresta Amazônica foram observadas reboleiras não isomórficas e uma população anisoplética. As flores do morfo brevistila apresentaram maiores diferenças entre as florestas Amazônica e Atlântica do que o morfo longistila, principalmente em relação à altura da antera. Análise de função discriminante classificou corretamente mais de 95% dos indivíduos brevistilas de ambas florestas, e mais de 84% dos indivíduos longistilos, sendo maior a índice de classificações corretas da floresta Amazônica (90,65%) que na Mata Atlântica (75,32%). A população Rio Vermelho da Amazônia se destacou como a mais distinta entre todas as populações estudadas em ambas florestas, constituindo sempre um grupo à parte. As flores brevistilas apresentam uma maior variabilidade entre as florestas que as flores longistilas, levando à separação mais evidente entre as duas florestas, enquanto que as flores longistilas não permitem uma dissociação completa entre eles. pt_BR
dc.description.abstract It has been suggested that disjunctive populations play an important role in the process of speciation. Psychotria ipecacuanha is a distilous medicinal species that grows in clusters in the sub forest of tropical forests It presents disjunctive and peri-Amazonic geographic distribution, naturally occurring in Central, North and South Americas, with its occurrence in Brazil being restrict to the southern Amazon Forest region (the states of Rondônia and Mato Grosso) and Atlantic Forest (the states of Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro and Bahia), separated by an extense Cerrado area. This work evaluated the floral morphological characteristics of eight natural populations of Psychotria ipecacuanha, five in the southern Amazon and three in Atlantic Forest. Eight characteristics were measured. Pollen grains were evaluated for mean diameter, pollen/ovule ratio, and pollen viability. Discriminating function analysis and grouping analysis were carried out to verify likely morphological differences among Amazon populations and between the two forests. P. ipecacuanha flowers occurring in the Amazon presented significant differences among opulations for stigma height, anther height, stigma length, pollen diameter, pollen/ovule ratio, and pollen viability. Differently from Atlantic Forest, Amazon Forest presented non-isomorphic clusters and an anisoplethic population. The short-styled flowers presented greater differences between Amazônia and Atlântic forests than the long-styled flowers, especially in relation to anther height. Discriminating function analysis correctly classified over 95% of the short-styled individuals of both forests and over 84% of the long-styled individuals, with the Amazon forest classification indices (90.65%) being more correct than those of the Atlântica forest (75.32%). The Rio Vermelho population of the Amazon stood out as the most distinct among all the populations studied in both forest, always constituting a separate group. The short-styled flowers presented a greater variability than the long-styled flowers between the forests, leading to a more evident separation between the two forests, while the long-styled flowers did not allow a complete dissociation between them. eng
dc.description.sponsorship Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.format application/pdf por
dc.language por por
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa por
dc.rights Acesso Aberto por
dc.subject Distilia por
dc.subject Psychotria ipecacuanha por
dc.subject Propagação vegetativa por
dc.subject Distilous eng
dc.subject Psychotria ipecacuanha eng
dc.subject Vegetative propagation eng
dc.title Morfologia floral comparativa de Psychotria ipecacuanha (Brot.) Stokes (Rubiaceae) nas florestas Amazônica e Atlântica por
dc.title.alternative Comparative floral morphology of Psychotria ipecacuanha (Brot.) Stokes (Rubiaceae) in the Amazon and Atlantic forests eng
dc.type Dissertação por
dc.publisher.country BR por
dc.publisher.department Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática por
dc.publisher.program Mestrado em Botânica por
dc.publisher.initials UFV por
dc.subject.cnpq CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA::FISIOLOGIA VEGETAL::REPRODUCAO VEGETAL por
dc.creator.lattes http://lattes.cnpq.br/6302742191710104 por
dc.contributor.advisor1 Oliveira, Luiz Orlando de
dc.contributor.advisor1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4781626T2 por
dc.contributor.referee1 Vieira, Milene Faria
dc.contributor.referee1Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4793214A6 por
dc.contributor.referee2 Okano, Rita Maria de Carvalho
dc.contributor.referee2Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4727455H2 por
dc.contributor.referee3 Otoni, Wagner Campos
dc.contributor.referee3Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4786133Y6 por
dc.contributor.referee4 Martins, Ernane Ronie
dc.contributor.referee4Lattes http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4723823P8 por


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

  • Botânica [284]
    Teses e dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Botânica

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account