Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2553
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação da qualidade do ar no Parque Estadual do Itacolomi (PEI- MG) utilizando Spondias dulcis Forst F. (Anacardiaceae) como organismo bioindicador
Título(s) alternativo(s): Evaluation of air quality in the Itacolomi State Park (PEI-MG), using Spondias dulcis Forst F. (Anacardiaceae) as bioindicator organism
Autor(es): Santos, Eliza Louback Coelho dos
Primeiro Orientador: Silva, Luzimar Campos da
Primeiro coorientador: Santos, Bruno Francisco Sant'anna dos
Segundo coorientador: Oliveira, Juraci Alves de
Primeiro avaliador: Azevedo, Aristéa Alves
Segundo avaliador: Souza, Silvia Ribeiro de
Abstract: Dentre os poluentes atmosféricos, o flúor é o de maior fitotoxicidade. Próximo ao Parque Estadual do Itacolomi (PEI) situado no município de Ouro Preto, MG, encontra-se uma fábrica de alumínio, potencial liberadora de flúor na região. Como as massas de ar podem conduzir o flúor liberado pela fábrica para o PEI, é importante verificar a qualidade do ar deste importante parque. Spondias dulcis Forst F. (Anacardiaceae), popularmente conhecida como cajá-mirim, foi indicada como bioindicadora de flúor por ter demonstrado elevada sensibilidade em resposta a este poluente. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito das imissões de flúor de uma fábrica de alumínio em Ouro Preto, em biomonitoramento ativo utilizando S. dulcis como organismo bioindicador. Para tal estudo, indivíduos foram expostos em quatro pontos no PEI (Portaria, Capela, Início da Trilha e Lagoa Seca) e em um ponto na Universidade Federal de Viçosa, como ponto referência (Casa de Vegetação) durante 5 dias. O surgimento de sintomas visuais foi avaliado diariamente ao longo do período de exposição, assim como variáveis ambientais como velocidade do vento, temperatura, umidade relativa e altitude. Foram instalados coletores de água da chuva e filtros coletores de oxidantes nas estantes de exposição durante o período experimental. Ao final das exposições, foram coletados folíolos com e sem sintomas visuais para estudos anatômicos em microscopia de luz, eletrônica de varredura, histoquímica e microanálise de raios-X. Nos folíolos sadios foram avaliadas as atividades das enzimas antioxidativas, a peroxidação de lipídios e quantificação de fenóis totais. Foi realizada, ainda, a quantificação de flúor na matéria seca das folhas. O flúor se mostrou presente em todos os pontos do PEI, mostrando que o vento pode levar este poluente para as áreas adjacentes. O ponto Portaria foi considerado o mais poluído pelas análises da água da chuva, microanálise de raios-X e quantificação de flúor na matéria seca, pois é o ponto mais próximo à usina. No entanto, as plantas do ponto Lagoa Seca foram as que apresentaram maiores sintomas visuais, devido, provavelmente, aos fortes ventos encontrados nesta localidade que provocaram quebra nas folhas, tornando-se porta de entrada para o poluente. O ponto Início da Trilha foi considerado um ponto menos impactado e com poucos sintomas visuais, apresentando concentrações de poluentes semelhantes ao ponto de referência Casa de Vegetação. Foram visualizados dois tipos de ixsintomas nos folíolos: um escurecimento da face adaxial e uma ampla necrose amarronzada. As análises anatômicas mostraram três padrões de danos: necroses superficiais, atingindo apenas o parênquima paliçádico ou o lacunoso, necroses profundas, atingindo todo o mesofilo e necroses pontuais observadas apenas nas nervuras centrais. Em microscopia eletrônica de varredura foram observados perda de turgor e achatamento da parede periclinal externa das células. Nas regiões onde o dano foi mais conspícuo, houve erosão da cera epicuticular com consequente escamação, culminando na ruptura da epiderme e exposição dos tecidos internos. Nos pontos mais poluídos do PEI houve um aumento da atividade enzimática, síntese e acúmulo de compostos fenólicos, com consequente peroxidação de lipídios estruturais devido à grande produção de espécies reativas de oxigênio causadas pelos poluentes. Pelos dados atmosféricos, os poluentes gerados pela fábrica de alumínio estão atingindo o PEI. Spondias dulcis mostrou ser uma importante espécie bioindicadora, pois com poucos dias apresentou sintomas visuais e acúmulo de flúor em seus tecidos foliares. A anatomia foliar e a fisiologia vegetal foram importantes biomarcadores para a detecção de alterações causadas pelos poluentes.
Of all air pollutants, fluoride has the most fitotoxicity. Nearby Itacolomi State Park (PEI-MG), located in the city of Ouro Preto, MG, there's an aluminum plant which might be releasing fluoride in that region. It's important to verify the air quality at the PEI, as the air might conduct the fluoride released by the factory onto the site. Spondias dulcis Forst F. (Anacardiaceae), commonly known as cajá-mirim, was selected as a bio-indicator of fluoride for showing a high level of sensitivity in response to that pollutant. This research had the intent to evaluate the fluoride effects of the Ouro Preto plant, with an active bio-monitor utilizing S. dulcis as the bio- indicator organism. For such study, the plants were exposed in four areas of the park (Portaria, Capela, Início da Trilha and Lagoa Seca) and at Universidade Federal de Viçosa, as a reference point (Casa de Vegetação). The emerging of visual symptoms was evaluated daily during the exposure, as well as environmental changes such as wind speed, temperature, humidity and altitude. There were installed rain water collectors and oxidant gathering filters on the exposition shelves during the trial period. By the end of the exposure, there were collected leaflats with and without visual symptoms for anatomic studies in light microscopy, scanning electron microscopy, histochemistry and x-ray microanalysis. The activities of the antioxidant enzymes, lipids peroxidation and quantification of phenolic compounds were analyzed on the healthy leaflats. The fluoride quantification on the dry leaf matter was also analyzed. Fluoride was existent in all PEI areas, meaning that the wind might be spreading the pollutant to the nearby land. The front desk area was considered the most polluted by the rain water analysis, x-ray microanalysis and fluoride quantification on the dry leaf matter. However, the plants at the Lagoa Seca area were the ones with the most visual symptoms, probably due to strong winds at that location, breaking the leaves and enabling the pollutant to enter the plants. The trail start area was considered a clean spot, with few visual symptoms, plants showing as much pollution as the ones at the reference point Greenhouse. It was noticed two types of xisymptoms on the leaflats: a darkening at the adaxial face and a wide brownish necrosis. The anatomic analysis showed three damage patterns: superficial necrosis, reaching just the palisade and spongy parenchyma, deep necrosis, reaching the entire mesophyll and a punctual necrosis perceived only at the central veins. With scanning electron microscopy it was detected a turgor loss and a flattening of the cell's external periclinal wall. In the areas where the damage was more noticeable, there was an erosion of the epicuticular wax that lead to delayering, resulting on the epidermis rupture and internal tissue exposure. At PEI's most polluted areas there ware increases of enzyme activity, synthesis and accumulation of phenolic compounds, that lead to peroxidation of structural lipids due to the massive production of reactive oxygen species caused by the pollutants. By atmospheric data, the pollutants generated by the aluminum plant are reaching PEI. Spondias dulcis was an important bio-indicator species, because in a few days it showed visual symptoms and accumulation of fluoride in their leaf tissues. The anatomy and vegetal physiology were important biomarkers for detecting changes caused by pollutants.
Palavras-chave: Alteraçoes anatomicas
Quimica da atmosfera
Quimica de agua da chuva
Estresse enzimatico
Biomonitoramento ativo
Anatomical changes
Chemistry of the atmosphere
Chemistry of rainwater
Enzymatic stress
Active biomonitoring
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Programa: Mestrado em Botânica
Citação: SANTOS, Eliza Louback Coelho dos. Evaluation of air quality in the Itacolomi State Park (PEI-MG), using Spondias dulcis Forst F. (Anacardiaceae) as bioindicator organism. 2013. 57 f. Dissertação (Mestrado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2553
Data do documento: 30-Ago-2013
Aparece nas coleções:Botânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,97 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.