Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2693
Tipo: Dissertação
Título: Adiposidade como fator de risco para doenças cardiovasculares em adolescentes do sexo feminino
Título(s) alternativo(s): Adiposity as a risk factor of cardiovascular diseases in female adolescents.
Autor(es): Serrano, Hiara Miguel Stanciola
Primeiro Orientador: Priore, Sílvia Eloiza
Primeiro coorientador: Franceschini, Sylvia do Carmo Castro
Segundo coorientador: Peluzio, Maria do Carmo Gouveia
Primeiro avaliador: Gambardella, Ana Maria Dianezi
Segundo avaliador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Abstract: Com o objetivo de estudar a interferência da gordura corporal sobre os fatores de risco para as doenças cardiovasculares em adolescentes do sexo feminino, de escolas públicas de Viçosa-MG, realizou-se um estudo epidemiológico, de corte transversal controlado. Foram avaliadas 113 adolescentes, de 14 a 18 anos, selecionadas em escolas da rede pública de Viçosa-MG, tendo como critérios de inclusão pertencer a um dos seguintes grupos: grupo 1 (G1) constituído por eutróficas e com excesso de gordura corporal, grupo 2 (G2): eutróficas e com gordura corporal dentro dos limites de normalidade e grupo 3 (G3): com excesso de peso e de gordura corporal. Para esta seleção realizou-se uma triagem na própria escola, onde foi verificado o percentual de gordura corporal por meio da impedância bipedal, sendo aferidos também peso e estatura. As adolescentes que apresentaram as características dos grupos descritos receberam o termo de consentimento para que fosse assinado pelos pais ou responsáveis, sendo convidadas a comparecer ao ambulatório de nutrição da Divisão de Saúde da Universidade Federal de Viçosa (UFV), para uma nova avaliação da composição corporal através da impedância bioelétrica horizontal e uso de protocolo próprio. Nesta avaliação foram aferidos peso, estatura, circunferências da cintura e do quadril, pressão arterial e calculados o IMC e a relação cintura-quadril. A avaliação do percentual de gordura corporal e as análises bioquímicas foram realizadas após 12 horas de jejum, sendo o sangue coletado para avaliação de perfil lipídico (colesterol total, LDL, HDL, VLDL, triglicerídeos), glicemia, insulina, homocisteína, leptina e Proteína C Reativa. A resistência à insulina foi calculada através do índice HOMA. O Questionário de Freqüência de Consumo Alimentar (QFCA) foi aplicado individualmente, para análise qualitativa da dieta, sendo composto por alimentos habitualmente consumidos por adolescentes de Viçosa, MG. As adolescentes com excesso de gordura corporal apresentaram menarca em idades mais precoces. Elevada prevalência de sedentarismo foi encontrada (79,64%) e o grupo 1 foi o que apresentou maior porcentagem de adolescentes sedentárias (84,21%), seguido do grupo 2 (77,5%) e grupo 3 (77,14%). Identificou-se maior prevalência de doenças crônicas não transmissíveis entre os familiares das adolescentes que apresentaram excesso de gordura corporal, onde a obesidade e a hipertensão foram as alterações mais prevalentes, independente do grupo estudado. A maioria das adolescentes realizava quatro ou mais refeições diárias, não havendo diferença estatística entre os grupos. Dentre as três refeições principais, 23,89% omitiam o desjejum e 11,5% o jantar. Dentre os alimentos mais consumidos por todas as adolescentes (maior ou igual a quatro vezes na semana) destacam-se o arroz (99,09%), feijão (93,63%), pão francês (83,48%), hortaliças (76,36%), leite integral (70,88%), frutas (66,96%), balas (68,51%), achocolatado (55,34%), chicletes (53,6%), suco natural (49,05%), carne bovina (48%), margarina (46,15%), carne de frango (39,8). Por meio da análise qualitativa do consumo alimentar pode-se observar freqüência do consumo elevado dos alimentos ricos em gordura e doces. No entanto, as frutas e hortaliças encontraram-se entre os alimentos mais consumidos, onde o consumo diário foi de 66,94% e 75,45%, respectivamente, não havendo diferença significante entre os grupos estudados. Apenas 11,5% não faziam uso do leite. O consumo habitual de azeite de oliva foi de 15,9%. O consumo de banha de porco, torresmo e bacon foi baixo. Dentre os alimentos ricos em gordura observou-se consumo habitual de embutidos por 19,04% das adolescentes, chips por 15,38%, salgados por 27,35%. O hábito de consumir gordura aparente em carne bovina foi de 43,36%, suína de 30% e pele de frango de 54,86%. Quanto ao grupo dos doces destaca-se o consumo de balas, chicletes, pirulitos, chocolates e achocolatado.Verificou-se correlação negativa entre o consumo de hortaliças e pressão arterial diastólica e colesterol total, consumo de banana e colesterol total e LDL, consumo de cenoura e níveis de triglicerídeos, frango e LDL, VLDL e triglicerídeos e bala e níveis de HDL. O consumo de salgadinhos tipo chips correlacionou-se positivamente aos níveis de pressão arterial diastólica, assim como o consumo de manteiga e pressão arterial sistólica. Outras correlações positivas foram entre consumo de pão de VLDL e triglicerídeos, queijo e VLDL e suco natural e glicemia. A resistência à insulina foi detectada em 20,35% das adolescentes, havendo diferença estatística entre os grupos estudados, sendo G1>G2 e G1<G3. Os valores de HOMA apresentaram correlações significantes com as variáveis antropométricas sendo que a circunferência da cintura foi a que apresentou maior correlação. Observou-se que 3,54% das adolescentes apresentaram elevação da pressão arterial, sendo que todas possuíam excesso de peso. Os níveis de pressão arterial sistólica e diastólica foram maiores nas com excesso de adiposidade e ambas apresentaram correlação positiva significante com o índice HOMA. Mais da metade das adolescentes deste estudo apresentou pelo menos uma alteração metabólica, destacando-se as alterações do perfil lipídico, que esteve alterado inclusive entre as adolescentes eutróficas. Não houve diferença estatisticamente significante, entre os grupos estudados, para valores de colesterol total, LDL, VLDL e triglicerídeos. Analisando os níveis de leptina pode-se perceber que houve diferença significante entre os grupos estudados, sendo G1 > G2 e G1 < G3. A prevalência de hiperhomocisteinemia foi de 3,54%, não havendo diferença entre os grupos estudados. A Proteína C Reativa apresentou- se alterada em 12,38% das adolescentes, não havendo diferença estatística entre os grupos estudados, no entanto as adolescentes com maior percentual de gordura corporal apresentaram valores mais elevados. Média e mediana apresentaram-se acima dos valores de referencia, apresentando mais da metade das adolescentes esta alteração. A resistência à insulina parece ser o elo entre a obesidade e alterações metabólicas. Esta relação, antes evidenciada apenas em adultos já pode ser constatada em adolescentes e com um agravante, não apenas naqueles com excesso de peso, mas também nos eutróficos, independente do percentual de gordura corporal. Desta forma é de grande importância programas de educação nutricional que objetivem a manutenção, não só de peso saudável, mas também da adiposidade dentro dos valores de normalidade a fim de se evitar o aparecimento de alterações metabólicas e clínicas durante a adolescência e complicações mais graves na vida adulta.
In order to study the interference of body fat over risk factors of cardiovascular diseases in female adolescents from public schools in Viçosa-MG, a cross-sectional epidemiological study was carried out. In this study, 113 adolescents, whose age ranged from 14 to 18 years old, were evaluated and selected from public schools in Viçosa- MG, and the criteria to belong to one of the groups were: group 1 (G1) consisted of eutrophic subjects and with excess body fat; group 2 (G2): eutrophic subjects with body fat within normal limits; and group 3 (G3): overweight subjects with excess body fat. As for the selection, a sorting took place at their own school; the body fat percentage was detected through bipedal impedance and weight and stature were also checked. The adolescents who showed characteristics from the previously described groups received an end of consent to be signed by their parents or guardians. These adolescents were invited to go to the nutritional clinic from the Universidade Federal de Viçosa (UFV) Health Division for a new assessment of their body composition through horizontal bioelectrical impedance and using its own protocol. Then, weight, stature, waist and hip circumferences and blood pressure were assessed, as well as BMI and wait-to-hip ratio were calculated. Both body fat percentage and biochemical evaluations were performed after 12 hour fasting, and blood was collected for the sake of lipidic profile assessment (total cholesterol, LDL, HDL, VLDL, triglycerides), glycemia, insulin, homocysteine, leptin, and C- reactive protein. Insulin resistance was calculated through the HOMA index. The questionnaire on Frequency of Food Consumption (QFCA) was applied individually, consisting of food usually consumed by female adolescents in Viçosa, MG. These adolescents with excess body fat showed menarche in earlier ages. High prevalence of sedentary life style was found (79.64%) and group 1 was the one which showed higher percentage of sedentary adolescents (84.21%), followed by group 2 (77.5%) and group 3 (77.14%). A higher prevalence of not transmissible chronic diseases was identified among the excess body fat adolescents relatives, where obesity and high blood pressure were the most prevalent regardless the study group. Most of the adolescents had four or more than that daily meals and there was no statistical difference among the groups. Out of the three main meals, 23.89% of the adolescents skipped breakfast, and 11.5% skipped dinner. Among the most consumed foods by all the adolescents (or four times or more than that a week) are rice (99.09%), beans (93.63%), bread (83.48%), vegetables (76.36%), whole milk (70.88%), fruits (66.96%), sweets (68.51%), chocolate powder (55.34%), chewing gum (53.6%), fresh juice (49.05%), beef (48%), margarine (46.15%), and chicken (39.8%). Through a qualitative analysis of food consumption, it was possible to notice the frequency of fat-rich food and candies consumption. However, fruits and vegetables are among the most consumed foods with daily consumption of 66.94% and 75.45%, respectively, and there was no significant difference among the study groups. Only 11.5% of the adolescents didn t make use of milk. The usual consumption of olive oil was 15.9%. The consumption of pig lard, torresmo (food derived from pork) and bacon were low. Among the fat-rich foods, it was verified that 19.04% of the adolescents consume embedded food; 15.38% of them consume snacks and 27.35% of them consume savories. The habit of eating beef fat was of 43.36%, pork fat 30%, and chicken skin 54.86%. From the sweets group, the consumption of candies, chewing gum, lollipop, chocolate bar, and chocolate powder were highlighted. A negative correlation was found between these: vegetable consumption and diastolic blood pressure and total cholesterol; banana consumption and total cholesterol and LDL; carrot consumption and triglyceride levels; chicken and LDL, VLDL and triglycerides; candies and HDL levels. The snack consumption correlated positively with diastolic blood pressure, as well as margarine consumption and systolic blood pressure. Other positive correlations occurred between VLDL bread consumption and triglycerides; cheese, VLD and fresh juice and glycemia. Insulin resistance was detected in 20.35% of the adolescents, with statistical difference among the study groups: G1>G2 and G1<G3. The HOMA figures showed significant correlations with anthropometric variables the waist circumference was the one which had higher correlation. It was possible to check that 3.54% of the adolescents had high blood pressure, all of whom were overweight. The systolic and diastolic blood pressure levels were higher in those who had excess adiposity and both of them showed significant positive correlation with the HOMA index. More than half of the adolescents from this study showed at least one metabolic change, mainly changes in the lipidic profile, which occurred even in the eutrophic subjects. There was no significant statistical difference among the study groups concerning total cholesterol, LDL, VLDL and triglycerides. By analyzing the leptin levels, it was noticeable that there was a significant difference among the study groups: G1 > G2 and G1 < G3. The prevalence of hyperhomocysteinemia was of 3.54%, with no difference among the study groups. C-reactive protein was changed in 12.38% of the adolescents, with no statistical difference among the study groups; however, the adolescents who had higher percentage of body fat showed higher figures. The average and median were above the reference levels and more than half of the adolescents showed this change. Insulin resistance seemed to be the bond between obesity and metabolic changes. This connection, previously evidenced only among adults, can now be found in adolescents, with an aggravating, though not only in the overweight ones, but also in the eutrophic ones, regardless the body fat percentage. Thus, it s highly important that there are nutritional educational programs which aim at the maintenance not only of healthy weights, but of adiposity within normal levels as well in order to avoid the occurrence of metabolic and clinic changes throughout adolescence and more serious complications in the adulthood.
Palavras-chave: Obesidade em adolescentes
Nutrição
Doenças cardiovasculares
Dietoterapia
Composição corporal
Obesity in adolescents
Nutrition
Cardiovascular diseases
Dietotherapy
Body compostion
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: SERRANO, Hiara Miguel Stanciola. Adiposidade como fator de risco para doenças cardiovasculares em adolescentes do sexo feminino. 2008. 158 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2693
Data do documento: 30-Mai-2008
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf600,31 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.