Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2702
Tipo: Dissertação
Título: Efeito do índice glicêmico dos alimentos no metabolismo energético em ciclistas
Título(s) alternativo(s): Effect of glycemic index of foods on eutrophic individuals energy balance
Autor(es): Cocate, Paula Guedes
Primeiro Orientador: Alfenas, Rita de Cássia Gonçalves
Primeiro coorientador: Marins, João Carlos Bouzas
Segundo coorientador: Bressan, Josefina
Primeiro avaliador: Rosado, Eliane Lopes
Segundo avaliador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Abstract: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do consumo de cargas com diferentes índices glicêmicos (IG), apresentando teor de macronutrientes e densidade calórica semelhantes, nas concentrações dos parâmetros bioquímicos (glicose, insulina, ácidos graxos livres e lactato), na resposta metabólica e utilização de substratos energético no período pós-prandial (PP), durante e após o exercício, bem como na composição corporal e parâmetros antropométricos. Participaram do estudo 15 ciclistas do sexo masculino, com idade de 24,4±3,68 anos, índice de massa corporal de 21,97±1,46 kg/m2 e VO2máx de 70,00±5,32 mL(kg.min)-1. Os voluntários participaram aleatoriamente de 2 etapas experimentais, quando ingeriram dentro de 15 minutos 2 refeições diárias (desjejum, lanche da tarde) de alto (AIG) ou de baixo (BIG), fornecendo 1/3 de suas necessidade energéticas em repouso, durante 4 dias consecutivos. Após 90 min PP foi realizado um exercício cicloergométrico de 85 a 95% da freqüência cardíaca máxima, praticado em três estágios de 10 min. No 1o e 4o dia de cada etapa, após 12 horas de jejum, foi avaliado o gasto energético, a taxa de oxidação de substratos no período PP e as concentrações dos parâmetros bioquímicos tanto no período PP, como durante o exercício. O consumo de cargas de AIG resultou em área abaixo da curva glicêmica e insulinêmica PP maior que a do BIG. Esta diferença não foi suficiente para resultar em glicemia diferente durante o exercício. Enquanto o consumo das cargas de AIG resultou em maior oxidação de gordura, as cargas de BIG resultaram em maior oxidação de carboidrato durante os 90 minutos PP. Tais resultados podem ser decorrentes do alto teor de frutose cristalizada da carga de BIG, açúcar este que promove elevada oxidação de carboidrato. A maior oxidação lipídica constatada após consumo das cargas de AIG, não afetou os níveis de ácidos graxos livres em relação às cargas de BIG. Esses resultados sugerem que apesar da maior oxidação lipídica constatada após consumo das cargas de AIG, houve maior utilização de ácidos graxos livres, durante os 120 minutos PP, mantendo suas concentrações constantes durante os 90 minutos de avaliação das concentrações desses parâmetros. O consumo das cargas de AIG ou de BIG não afetou as concentrações de lactato durante os 30 minutos de exercício (100 a 120 minutos PP). Esses resultados indicam que apesar da maior oxidação de carboidrato após o consumo da carga de BIG, a quebra de glicogênio e a conseqüente produção de lactato durante o exercício não foram afetadas em função do IG. O consumo de alimentos diferindo em IG levou ao aumento do gasto energético PP em relação à condição de jejum. No entanto, este aumento não foi influenciado pelo tipo de IG apresentado pelas cargas ingeridas. Além disso, não foi constatada diferença na composição corporal e nos parâmetros antropométricos entre o primeiro e quarto dia em que os avaliados consumiram cargas de AIG ou de BIG. Conclui-se que o consumo de alimentos de BIG não leva ao aumento da taxa de oxidação lipídica, não sendo indicado quando se pretende controlar a quantidade de gordura corporal. Além disso, tais alimentos não diferem daqueles de AIG quanto a oferta de energia durante o exercício.
The purpose of the present study was to evaluate the effect of the consumption of loads differing in glycemic index (GI), presenting similar macronutrients composition and energy density, in the level of some biochemical parameters (glucose, insulin, free fatty acids, and lactate), in the resting metabolic rate and in the energetic substrate utilization in the post-prandial interval (PP), during and after the exercise has been done. Participated in the study 15 male cyclists, aged 24.4 ± 3.7 years, body mass index of 21,97±1,46 kg/m2, and VO2máx of 70,00 ± 5,32 mL(kg.min)-1. The volunteers participated in two experimental sessions in a random order, when they ingested within 15 minutes 2 daily high glycemic index (HGI) or low glycemic index (LGI) meals (breakfast, afternoon lunch), providing 1/3 of their resting energetic requirements, during 4 consecutive days. After 90 minutes PP, participants underwent an 85 to 95% of the maximum cardiac frequency cycloergometric exercise, during three stages of 10 minutes each. In the 1o and 4o day of each experimental session, after 12 hours fasting, energy expenditure, energetic substrate oxidation rate in the PP interval and the level of the biochemical parameters in the PP interval and during the exercise were evaluated. The consumption of HIG loads lead to higher areas under the glycemic and insulinemic curves in the PP than the ingestion of LGI loads. This difference was not sufficient to affect the glycemia during the exercise. While consumption of HGI loads resulted in higher fat oxidation, ingestion of LGI loads lead to higher carbohydrate oxidation during the 90 minutes PP. These results may have occurred due tot eh high fructose content of the LGI loads, which favors carbohydrate oxidation. The higher fat oxidation observed after the consumption of HGI loads, did not affect the levels of free fatty acids in comparison to the ingestion of the LGI loads. These results suggest that despite the higher fat oxidation associated to the consumption of HGI loads, there was a higher utilization of free fatty acids during the 120 minutes PP, maintaining these levels constant during the 90 minutes of assessment of these parameters. The consumption of HGI or LG loads did not affect the levels of lactate during the 30 minutes of exercise (100 to 120 minutes PP). These results indicate that although there was a higher carbohydrate oxidation after the consumption of the LGI loads, glycogen breakdown and the consequent lactate production during the exercise were not affected by the GI. The consumption of foods differing the GI lead to an increase in energy expenditure in the PP in comparison to what was observed in fasting state. However, this increase was not affected by the GI presented by the ingested loads. Besides, no difference was observed in body composition and in the anthropometric data between the first and the fourth day in which the HGI or LGI loads were consumed. In conclusion, these results indicate that the consumption of high fructose content LGI foods do not result in an increase in fat oxidation rate, and therefore their consumption should not be indicated when a control in body fat is desired. It can also be concluded that such foods are not better than the HGI foods to provide the energy required during the exercise.
Palavras-chave: Metabolismo energético
Índice glicêmico
Atletas
Composição corporal
Energy metabolism
Glycemic index
Athletes
Body composition
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: COCATE, Paula Guedes. Effect of glycemic index of foods on eutrophic individuals energy balance. 2007. 153 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2702
Data do documento: 8-Out-2007
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf509,25 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.