Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2721
Tipo: Dissertação
Título: Relação de variáveis ao nascer e na adolescência com marcadores de risco para a síndrome metabólica em adolescentes
Título(s) alternativo(s): The relationship of variables at birth and in adolescence with metabolic syndrome risk markers in adolescents
Autor(es): Salvador, Bianka Caliman
Primeiro Orientador: Priore, Sílvia Eloiza
Primeiro coorientador: Franceschini, Sylvia do Carmo Castro
Segundo coorientador: Sant anna, Luciana Ferreira da Rocha
Primeiro avaliador: Veiga, Glória Valéria da
Segundo avaliador: Barros, Juliana Farias de Novaes
Abstract: Objetivou-se investigar a relação de variáveis ao nascer e na adolescência, com marcadores de risco para a síndrome metabólica (SM), em adolescentes de Viçosa-MG. Foram avaliados 114 adolescentes de 10 a 13 anos, púberes, estudantes de escolas públicas da zona urbana do município, sendo 60 (52,6%) do sexo masculino. Primeiramente obteve-se os dados na adolescência, sendo os dados referentes ao nascimento conseguidos retrospectivamente. As variáveis avaliadas na adolescência foram: peso, altura, circunferência da cintura (CC), circunferência do quadril (CQ), relação CC/CQ, índice de massa corporal (IMC), IMC livre de gordura, IMC de gordura, massa magra e de gordura em quilos, porcentagem de gordura corporal, gordura central [prega cutânea (PC) subescapular (Se) + suprailíaca (Si)], gordura periférica [PC tricipital (T) + bicipital (B)] e relação PC Se/T (RPC Se/T), glicemia, insulinemia, HOMA-IR, colesterolemia, HDL (lipoproteína de alta densidade), LDL (lipoproteína de baixa densidade), trigliceridemia e pressão arterial diastólica e sistólica. Ao nascer avaliou-se: peso, comprimento, índice ponderal (IP) e IMC, sendo as variáveis antropométricas obtidas a partir de prontuário hospitalar ou cartão do recém nascido. Todos os adolescentes nasceram a termo e foram divididos em três grupos conforme variável ao nascer: peso (g) [<2500; 2500 |- 3000g e &#8805; 3000g]; comprimento (cm) e IMC (kg/m2) [< percentil 5; percentil 5 |- 85 e &#8805; percentil 85] e IP (g/cm3) [<2,0; 2,0 |-| 3,0 e > 3,0]. Considerou-se como fatores de risco para a SM na adolescência: obesidade abdominal, excesso de peso, alta porcentagem de gordura corporal, resistência à insulina, valor acima do desejável para a insulinemia, a glicemia, a pressão arterial, a trigliceridemia, o LDL e a colesterolemia e valor abaixo do desejávelpara o HDL. Para as análises entre as variáveis ao nascer e na adolescência utilizou-se testes de correlação e de comparação entre os grupos. Verificou-se a relação de predição por meio da curva Receiver Operating Characteristic (ROC). Observou-se correlações positivas e significantes entre o comprimento ao nascer e: altura (r = 0,23; p = 0,02), massa magra (r = 0,19; p = 0,04) e glicemia (r = 0,24; p = 0,01) e entre o peso ao nascer e: glicemia (r = 0,22; p = 0,02) e HDL (r = 0,20; p = 0,03) na adolescência. Entretanto, após estratificação para o sexo mantiveram-se significantes apenas as correlações do comprimento ao nascer com a altura (r = 0,28; p = 0,03) e a glicemia (r = 0,29; p = 0,03) na adolescência, ambas, somente para o sexo masculino. O comprimento ao nascer não foi preditivo para nenhum dos fatores de risco para a SM considerados. O peso, o IP e o IMC ao nascer foram capazes de predizer alteração na insulinemia e na pressão arterial dos adolescentes. A circunferência da cintura foi capaz de predizer resistência à insulina, valores acima do desejável para a glicemia, insulinemia e trigliceridemia ebaixos níveis de HDL. A porcentagem de gordura corporal predisse valores aumentados de insulinemia e colesterolemia. O IMC na adolescência mostrou ser preditor de resistência insulínica, insulinemia e trigliceridemia aumentados e HDL abaixo do desejável. Observou-se que a utilização de preditores precoces, como o peso, o IP e o IMC ao nascer podem auxiliar na detecção dos indivíduos mais vulneráveis ao desenvolvimento de fatores de risco para a SM aos 10-13 anos. Além disso, verificou-se que a porcentagem de gordura corporal, a CC e o IMC na adolescência podem contribuir para a identificação daqueles indivíduos mais susceptíveis ao desenvolvimento de enfermidades cardiovasculares.
The aim was to investigate the relationship of variables at birth and in adolescence, with metabolic syndrome risk markers (MS), in adolescents of Viçosa-MG. 114 adolescents were evaluated from 10 to 13 years of age, pubescent, public school students from the urbane zone of the local municipality, with 60 (52.6 %) masculine participants. First, the data was obtained in adolescence, with data referringto birth obtained retrospectively. The variables evaluated in adolescence were: weight, height, waist circumference (WC), hip circumference (CQ), WC/CQ relation, body mass index (BMI), fat free BMI, fat BMI, lean mass and fat in kilograms, body fat percentage, central fat [skin fold (SF) subscapular (Se) + suprailiac (Si)], peripheric fat [PC triceps (T) + biceps (B)] and SF Se/T (RPC Se/T) relation, glycemia, insulinemia, HOMA-IR, cholesterolemia, HDL (high density lipoprotein), LDL (low density lipoprotein), triglyceridemia and diastolic and systolic blood pressure. At birth the following were evaluated: weight, length, ponderal index (PI) and BMI,obtaining the anthropometric variables from hospital records or newborn records. All the adolescents were born to term and were divided into three groups according to their birth variable: weight (g) [<2500; 2500 |- 3000g and &#8805; 3000g]; length (cm) and BMI (kg/m2) [<percentile 5; percentile 5 |- 85 and &#8805; percentile 85] and PI (g/cm3) [<2.0; 2.0 |-| 3.0 and > 3.0]. MS risk factors considered in adolescence were: abdominal obesity, excess weight, high body fat percentage, insulin resistance, elevated insulinemia value, glycemia, blood pressure, triglyceridemia, LDL and cholesterolemia and a reduced HDL value. For the analyses between the variables at birth and in adolescence, the orrelation and group comparison tests were used. The prediction relation was verified by the Receiver Operating Characteristic (ROC) curve. Positive and significant correlations were observed between the birth length and: height (r = 0.23; p = 0.02), lean mass (r = 0.19; p = 0.04) and glycemia (r = 0.24; p = 0.01) and between the birth weight and: glycemia (r = 0.22; p = 0.02) and HDL (r = 0.20; p = 0.03) in adolescence. However, after stratification for the sex, only the correlations of length at birth with height (r = 0.28; p = 0.03) and glycemia (r = 0.29; p = 0.03) in adolescence remained significant, both only for the masculine sex. The birth length was not predictive for any of the MS risk factors. The weight, PI and the BMI at birth were able to predict insulinemia and blood pressure alterations of adolescents. The circumference waist was able to predict insulin resistance, elevated glycemia, insulinemia and triglyceridemia and low levels of HDL. The body fat percentage predicted increased values of insulinemia and cholesterolemia. The BMI in adolescence showed to be predictor of insulin resistance, insulinemia and raised triglyceridemia and reduced HDL. It was observed that the use of precocious predictors, such as weight, PI and BMI at birth can help in the detection of the most vulnerable individuals for MS risk factors development from 10-13 years of age. Furthermore, the bodyfat percentage, WC and BMI in adolescence can contribute to the identification of those individuals that are most sensitive to the development cardiovascular diseases.
Palavras-chave: Adolescência
Síndrome metabólica
Peso ao nascer
Adolescent
Metabolic syndrome
Birth weight
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: SALVADOR, Bianka Caliman. The relationship of variables at birth and in adolescence with metabolic syndrome risk markers in adolescents. 2009. 128 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2721
Data do documento: 26-Jun-2009
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf703,42 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.