Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2740
Tipo: Dissertação
Título: Efeitos de dietas dissociadas em carboidratos e proteínas sobre a composição corporal, o metabolismo energético e o comportamento alimentar em homens com excesso de peso
Título(s) alternativo(s): Effects dissociated diets in protein and carbohydrates on body composition, energy metabolism and eating behavior in men with excess weight
Autor(es): Oliveira, Fernanda Cristina Esteves de
Primeiro Orientador: Bressan, Josefina
Primeiro coorientador: Alfenas, Rita de Cássia Gonçalves
Segundo coorientador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Primeiro avaliador: Costa, Neuza Maria Brunoro
Segundo avaliador: Mourão, Denise Machado
Abstract: Os tratamentos atuais para obesidade têm fracassado em manter o peso perdido, mostrando a necessidade urgente de encontrar outros caminhos que permitam o correto manejo desta alteração metabólica, em longo prazo. Assim, o conhecimento do metabolismo energético, do efeito dos nutrientes e do ritmo circadiano na obesidade é imprescindível para compreender sua etiologia e determinar os elementos da dieta mais eficazes na promoção e manutenção da perda de peso corporal. Nesse sentido, a dieta dissociada preconiza não consumir na mesma refeição carboidratos e proteínas, a fim de promover uma maior eficiência metabólica. Diante do exposto, o objetivo do presente estudo foi comparar prescrições de dietas que dissociem os carboidratos e as proteínas em diferentes refeições (almoço e jantar) e seus efeitos sobre o peso, a composição corporal, o metabolismo energético, a ingestão alimentar, e algumas variáveis bioquímicas envolvidos em todo o processo. De forma aleatória 18 indivíduos do sexo masculino foram distribuídos nos 3 grupos de dieta: grupo controle (GCT=6), grupo proteína (GPT=7) e grupo carboidrato (GCH=5). O percentual calórico proveniente de lipídeo, proteína e carboidrato nos 3 grupos foi 28%, 21,74% e 50,26% (GCT); 28,20%, 22,60% e 49,20% (GPT e GCH). A quantidade de proteína e calorias por g/kg de peso corporal nas dietas testadas foi de aproximadamente 1,3 e 29,4, respectivamente. Foram realizados encontros quinzenais para acompanhar o seguimento e adesão às dietas ao longo do período experimental. Ao final das 8 semanas, verificou-se que os participantes do GCT tiveram uma perda ponderal média de 4,70%, GPT de 4,65% e GCH de 6,50%. Não houve diferença significativa, em relação à maioria dos parâmetros analisados, entre os grupos, sendo observada redução mais expressiva nestes para GCH. Além disso, houve uma menor perda de massa magra e menor redução do GER também no GCH. A TID noturna não apresentou mudanças significativas após a intervenção. Já a AAC para TID obtida ao longo de 4 horas após o almoço, mostrou um valor maior para o GCH seguido por GPT e GCT, mas sem diferença significativa. De modo contrário, a AAC obtida após o jantar foi maior para GPT seguido por GCT e GCH. Não foi verificada diferença significativa no volume de VCO2 e VO2, ao longo de 4 horas, entre os grupos, tanto no período pós-prandial do almoço como do jantar. Diferença significativa foi observada para RQ, no período pós-prandial do almoço, em 60, 120, 180 e 240 minutos entre os grupos GPT e GCH; e GCT e GCH, com maior RQ para GPT e menor para GCH. Contudo, no jantar essa diferença, entre os mesmos grupos foi verificada somente em 240 minutos. A diferença que se manteve por mais tempo no jantar foi entre GCT e GPT nos tempos de 60,120 e 180 minutos, com menor RQ para GPT e maior para GCT. O GER pós-prandial no período do almoço e do jantar não mostrou diferença significativa entre os grupos em nenhum dos pontos avaliados durante 4 horas. As sensações subjetivas de apetite, não apresentaram diferenças significativas, em nenhum dos períodos avaliados, independente dos grupos de dieta testada. No entanto, quando comparado o período inicial com o final, dentro dos próprios grupos, verificou-se redução da fome, aumento da saciação e redução do desejo prospectivo de se alimentar após o jantar no GPT e aumento da saciedade e redução do desejo prospectivo de se alimentar após o almoço no mesmo grupo. Ao contrário, no GCH observou-se aumento da fome e do desejo prospectivo de se alimentar e redução da saciedade após o jantar. No GCT verificou-se aumento da fome após o almoço e redução da saciedade no jantar. Assim, em adição, à perda de peso produzida nos 3 grupos de participantes com excesso de peso, todas as dietas mostraram efeitos metabólicos benéficos, como mudança na composição corporal, redução de fatores de risco para doenças cardiovasculares, como circunferência da cintura, concentrações de triacilgliceróis e ácido úrico, dentre outras. Porém, o consumo de proteína no período noturno (GPT) parece ter um efeito maior sobre a TID e o gasto energético ao longo do dia, o que consequentemente resultou em mudanças no comportamento alimentar.
The current treatments for obesity have been failing to maintain the weight loss, demonstrating the urgency in finding other better options for managing correctly this metabolic syndrome in long-term. The knowledge of energy metabolism, the effect of nutrients and circadian rhythm in obesity is essential to understand its etiology and to determine elements of the diet that contributes more effectively in the promotion and maintenance of weight loss. In this sense, the dissociated diet is based on not consume carbohydrates and proteins in the same meal, in order to promote greater metabolic efficiency. Considering that, the purpose of this study was to compare diets which have a dissociation on carbohydrates and proteins in different meals (lunch and dinner) and its effects on body weight, body composition, energy metabolism, food intake, and some biochemical parameters related to those process. Eighteen overweight men were randomized into three different diet groups: control group (GCT=6), protein group (GPT=7) and carbohydrate group (GCT=5). The percentage of calories derived from lipids, proteins and carbohydrates was 28%, 21,74% e 50,26% (GCT); 28,20%, 22,60% e 49,20% (GPT e GCH). The amount of protein was about 1,3g/kg of body weight in the diets tested was approximately 1,3 and 29,4, respectively. Meetings were held fortnightly to monitor the progress and adherence to the diets during the experimental period. At the end of 8 weeks, it was found that the participants of GCT, GPT e GCH lost about 4,70%, 4,65% e 6,50% of their baseline weight, respectively. There was no statistic difference between groups considering most of those parameters analyzed during the intervention, yet, in GCH group it was observed better reductions as well as a smaller loss of fat free mass and a smaller reduction in REE. There were no significant changes on nocturnal DIT after the intervention. Although the values obtained for AUC of DIT measured during four hours after lunch were greater for GCH than GPT and GCT, but no significant difference. However, the AUC values of DIT measured for four hours after dinner were greater for GPT than GCT and GCH. There was no significant difference in the volume of VO2 and VCO2 over 4 hours, between groups, both after lunch and dinner. There was a significant difference on RQ during a four hours postprandial period after lunch between GPT-GCH and GCT-GCH, which higher values for GPT and lower values for GCH. Yet, at dinner this difference between the same groups was observed only in 240 minutes. The difference on RQ which was maintained for longer time, after dinner, being lower for GPT and higher for GCT, occurred at 60, 120, 180 minutes. The REE after lunch and dinner did not differed significantly between groups in any of those measurement points. Subjective sensations of appetite did not differed statistically in all of those evaluated points (after lunch and dinner) for any group. However, it was observed an important decrease of hungry, increase satiation and reduce desire to prospective food after dinner as well as an increase of satiety and decrease of prospective consumption after lunch in GPT when baseline were compared with final period. The opposite were observed in GCH increase in hunger and desire to prospective food and decrease of satiety after dinner. An increase on hungry after lunch and a reduction of satiety after dinner occurred in GCT. In addition to weight loss for those 3 groups of participants were overweight, all diets showed beneficial metabolic effects, such as changes in body composition, reduction of risks for cardiovascular diseases, like waist circumference and plasmatic levels of triglycerides and uric acid. Moreover, the nocturnal protein intake seems to have a greater effect on DIT and energy expenditure during the whole day, which consequently contributed to modify the eating behavior.
Palavras-chave: Dietas associadas
Metabolismo energético
Composição corporal
Dissociated diets
Energy metabolism
Body composition
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: OLIVEIRA, Fernanda Cristina Esteves de. Effects dissociated diets in protein and carbohydrates on body composition, energy metabolism and eating behavior in men with excess weight. 2009. 76 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2740
Data do documento: 28-Jul-2009
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf414,28 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.