Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2741
Tipo: Dissertação
Título: Conhecimento, prática de hidratação e efeitos de bebida esportiva sobre o desempenho de lutadores
Título(s) alternativo(s): Knowledge, hydration practice and effects of sports drink on performance of martial arts fighters
Autor(es): Brito, Igor Surian de Sousa
Primeiro Orientador: Marins, João Carlos Bouzas
Primeiro coorientador: Alfenas, Rita de Cássia Gonçalves
Segundo coorientador: Juvêncio, José de Fátima
Primeiro avaliador: Natali, Antônio José
Segundo avaliador: Franchini, Emerson
Terceiro avaliador: Amorim, Paulo Roberto dos Santos
Abstract: O karate enquanto modalidade esportiva é uma luta onde a vitória é decidida normalmente por diferenças mínimas no desempenho entre os atletas. A adoção de uma estratégia nutricional adequada é fundamental para o rendimento esportivo do atleta. Nesta perspectiva, a forma como o lutador se hidrata pode modificar o resultado do processo de treinamento. O presente trabalho é dividido em três estudos. O primeiro estudo objetivou investigar os hábitos e conhecimentos relativos à hidratação de lutadores brasileiros de jiu-jítsu, judô e karate. No segundo estudo, o objetivo foi identificar os efeitos do consumo de uma bebida esportiva (CHO-E) no desempenho anaeróbico e equilíbrio corporal de karatekas após uma sessão de treinamento. No terceiro estudo, o objetivo foi avaliar os efeitos de CHO-E em variáveis bioquímicas, subjetivas e fisiológicas de karatekas durante uma sessão de treinamento. Para o primeiro estudo, foram entrevistados 670 lutadores, sendo 250 karatecas(KA), 230 judocas(JU) e 200 lutadores de jiu-jítsu(J-J). Utilizou-se um questionário autoadministrado com 18 perguntas objetivas. Para o segundo e terceiro estudos, 10 lutadores (69,14 ± 9,80 kg de massa corporal, 1,75 ± 0,11 m de estatura, e 14,33 ± 4,12 % de gordura corporal) foram submetidos a duas sessões de treinamento de karate realizando-se reposição hídrica (3 mL/kg peso corporal) com bebida placebo (PLA) ou CHO-E a cada 20 minutos. Antes e depois dessas sessões foram realizados: pesagem, testes físicos anaeróbicos e de equilíbrio corporal, e coleta de sangue. Ao longo do treinamento foram registradas a frequência cardíaca e as variáveis subjetivas. Aproximadamente 50% dos KA e JU, e 59,0% dos lutadores de J-J sempre se hidratam durante seus treinamentos (p<0,05). A bebida mais utilizada para hidratação foi a água (84,0% J-J; 88,0% KA e 90,9% JU, p<0,05). Dos atletas JU, 40,3% relataram não ter idéia de como deve ser feita a hidratação, 46,5% de KA e 15,0% de J-J, todos com p<0,05. A fonte de orientação sobre hidratação mais consultada por JU foi o médico (39,9%, p<0,05), por KA foi o treinador (39,07%, p<0,05), e pelos J-J foi o preparador físico (18,0%). No segundo estudo, a variação da massa corporal no grupo CHO-E foi - 0,69±0,30 kg, -0,99±0,01% (p=0,001), e PLA foi de -0,88±0,44 kg, -0,99±0,01% (p=0,001), sem diferença entre os dois tratamentos (p=0,14). Não foram verificadas diferenças significativas a favor do consumo de CHO-E no desempenho anaeróbico no tapping test, no counter moviment jump, no arremesso de bola medicinal, no teste de flexão abdominal; o mesmo ocorreu nas diferenças a favor de PLA no teste de preensão manual, e no teste de equilíbrio corporal. No terceiro estudo, os tratamentos CHO-E e PLA diferiram entre si nos eletrólitos plasmáticos, densidade da urina, percepção do esforço e frequência cardíaca. Os lutadores avaliados têm conhecimentos e hábitos equivocados sobre a temática hidratação, o que pode limitar o desempenho nos treinamentos e competições. O consumo de CHO-E não apresenta melhores resultados do que o consumo de PLA para desempenho anaeróbico e equilíbrio estático nos karatekas avaliados. As condições CHO-E e PLA apresentaram respostas semelhantes quanto aos indicadores de homeostase hídrica corporal, na frequência cardíaca e na percepção subjetiva do esforço.
Karate as a sport is a battle where victory is usually decided by minor differences in performance among athletes. The adoption of an adequate nutritional strategy is critical to the athlete's performance. In this perspective, the way the fighter hydrates himself can change the outcome of the training process. This paper is divided into three studies. The first study aimed to investigate the habits and knowledge concerning the hydration of jiu-jitsu, judo and karate s Brazilians fighters. In the second study, the objective was to identify the effects of consuming a sports drink (CHO-E) on anaerobic performance and body balance karate s fighters after a training session. In the third study, the objective was to evaluate the effects of CHO-E on karate s fighters biochemical, subjective and physiological variables during a training session. For the first study, respondents were 670 fighters, 250 karatekas (KA), 230 judokas (JU), 200 jiu-jitsu s fighters (JJ). We used a self-administered questionnaire with 18 objective questions. For the second and third studies, 10 fighters (69.14 ± 9.80 kg body mass, 1.75 ± 0.11 m in height, and 14.33 ± 4.12% body fat) underwent two karate training sessions by performing fluid ingestion (3 mL/kg body weight) with placebo drink (PLA) or CHO-E every 20 minutes. Before and after these sessions were performed: weight, anaerobic physical tests, body balance test, and blood collection. Throughout the training were recorded heart rate and subjective variables. Approximately 50% of KA and JU, and 59.0% of the fighters JJ always hydrate during their training (p <0.05). The drink most often used for hydration is water (84.0% JJ; 88.0% and 90.9% JU KA, p <0.05). JU athletes, 40.3% reported having no idea of how it should be moisture, 46.5% and 15.0% KA JJ, all p <0.05. The source of advice about hydration JU was more consulted by the physician (39.9%, p <0.05), by KA was the coach (39.07%, p <0.05), and the JJ was the physical coach (18.0%). In the second study, the body mass variation in the CHO-E group was -0.69 ± 0.30 kg, -0.99 ± 0.01% (p = 0.001), and PLA was -0.88 ± 0 , 44 kg, -0.99 ± 0.01% (p = 0.001), with no difference between treatments (p = 0.14). No significant differences were observed for consumption of CHO-E on anaerobic performance in the tapping test, in counter moviment jump, in the medicine ball throw, the abdominal flexion test; the same was true for differences in favor of the PLA in the manual grip test, and body balance test. In the third study, treatments CHO-E and PLA differed in plasma electrolytes, urine density, perceived exertion and heart rate. The fighters have assessed knowledge and misconceptions about the hydration habits theme, which can limit performance in training and competitions. The consumption of CHO-E does not show better results than the use of PLA for anaerobic performance and static balance in karate s fighters evaluated. The conditions CHO-E and PLA showed similar responses as indicators of body fluid homeostasis, heart rate and perceived exertion.
Palavras-chave: Nutrição esportiva
Desempenho
Artes Marciais
Desidratação
Equilíbrio hidroeletrolítico
Ingestão energética
Sports nutrition
Performance
Martial arts
Dehydration
Balance electrolyte
Energy intake
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: BRITO, Igor Surian de Sousa. Knowledge, hydration practice and effects of sports drink on performance of martial arts fighters. 2010. 98 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2741
Data do documento: 26-Ago-2010
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf586,29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.