Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2752
Tipo: Dissertação
Título: A adesão ao tratamento de portadores de hipertensão arterial sistêmica na atenção primária à saúde: (re)pensando estratégias de educação em nutrição e saúde
Título(s) alternativo(s): The adherence to treatment of the hypertensive subjects in primary health care: (re)thinking strategies of nutrition and health education
Autor(es): Ribeiro, Amanda Gomes
Primeiro Orientador: Cotta, Rosângela Minardi Mitre
Primeiro coorientador: Dias, Cristina Maria Ganns Chaves
Segundo coorientador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Primeiro avaliador: Araújo, Raquel Maria Amaral
Segundo avaliador: Ribeiro, Rita de Cássia Lanes
Terceiro avaliador: Siqueira-batista, Rodrigo
Abstract: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) constitui um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, e apesar do risco que representa, a adesão à terapia anti-hipertensiva e consequente controle da doença, permanecem como desafios aos serviços de saúde, em especial na Atenção Primária à Saúde (APS). Nesse sentido, o objetivo desse estudo foi avaliar e comparar duas modalidades de intervenção visando à orientação de mudanças dietéticas indicadas no tratamento da HAS em mulheres portadoras da doença. A primeira baseada em atividades educativas em grupo realizadas na Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS); e a segunda, combinada - pelas atividades educativas em grupo e por orientações domiciliares, seguindo um programa de educação nutricional sistemático e acompanhamento familiar. A pesquisa foi realizada UAPS na área urbana de Porto Firme - MG. Trata-se de um estudo exploratório, longitudinal de intervenção, comparativo, aleatorizado e não cego, de abordagem quanti-qualitativa. Para o estudo de adesão foram selecionadas 28 mulheres portadoras de HAS cadastradas na UAPS, com idade entre 45 e 60 anos, com níveis tensionais &#8805; 140/90 mm Hg e/ou em uso de medicação anti-hipertensiva, sem acompanhamento nutricional, sem condições clínicas graves, não grávidas, sem uso abusivo de álcool de drogas e que aceitaram participar do estudo. O estudo foi desenvolvido durante os meses de abril a agosto de 2009, e constituía-se das seguintes estratégias: cinco oficinas realizadas mensalmente, visando à educação e prevenção de agravos, com ênfase na terapêutica dietética da HAS e orientações domiciliares. Além do estudo de adesão, ainda foi avaliado o perfil clínico-epidemiológico do grupo de portadores de HAS participante das oficinas educativas, uma vez que estas eram abertas à toda comunidade. Nesse grupo foram avaliados o índice de massa corporal (IMC), a pressão arterial (PA), bem como o histórico clínico por meio do registro em prontuário individual. Na amostra do estudo de adesão foram avaliados antes e após a intervenção: IMC, PA, circunferência de cintura (CC), parâmetros bioquímicos (glicemia e perfil lipídico), consumo alimentar, além do conhecimento e apreensão sobre HA. Para a análise dos dados quantitativos foram utilizados os softwares Excel for Windows 2007 e SPSS for Windows.Windows. Para todos os testes, o nível de significância adotado foi de p < 0,05. Para análise qualitativa das representações sociais das mulheres sobre a HA e sua percepção sobre as atividades educativas, foram realizadas entrevistas individuais e grupos focais, que depois de gravados e transcritos, foram analisados pelo método de análise de conteúdo de Bardin (2004) e Minayo (2007). Quanto ao perfil clínico epidemiológico do público das oficinas, foram avaliados 238 portadores de HA, havendo predominância do sexo feminino (66,8%) e idosos (66,4%). A média de IMC do grupo foi de 27,4 kg/m², sendo a prevalência de sobrepeso estatisticamente maior entre os indivíduos de meia-idade (p<0,001) e mulheres (p=0,004). O controle da PA foi observado em 55,5% da amostra, não havendo diferença significativa da classificação da PA segundo sexo e faixa etária. No estudo de adesão, o grupo que recebeu orientações domiciliares teve melhor desempenho na avaliação dietética, com redução no consumo do grupo de alimentos de risco (p=0,01), óleo (p=0,002) e açúcar (p=0,02); e também na avaliação clínica, com redução dos parâmetros de IMC (-0,7 kg/m²; p=0,01); CC (-4,2 cm; p=0,001), PA sistólica (-13 mmHG; p=0,004) e glicemia (-18,9 mg/dl; p=0,01), enquanto o grupo que não recebeu orientações domiciliares teve redução apenas da CC (-2 cm; p=0,01). Em relação às representações sociais das participantes sobre a HA, por meio das análises emergiram os seguintes atrativos semânticos: efeitos psicológicos/ sentimentos ligados ao diagnóstico da HA; o cotidiano do portador de HA e as mudanças em seu dia-a-dia; e o convívio familiar com HA; por meio das quais foram identificadas diferentes dimensões e espaços ligados a adesão, no âmbito individual e coletivo, destacando-se o acesso à informação associado ao suporte social como fator favorável à adesão ao tratamento. Sobre a percepção das mulheres sobre as atividades educativas, observou-se que as estratégias educativas dialógicas utilizadas constituíram-se em um importante instrumento facilitador dos indivíduos e familiares ao conhecimento sobre o processo saúde-doença-adoecimento, aumentando sua capacidade de controle sobre os determinantes desse processo. Destarte, destaca-se a visita domiciliar como importante indutor da consciência sanitária e envolvimento dos familiares no processo terapêutico, por permitir superar de forma mais concreta a fragmentação da relação/vínculo entre profissional de saúde e usuário. Constatou-se que, apesar de as duas estratégias de educação em saúde terem tido efeito positivo sobre aadesão às orientações nutricionais na HA, as orientações domiciliares obtiveram resultados significativamente mais expressivos, destacando a potencialidade dessa estratégia como facilitador/indutor da adesão de portadores de HA ao tratamento.
Hypertension represents a serious public health problem not only in Brazil, but worldwide. Besides the risk it represents, the application of antihypertensive therapy and the consecutive control of the disease are still challenging the health service, especially at the primary health care. In this way, the objective of this study is to evaluate and compare two types of intervention aiming to guide changes on the diets that are indicated in the treatment of HA in women that show such a disease. The first type is based on educational group activities performed at the primary health care center (Unidade de Atenção Primária à Saúde-UAPS), while the second one is a combination of educational group activities and home visits following a systematic program of nutritional education and family monitoring. The research was carried out at the primary health care center at the urban area of Porto Firme State of Minas Gerais, Brazil, which houses two Family Health staffs. It is an explorative, longitudinal interventional, comparative, randomized, unblinded study with a quanti-qualitative approach. For the adherence study, 28 hypertensive women from the primary health care center in the urban area of Porto Firme, at age between 45 and 50, with tensional levels &#8805; 140/90 mm Hg and/or drug treatment for hypertension, without nutritional monitoring, without serious medical conditions, not pregnant, not abusively using alcohol and drugs, and that accepted to take part in the study, were selected. The study was carried out throughout April to August 2009. It was made up of the following strategies: 5 workshops monthly performed, aiming to educate and prevent worsening of the disease, emphasizing the nutritional recommendations for hypertensive people, and home advices, following a nutrition education program and systematic family monitoring. Besides the adherence study, the clinical-epidemiological profile of the group showing hypertension that took part in the educational workshops, as the workshops were opened to all community, was also performed. For that group, the body mass index (IMC), the blood pressure (PA), and the previous medical record, were all evaluated. For the adherence study sample, IMC, PA, waist circumference (CC), biochemical parameters (glycemia and lipid profile), food consumption, besides the knowledge and understanding about hypertension were evaluated both before and after the intervention. The softwares Excel for Windows 2007 and SPSS for Windows were used for the analyses of the quantitative data. For all tests performed, p < 0.05 was the significance level adopted. For the qualitative analyses of the social representation of the women regarding the hypertension and their perception on the educational activities, individual interviews and focal groups, which after being recorded and transcript were analyzed by the content analysis method according to Bardin (2004) and Minayo (2006), were performed. As to the medical epidemiological profile of the public present at the workshops, 238 hypertensive people were evaluated, being females (66.8%) and elderly (66.4%) the predominant groups. The mean IMC for the group was 27.4 kg/m², being the prevalence of overweighing statistically higher among the middleaged people (p<0.001) and women (p=0.004). PA control was observed for 55.5% of the sample. Different between sex and age was not found. The average of antihypertensive therapy was 2.3 types of medicines/person, and the main intercurrence found was hypertensive crisis (5.9%). In the adherence study, the group that had home advices the most showed a better performance on the evaluation of the diet, with a reduction on the consumption of foods which are considered to be of risk (p=0.01), oil (p=0.002) and sugar (p=0.02). The medical evaluation was also better, with a reduction in the IMC (-0.7 kg/m²; p=0.01); CC (-4.2 cm; p=0.001), systolic PA (-13 mmHG; p=0.004) and glycemia (-18.9 mg/dl; p=0.01), while the group that did not receive home advices showed reduction only in the CC (-2 cm; p=0.01). Regarding the social representation of the hypertensive participants, the following characters were raised during the analyses: psychological effects/feeling connected to hypertension diagnosis; the routine of the person with hypertension and the changes in her daily life; and the living of the family with the HA; based on that, different dimensions and spaces connected to the adherence in both individual and collective ambits were identified, being the access to information associated to social support a factor favorable to adherence to the treatment. Regarding the perception of the women on the educational activities, it was observed that the dialogical educational strategies used were an important tool that worked as a facilitator to both the people and relatives to the knowledge on the health-disease-sickening process, increasing their capacity of control over the determiners of the process. Thus, family visits stand out as an important inducer of the sanitary conscience and involvement of the relatives in the therapeutic process, once it allows the overcoming of the fragmentation of the relation/bond between health professionals and users of the system in a simpler way. One may point out that even both educational health strategies are positively effective on the adherence to the nutritional orientation on hypertension, the home guidance showed better and more significant results. That emphasizes the potential of this strategy as a facilitator/inducer for the adherence of people who have hypertension to the treatment.
Palavras-chave: Atenção primária à saúde
Saúde da família
Educação em saúde
Hipertensão
Primary health care, Family Health, Health Education
Hypertension
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: RIBEIRO, Amanda Gomes. The adherence to treatment of the hypertensive subjects in primary health care: (re)thinking strategies of nutrition and health education. 2010. 174 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2752
Data do documento: 31-Mar-2010
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,42 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.