Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2755
Tipo: Dissertação
Título: Atividade antioxidante, qualidade proteica e potencial funcional de genótipos de sorgo disponíveis à alimentação humana
Título(s) alternativo(s): Antioxidant activity, protein quality and functional potential of sorghum genotypes available for human consumption
Autor(es): Moraes, érica Aguiar
Primeiro Orientador: Martino, Hércia Stampini Duarte
Primeiro coorientador: Queiroz, Valéria Aparecida Vieira
Segundo coorientador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Primeiro avaliador: Paula, Sérgio Oliveira de
Segundo avaliador: Schaffert, Robert Eugene
Abstract: O aumento das doenças crônicas não transmissíveis, relacionadas à má nutrição, demanda a exploração de fontes alternativas para a aquisição de hábitos alimentares saudáveis. Neste contexto, o sorgo apresenta-se como uma possibilidade de consumo aos cereais convencionais em função da elevada concentração de compostos fenólicos como, por exemplo, os ácidos fenólicos, antocianinas, taninos além do conteúdo de fibra alimentar. No entanto, para a viabilização do consumo de cereais pelos humanos exige-se que a matéria-prima passe pela exposição a algum tipo de processamento térmico, o que pode resultar em alterações na biodisponibilidade de nutrientes e compostos bioativos. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a atividade antioxidante, a qualidade protéica e o potencial funcional de genótipos de sorgo submetidos a processamentos térmicos. Foram realizados três experimentos. No primeiro, avaliou-se a atividade antioxidante, a concentração de fenólicos totais, taninos condensados e fitato em farinhas (FSC) e pipocas (SP) de grãos de sorgo crus e farinhas de grãos submetidos ao tratamento térmico em estufa (150°C/ 30 min) (FSTT) de sete genótipos de sorgo. O tratamento térmico em estufa aumentou a concentração de fenólicos totais, porém manteve a atividade antioxidante e as concentrações de taninos e fitato. Po outro lado a pipoca favoreceu a redução da atividade antioxidante e dos taninos em relação à farinha dos grãos crus. No segundo experimento, avaliou-se a qualidade protéica in vivo de FSC e FSTT dos genótipos de sorgo BRS 305, BRS 309 e BRS 310, selecionados, a partir do primeiro experimento, em função da elevada atividade antioxidante e diferença de pigmentação do pericarpo. Não houve diferença para o coeficiente de eficiência alimentar entre os grupos experimentais (p&#8805; 0,05). A FSTT do genótipo BRS 309 apresentou valores de coeficiente de eficiência protéica e razão protéica líquida superiores aos da FSC desse mesmo genótipo, FSC e FSTT do BRS 305 (p< 0,05) e não diferiu das FSC e FSTT do genótipo BRS 310 (p&#8805; 0,05). Não foi observado efeito do tratamento térmico sobre a digestibilidade verdadeira entre as FSC e FSTT dos três genótipos (p&#8805; 0,05). A lisina foi o primeiro aminoácido limitante dos três genótipos. O BRS 305 FSTT apresentou o menor valor de escore químico corrigido pela digestibilidade verdadeira (p<0,05). O tratamento térmico melhorou a qualidade protéica do genótipo BRS 309, no entanto, para os demais genótipos não houve diferença. No terceiro experimento, foi avaliada a resposta à inflamação, ao estresse oxidativo, a morfologia intestinal e parâmetros bioquímicos em dietas hiperlipídicas adicionados farinhas de grãos dos três genótipos de sorgo em ratos wistar, adultos. Os animais foram alimentados durante 4 semanas com dieta AIN-93M, hiperlipídica controle (DHS) e hiperlipídica adicionadas de farinha dos grãos dos genótipos BRS 305 (DHS 305), BRS 309 (DHS 309) e BRS 310 (DHS 310). A atividade antioxidante e antocianinas totais não diferiram entre os genótipos de sorgo (p&#8805; 0,05). Entretanto, os fenólicos totais, taninos condensados, luteolinidina e apigeninidina foram maiores no genótipo BRS 305 (p<0,05). O consumo do grupo AIN-93M foi maior que nos grupos DHC, DHS 305 e DHS 310 (p<0,05). O consumo calórico, peso final, ganho de peso corpóreo, gordura epididimária e o coeficiente de eficiência alimentar não diferiram entre os grupos experimentais (p&#8805; 0,05), assim com as concentrações de glicose, colesterol total, HDL-colesterol, triglicerídeos, enzimas hepáticas e superóxido dismutase (p&#8805; 0,05). O grupo DHS 310 apresentou menores concentrações de malondialdeído e TNF-&#945; (p<0,05). A altura das vilosidades do DHC, DHS 305, DHS 309 e DHS 310 não diferiram (p&#8805; 0,05). Pode-se inferir que o genótipo BRS 310 possui uma composição química e nutricional favorável ao consumo humano, tendo em vista a manutenção da elevada atividade antioxidante frente à exposição ao tratamento térmico em estufa, os melhores indicadores de índices biológicos de qualidade protéica, manutenção da morfologia intestinal, além da redução da inflamação subclínica e do estresse oxidativo.
The increase in chronic diseases related to malnutrition demands the exploitation of alternative sources in order to develop healthy eating habits. In this context, sorghum is an alternative of consumption to conventional cereals due to its high concentration of phenolic compounds, such as phenolic acids, anthocyanins and condensed tannins, besides its dietary fiber content. However, enabling the consumption of cereals by humans demands the exposure of these cereals to some kind of thermal processing, which may result in changes to the bioavailability of nutrients and bioactive compounds. The aim of this study was to evaluate the antioxidant activity, the protein quality and functional potential of sorghum genotypes exposed to different kinds of thermal processing and for this evaluation, three experiments were performed. In the first one, the antioxidant activity and the concentration of total phenolics, condensed tannins and phytate were evaluated in seven sorghum genotypes. These analyses were carried out in flour (RF) and popcorn (SP) from raw sorghum grains and in flour from grains subjected to heat treatment in oven (HTF) (105ºC/30min.). Heat treatment in oven increased total phenolic content. The antioxidant activity and concentration of tannin and phytate were preserved. On the other hand, popped sorghum reduced antioxidant activity and the tannin content, compared to the raw sorghum flour. In the second experiment, the in vivo protein quality of flours from both raw sorghum grains (RF) and heat-treated sorghum grains (HTF) were evaluated in the BRS 305, BRS 309 and BRS 310 genotypes. These were selected due to the high antioxidant activity and the difference in the pericarp pigmentation shown in the first experiment. No difference was found for FER among the experimental groups (p&#8805; 0.05). Heat-treated flour from BRS 309 and BRS 310 genotypes had higher PER and NPR values, however, they did not differ from the values found in the raw grain flour of BRS 310 genotype (p<0.05). Heat treatment effect was observed in the BRS 309 genotype. The heat treatment had no effect on true digestibility (TD) between RF and HTF of the three genotypes (p&#8805; 0.05). Lysine was the first limiting amino acid of the three sorghum genotypes. The HTF BRS 305 showed the lowest protein digestibility-corrected amino acid score value (p<0.05). The heat treatment improved the protein quality of genotype BRS 309; however, there was no difference for the other genotypes. In the third experiment, the study evaluated the effect of adding flour of sorghum genotypes to high-fat diets upon the oxidative stress, response to inflammation and intestinal morphology in male adults Wistar rats. The animals were fed AIN-93M diet, high-fat diet control (DHC) and high-fat diet added with sorghum BRS 305 (DHS 305), BRS 309 (DHS 309) and BRS 310 (DHS 310) for four weeks. The antioxidant activity and total anthocyanins did not differ among sorghum genotypes (p&#8805; 0.05). However, total phenolics, condensed tannins, luteolinidin and apigeninidin were higher in BRS 305 (p<0.05). The food consumption in the AIN-93M group was higher than in the DHC, DHS 305 and DHS 310 groups (p<0.05). The energy consumption, final weight, body weight gain, epididymal fat, and food efficiency ratio were similar between the experimental groups, as well as the concentrations of glucose, fructosamine, total cholesterol and HDL cholesterol, triglycerides, liver enzymes and superoxide dismutase (p&#8805; 0.05). The DHS 310 group showed lower levels of malondialdehyde and expression of TNF-&#945; (p<0.05). The intestinal villi height in the DHC, DHS 305, DHS 309 and DHS 310 groups did not differ (p&#8805; 0.05). We can infer that the BRS 310 genotype has a favorable chemical and nutritional composition for human consumption due to the preservation of high antioxidant activity with the exposure to heat treatment in an oven, the best biological indices of protein quality, the maintenance of intestinal morphology, besides the reduction in lowgrade inflammation and oxidative stress.
Palavras-chave: Sorgo
Atividade antioxidante
Compostos fenólicos
Qualidade proteica
Sorghum
Antioxidant activity
Phenolic compounds
Protein quality
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: MORAES, érica Aguiar. Antioxidant activity, protein quality and functional potential of sorghum genotypes available for human consumption. 2011. 121 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2755
Data do documento: 18-Jul-2011
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,56 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.