Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2768
Tipo: Dissertação
Título: Efeitos do consumo de amendoim na homeostase glicêmica e na ingestão alimentar em mulheres com predisposição ao diabetes mellitus
Título(s) alternativo(s): Effects of peanut consumption on glucose homeostasis and food intake in women with risk to diabetes mellitus
Autor(es): Reis, Caio Eduardo Gonçalves
Primeiro Orientador: Alfenas, Rita de Cássia Gonçalves
Primeiro coorientador: Bressan, Josefina
Segundo coorientador: Costa, Neuza Maria Brunoro
Primeiro avaliador: Mourão, Denise Machado
Abstract: A prevalência da obesidade e da diabetes mellitus tipo 2 vem crescendo em todo mundo. Sabe-se que a prevenção e o tratamento desses agravos se dão pela adoção de um tratamento interdisciplinar, incluindo o acompanhamento dietético. Resultados de estudos clínicos e epidemiológicos têm apontado um possível efeito benéfico do consumo de amendoim, no controle da glicemia, do apetite e da ingestão alimentar. O presente estudo tem por objetivo investigar o efeito do consumo de amendoim (grão cru e pasta) na homeostase glicêmica (glicose, insulina, ácidos graxos livres e GLP-1), no controle hormonal do apetite (CCK e PYY), na percepção subjetiva do apetite e na ingestão alimentar em mulheres obesas com elevado risco de desenvolvimento da diabetes mellitus tipo 2. Trata-se de um ensaio clínico randomizado cruzado, em que 15 mulheres participaram de 3 etapas experimentais: ingestão de um Desjejum controle (DC), desjejum com adição de amendoim em grão (DAG), desjejum com adição de amendoim em pasta (DAP). Foi servido um almoço padrão 240 minutos após o desjejum. Nos tempos 10, 15, 45, 60, 90, 120, 180, 240, 265, 295, 310, 340, 370, 430 e 490 minutos após o desjejum foram realizadas coletas de sangue para avaliação da homeostase glicêmica (glicose, insulina, GLP-1 e AGL) e da percepção subjetiva do apetite. Já nos tempos -10 a 240 foram feitas coletas adicionais para a determinação dos níveis de incretinas (CCK e PYY). Os escores de palatabilidade foram avaliados imediatamente após a ingestão do desjejum e do almoço. Foi utilizada a análise de variância de medidas repetidas com teste post hoc de Tukey para examinar o efeito dos tratamentos sobre a homeostase glicêmica, níveis de incretinas e apetite. Para comparar os escores de palatabilidade e as áreas abaixo (AAC) e acima (AacC) da curva dos resultados das avaliações bioquímicas, apetite e ingestão alimentar foi aplicado o teste de análise de variância com teste post hoc de Tukey. As análises foram realizadas utilizando-se o programa SigmaPlot, versão 11.0 (Systat Software Inc, EUA®), adotando como critério de significância estatística p<0,05. Participaram do estudo 15 voluntárias com idade média de 35,33 ± 8,61 anos, índice de massa corporal de 32,36 ± 1,25 kg/m², com porcentagem de gordura corporal de 36,74 ± 3,56%, normopressóricas, com glicemia capilar de jejum de 89,93 ± 8,85 mg/dL e HOMA-IR de 2,79 ± 1,43. Foi observada que a AAC de resposta glicêmica (4 8h) após a ingestão do desjejum DAP foi menor (p=0,038) que o DC. Foram constatados níveis insulinêmicos maiores para o grupo DAP em relação ao grupo DC nos tempos 180 (p=0,022), 240 (p=0,024) e 370 minutos (p=0,016). A média da AAcC do AGL (0 4h) para o grupo DAP foi menor do que o DC (p=0,022). Os valores da AAC do PYY dos grupos DAG e DAP apresentaram-se superiores (p=0,006) ao grupo DC e os níveis de PYY do grupo DAP aos 180 minutos (p=0,032) e do grupo DAG aos 240 minutos (p=0,039) foram superiores ao do grupo DC. Os valores da AAC do GLP-1 (0 8h) dos grupos DAG e DAP foram mais de 100% superiores ao grupo DC, e a AAC e a AAC de CCK (0 4h) para o grupo DAG foi cerca de 300% superior ao grupo DAP e DC. Observou-se, que a ingestão habitual de lipídios e do grupo DAG foram superiores à do grupo DC (p=0,003). Verificou-se, que o grupo DC apresentou aos 610 minutos saciedade superior comparado aos grupos DAG (p=0,003) e DAP (p=0,024). Depois que as voluntárias deixaram o laboratório, constatou-se que o grupo DAP apresentou menor (p=0,046) escore para a variável desejo de se alimentar comparado ao grupo DC. Verificou-se que o DAP foi avaliado como mais saboroso que o DAG (p=0,03) e o DC (p=0,045). O grau de processamento do grão afeta a bioacessibilidade dos lipídios presentes no amendoim, que por sua vez exerce efeito regulatório na glicemia pósprandial, secreção de incretinas e escores de apetite, sendo um possível responsável pelos benefícios apresentados. Esses resultados demonstram a importância de mais estudo clínicos prospectivos que venham a avaliar o efeito do consumo crônico de amendoim (grão cru e pasta) na homeostase glicêmica, apetite e ingestão alimentar em diversas populações, avaliando seu impacto na prevenção e tratamento da diabetes mellitus tipo 2 e obesidade.
The prevalence of obesity and type 2 diabetes mellitus is growing worldwide. It is known that prevention and treatment of these diseases occur by adopting an interdisciplinary approach, with dietary advice. Results of clinical and epidemiological studies indicated a possible beneficial effect of peanut consumption on glycemic control, appetite and food intake. This study aims to investigate the effect of peanut (raw and butter) consumption on glucose homeostasis (glucose, insulin, free fatty acids and GLP-1), hormonal control of appetite (CCK and PYY), subjective appetite sensations and food intake in obese women with high risk for type 2 diabetes mellitus. This is a randomized crossover clinical trial in which 15 women participated in three experimental steps: Breakfast control (DC), breakfast with the addition of raw peanut (DAG) and addition of nut butter (DAP). Lunch was served 240 minutes after breakfast intake. In the times 10, 15, 45, 60, 90, 120, 180, 240, 265, 295, 310, 340, 370, 430 and 490 minutes after breakfast intake blood samples were taken for evaluation of glucose homeostasis (glucose, insulin, GLP-1 and FFA) and the subjective appetite sensations. At the time -10 to 240 additional samples were collected to determine the levels of incretins hormones (CCK and PYY). The palatability scores were assessed immediately after breakfast and lunch intake. We used analysis of variance with repeated measures plus Tukey's post-hoc test to examine the effect of treatments on glucose homeostasis, appetite and incretins hormones. To compare the palatability scores and the areas under (AUC) and above (AAC) the curve of the results of variables were applied to analysis of variance with Tukey's posthoc test. Analyses were performed using SigmaPlot, version 11.0 (Systat Software Inc, USA®), adopting as a criterion for statistical significance p <0.05. Participated 15 volunteers with a mean age of 35.33 ± 8.61 years, body mass index 32.36 ± 1.25 kg / m², and body fat percentage of 36.74 ± 3.56%, with normal blood pressure, with fasting blood glucose of 89.93 ± 8.85 mg / dl and HOMA-IR 2.79 ± 1.43. It was observed that AUC of the glycemic response (4-8h) after breakfast DAP was lower (p = 0.038) than the DC. Insulin levels were found higher in the DAP group compared to the DC in times 180 (p=0.022), 240 (p=0.024) and 370 minutes (p=0.016). The mean of AAC of the AGL (0-4h) for the DAP group was lower than DC group (p=0.022). The values of the AUC of GLP-1 (0-8h) for the DAG and DAP were more than 100% higher than the DC group and AUC CCK (0-4h) for the DAG was 300% higher than DAP and DC. It was observed that the habitual intake of lipids and DAG group were higher than DC group (p = 0.003). It was found that the DC group that showed higher satiety at 610 minutes compared to DAG (p=0.003) and DAP (p=0.024). After the volunteers left the laboratory, it was found that the DAP group had less (p=0.046) score for the variable desire to eat compared to DC group. It was found that DAP was rated as tastier than the DAG (p=0.03) and DC (p=0.045). The degree of grain processing affect the bioaccessibility of the lipids present in peanut, which exert regulatory effect on postprandial glucose, incretins secretion and subjective appetite sensations, which could be responsible for the benefits observed. These results demonstrate the importance of additional prospective clinical trials that evaluate the effects of chronic consumption of peanut (raw and butter) on glucose homeostasis, appetite and food intake in various populations, assessing it impact on the prevention and treatment of type 2 diabetes mellitus and obesity.
Palavras-chave: Acompanhamento dietético
Apetite
Ingestão alimentar
Controle hormonal
Dietary advice
Appetite
Food intake
Hormonal Control
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: REIS, Caio Eduardo Gonçalves. Effects of peanut consumption on glucose homeostasis and food intake in women with risk to diabetes mellitus. 2011. 79 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2768
Data do documento: 21-Fev-2011
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf694,2 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.