Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2780
Tipo: Dissertação
Título: Efeito do consumo da ração humana na diversidade botânica da dieta e sobre os marcadores de risco metabólico em mulheres com sobrepeso e obesidade
Título(s) alternativo(s): Effect of human ration intake on botanical diversity of the diet and metabolic risk markers in overweight and obese women
Autor(es): Alves, Natália Elizabeth Galdino
Primeiro Orientador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Primeiro coorientador: Martino, Hércia Stampini Duarte
Segundo coorientador: Alfenas, Rita de Cássia Gonçalves
Primeiro avaliador: Hermsdorff, Helen Hermana Miranda
Segundo avaliador: Vieira, Patrícia Aparecida Fontes
Abstract: O excesso de peso corporal está associado à ocorrência de diversas doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). O maior consumo de alimentos ricos em compostos bioativos e dietas com maior diversidade botânica (DB) são apontados como boas estratégias para modular positivamente mecanismos moleculares associados ao risco de DCNTs. No Brasil, um produto denominado &#8213;Ração Humana&#8214; (RH), recebeu interesse de consumidores em decorrência de seus supostos efeitos para &#8213;controlar o peso corporal e manter a saúde física e mental&#8214;. O objetivo geral do estudo foi avaliar o efeito do consumo de RH sobre a diversidade botânica da dieta, ingestão de macronutrientes, micronutrientes antioxidantes, e sobre os níveis de marcadores de risco metabólico, durante intervenção nutricional com leve restrição calórica. Mulheres com sobrepeso/obesidade (n=22) foram aleatoriamente distribuídas em um estudo crossover, em dois períodos de cinco semanas, com uma semana de washout. Os critérios de inclusão foram: gênero feminino, IMC entre 25-35 kg/m2, idade entre 24 e 45 anos, ingestão regular de produto lácteo no desjejum e ausência da intenção em alterar o padrão de atividade física durante o período do estudo. Foram excluídas: gestantes, lactantes, mulheres menopausadas, histerectomizadas, etilistas e/ou tabagistas, portadoras de doenças crônicas e/ou endócrinas, que apresentassem alergia/intolerância a algum composto do produto, oscilações no peso corporal (>5% nos últimos dois meses), uso de estratégias para controle do peso corporal e uso de medicamentos específicos. Foram testadas duas intervenções: restrição calórica de 15% em relação ao EER, associada ao consumo de shake contendo RH (SRH) (intervenção RCRH) e restrição calórica associada ao consumo de shake controle (SC), sem RH (intervenção RC), ambos ingeridos em substituição ao desjejum. Os seguintes parâmetros foram avaliados: diversidade botânica da dieta, ingestão de antioxidantes, biomarcadores de inflamação, de estresse oxidativo, componentes da síndrome metabólica (SM), peso e distribuição de gordura corporal. Na intervenção RCRH observou-se 14 redução do índice HOMA-IR (-0,41±0,83; P = 0,03), do peso corporal (-0,77±1,35 kg; P=0,02), do IMC (-0,30±0,52 kg/m2; P=0,02), da gordura ginóide (-0,264 g; P=0,01), do perímetro da cintura (-2,54±2,74 cm; P=0,0003), aumento de HDL-c (0,08±0,15 mmol/L; P=0,04), além de maior consumo de vitamina E (1,9±3,2 mg; P=0,02). Na intervenção RC houve redução da peroxidação lipídica (MDA-HAE: -0,36±0,47 &#956;M; P=0,005), do índice HOMA-IR (-0,35±0,82; P=0,02), além do peso corporal (-0,74±1,27 kg; P=0,01) e do IMC (- 0,27±0,51 kg/m2; P=0,02). Porém, verificou-se aumento do LDL-c (0,23±0,43 mmol/L; P=0,04) e colesterol total (0,38±0,64 mmol/L; P=0,01) e da pressão arterial (6,18±12,35 mmHg; P=0,03). Ambas as intervenções resultaram em aumento significativo da DB da dieta (P<0,05). Os efeitos da intervenção RCRH se sobrepuseram à restrição calórica isolada quanto à redução de gordura ginóide (0,264g vs. 0,015±0,3 g; P=0,003) e aumento da DB da dieta (3,9±2,87 vs. 1,13±2,45; P=0,001). Analisando em conjunto os efeitos fisiológicos gerais de ambas as intervenções, verificou-se que a RCRH atuou positivamente em dois parâmetros de risco da síndrome metabólica, reduzindo perímetro da cintura e elevando HDL- c, além de melhorar a qualidade da dieta ingerida. A intervenção RC, apesar de ter reduzido a peroxidação lipídica e o índice HOMA-IR, atuou negativamente em dois parâmetros de risco metabólicos, elevando LDL-c e a pressão arterial. Os resultados mostraram que a perda de peso corporal per si não garantiu na totalidade a redução do risco metabólico e que o produto, fonte de fitoquímicos, exerceu efeitos funcionais diferenciados por diminuir o tecido adiposo na região central, e consequentemente reduzir o risco de resistência insulínica.
Overweight is associated to the occurrence of many non communicable diseases (NCCD). The increased consumption of foods rich in bioactive compounds and diets with higher botanical diversity (BD) have been indicated as a potential strategie to modulate the molecular mechanisms associated with risk of NCCD. In Brazil, a product named "Human Ration" (HR), has called attention from consumers because of its supposed effects to "control body weight and maintain physical and mental health". The overall objective of the study was to evaluate the effect of a product similar to HR in metabolic risk factors during a nutritional intervention with mild caloric restriction. Overweight women (n=22) were randomly distributed in a crossover study in two five-week periods, separated by a washout week. Inclusion criteria were: female gender, BMI 25-35 kg / m2, age between 24 and 45 years, use of dairy products at breakfast and no intention to change the pattern of physical activity or labor. Exclusion criteria were: pregnant women, nursing mothers, menopausal women, hysterectomized, alcoholics and/or smokers, chronic and/or endocrine diseases, allergy/intolerance to any product component, variation on body weight (>5% in the last 2 months), use of strategies to control body weight and use of specific drugs. Two interventions were tested: 15% caloric restriction in relation to the EER, associated with consumption of a shake containing HR (SHR) (CRHR intervention) and caloric restriction associated with consumption of a shake control (SC) without HR (CR intervention), both consumed as breakfast substitute. The following parameters were evaluated: BD diet, consumption of dietary antioxidants, inflammation biomarkers, oxidative stress, metabolic syndrome (MS), body weight and body fat distribution. In the intervention CRHR there was a reduction in HOMA-IR (-0.41 ± 0.83, P=0.03), body weight (-0.77 ± 1.35 kg, P=0.02), BMI (-0.30 ± 0.52 kg / m2, P=0.02), gynoid fat (-0.264 g, P=0.01), and waist circumference (-2.54 ± 2.74 cm, P=0.0003), increased HDL-C (0.08 ± 0.15 mmol / L, P=0.04) and greater consumption of vitamin E (1.9 ± 3.2 mg; P=0.02). In the CR intervention, lipid peroxidation (MDA-HAE: - 16 0.36 ± 0.47 mM, P=0.005), HOMA-IR index (-0.35 ± 0.82, P=0.02), well as body weight (- 0.74 ± 1.27 kg, P=0.01) and BMI (-0.27 ± 0.51 kg / m2, P=0.02) had a reduction. However, there was an increase in LDL-c (0.23 ± 0.43 mmol / L, P=0.04), total cholesterol (0.38 ± 0.64 mmol / L, P=0.01) and blood pressure (12.35 ± 6.18 mmHg, P=0.03). Both interventions resulted in a significant increment in the DB diet (P<0.05). The effects of RCHR intervention overlapped the caloric restriction in reducing gynoid fat (0.264 g vs. 0.015 ± 0.3 g, P=0.003) and increasing BD diet (3.9 ± 2.87 vs. 1, 13 ± 2.45, P=0.001). Analyzing the general physiological effects of both dietary intervention, it was observed that RCHR presented positive results on two parameters of metabolic syndrome risk by reducing waist and elevating HDLc, and improved the quality of food intake, white CR, although has reduced lipid peroxidation and HOMA-IR, acted negatively in two metabolic risk parameters, LDL-c and raising blood pressure. The results showed that the weight loss not ensured in reduction of all metabolic risks, and the product, source of phytochemicals, exerted different functional effects by reducing adipose tissue in the central region, and therefore reduce the risk of insulin resistance. Factors such as the amount ingested, time of intervention, metabolism of botanicals compounds with bioactive potential and initial oxidant status of the volunteers, as well as the level of caloric restriction may have contributed to this outcome.
Palavras-chave: Obesidade
Perda de peso
Fitoquímicos
Inflamação crônica sub-clínica
Estresse oxidativo
Diversidade botânica da dieta
Obesity
Weight loss
Phytochemicals
Chronic subclinical inflammation
Oxidative stress
Botanical diversity diet
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: ALVES, Natália Elizabeth Galdino. Effect of human ration intake on botanical diversity of the diet and metabolic risk markers in overweight and obese women. 2012. 171 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2780
Data do documento: 20-Jul-2012
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,99 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.