Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2786
Tipo: Dissertação
Título: Papel das dietas dissociadas em carboidratos e proteínas na regulação do peso, da composição corporal e dos marcadores de inflamação
Título(s) alternativo(s): The role of dissociated diets in carbohydrates and proteins in weight, body composition and markers of inflammation
Autor(es): Alves, Raquel Duarte Moreira
Primeiro Orientador: Bressan, Josefina
Primeiro coorientador: Carneiro, Antônio Policarpo Souza
Segundo coorientador: Alfenas, Rita de Cássia Gonçalves
Primeiro avaliador: Ribeiro, Sônia Machado Rocha
Segundo avaliador: Oliveira, Leandro Licursi de
Terceiro avaliador: Mourão, Denise Machado
Quarto avaliador: Hermsdorff, Helen Hermana Miranda
Abstract: A obesidade é uma doença crônica caracterizada por um processo inflamatório de baixa intensidade que contribui para o desenvolvimento da síndrome metabólica e aumenta o risco para as doenças cardiovasculares (DCV). Existe uma grande preocupação em se determinar qual o tipo de dieta hipocalórica é mais eficaz em promover a da perda de peso com melhora da composição corporal e do perfil metabólico dos obesos. Pouco se sabe sobre a influência da dieta dissociada na composição corporal, nos marcadores de inflamação e na síndrome metabólica. Diante do exposto, o objetivo deste estudo foi comparar prescrições de dietas que dissociem os carboidratos das proteínas em duas grandes refeições (almoço e jantar) e seus efeitos sobre a perda de peso e composição corporal e sobre os marcadores de inflamação e da síndrome metabólica, em homens com sobrepeso e obesidade. Participaram do estudo 31 homens saudáveis com IMC entre 26,5 e 35,2 kg/m2, aleatoriamente distribuídos entre os 3 grupos de dieta: grupo controle (GCT), grupo carboidrato diurno (GCD) e grupo carboidrato noturno (GCN). Os indivíduos seguiram por 8 semanas, dietas hipocalóricas (restrição de 250 kcal/dia), normoprotéica, normoglicídica e normolipídica, que se diferiam apenas na concentração de macronutrientes no almoço e no jantar. Ao GCT foram prescritos almoço e jantar equilibrados em macronutrientes, ao GCD foi prescrito um almoço hiperglicídico/hipoprotéico e um jantar hiperprotéico/hipoglicídico, e ao GCN um almoço hiperprotéico/hipoglicídico e um jantar hiperglicídico/hipoprotéico. Ao início e ao final do estudo foram aferidos peso, medidas antropométricas e avaliada a composição corporal utilizando-se o deutério (D), um marcador isotópico estável, e a concentração sanguínea de glicose, insulina, colesterol total e frações, triglicerídeos, ácido úrico, proteína C-reativa (PCR), ceruloplasmina e adiponectina. A composição e a qualidade global da dieta habitual, bem como a adesão aos 3 programas de intervenção nutricional, foram avaliadas por meio de diários alimentares e do índice de alimentação saudável. Ao final do estudo, todos os grupos reduziram o peso significativamente (GCT: -3,99; GCD: -3,50; GCN: -4,30% do peso inicial), não havendo diferença entre eles. Ademais, a redução nas circunferências da cintura e do quadril e no IMC também foi significativa, mas sem diferença entre os grupos. Apenas o GCD e o GCN reduziram o percentual de gordura (P<0,05) e aumentaram o percentual de massa livre de gordura (P<0,05). Ainda, apesar de não haver diferença estatística entre os grupos, o GCT e o GCD reduziram a massa magra quando avaliada em quilos enquanto o GCN apresentou aumento nesta variável (P>0,05). Tais alterações ocorreram sem que houvesse mudança importante na qualidade da dieta e na distribuição de macronutrientes em relação ao valor calórico total diário (VCT) quando comparadas ao consumo habitual dos voluntários. Todos os voluntários consumiram uma dieta equilibrada em macronutrientes, sem haver diferença estatística entre os grupos na ingestão de proteínas por quilo de peso por dia, e no percentual de carboidrato e lipídios em relação ao VCT. Com exceção da glicemia, insulinemia e HDL-c, as demais variáveis bioquímicas não sofreram alterações significativas. O aumento significativo da glicemia ocorreu no GCD enquanto a elevação significativa do HDL-c e a redução da insulinemia foram observadas no GCT. Foi verificado um aumento expressivo na concentração de PCR no GCD, acarretando em elevação do risco para DCV. A média de PCR do GCN que ao início do estudo indicava alto risco para DCV reduziu para médio risco, enquanto o GCT manteve-se dentro da faixa de alto risco. Conclui-se que embora a dieta dissociada contribua para a melhora da composição corporal durante o processo de perda de peso em homens com sobrepeso e obesidade, os carboidratos devem ser ingeridos no jantar, visto que a carga de carboidrato no almoço contribui para a elevação da glicemia de jejum e do risco para DCV.
Obesity is a chronic disease associated with a low grade inflammation, which contributes to the development of metabolic syndrome and increases the risk for cardiovascular disease (CVD). Therefore, it is important to determine which type of energy restrictive diet is the most effective for a weight loss considering its benefits on body composition and metabolic profile of obese people. Little is known about the influence of a dissociated diet on body composition and biomarkers of inflammation and metabolic syndrome. Thus, the aim of this study was compare the effects of diets dissociated in carbohydrates and proteins at different meals (lunch and dinner) on weight loss, body composition, inflammatory and metabolic syndrome markers, in overweight and obese men. This study involved 31 healthy men with BMI between 26.5 and 35.2 kg/m2 who were randomized among the three diet groups: control group (GCT), diurnal carbohydrate group (GCD) and nocturnal carbohydrate group (GCN). Volunteers followed for 8 weeks, a hypocaloric diet (restriction of 250 Kcal/day), and normal in proteins, carbohydrates and lipids, which differed only in macronutrient concentration in large meals. It was prescribed a balanced macronutrients lunch and dinner to GCT. GCD received a prescription of a high-carbohydrate (HC)/ low-protein (LP) lunch and a high-protein (HP)/low-carbohydrate (LC) dinner. To GCN it was prescribed a HP/LC lunch and HC/LP dinner. Measurements of weight, anthropometry, and body composition using deuterium isotope (D) were done at the beginning and end of the trial. Also, in these two points, it was evaluated blood concentration of glucose, insulin, cholesterol, triglycerides, uric acid, C-reactive protein (CRP), ceruloplasmin and adiponectin. Usual and trial food intake was analyzed by using dietary diary and the overall diet quality was analyzed by using the healthy eating index. All groups significantly reduced weight (GCT: -3.99; GCD: -3.5; GCN: -4.3% of the baseline body weight), with no difference between them. Furthermore, the reduction in waist and hip circumferences and BMI were also significant, but with no difference between groups. Only the GCN and GCD reduced their body fatness (%) (P<0.05) and increased their percentage of fat-free mass (P<0.05). Despite no statistical difference between groups were found the GCT and GCD reduced lean mass (kg) (P>0.05) while the GCN showed an increase in this variable (P>0.05). Such changes occurred without any major change in overall diet quality and distribution of nutrients considering daily total energy intake (VCT) compared to volunteers habitual intake. All volunteers consumed a balanced diet considering macronutrients, with no statistical difference between groups for protein intake per kilogram of body weight per day, and for the percentage of carbohydrates and lipids in relation to VCT. Excluding glucose, insulin and HDL-c, all the others biochemistry variables haven t shown significant changes. There was a significant increase in serum glucose in GCD. In GCT it was observed a significant increase in HDL-c e decrease in serum insulin. An important increase in CRP was verified in GCD, which contributed for highly CVD risk, while in GCN the CRP decreased leading to a reduction in CVD risk. GCT did not change the risk for CVD considering the CRP level. Thus, although the dissociated diet contributes for an improvement in body composition during weight loss in overweight man, carbohydrates should be eaten at dinner since a high-carbohydrate lunch contributes for an elevation in fasting glucose and increases the risk for CVD.
Palavras-chave: Obesidade
Composição corporal
Perda de peso
Síndomre metabólica
Marcadores de Inflamação
Dieta Dissociada
Obesity
Body composition
Weight loss
Metabolic Síndomre
Markers of Inflammation
Dissociated diet
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis
Programa: Mestrado em Ciência da Nutrição
Citação: ALVES, Raquel Duarte Moreira. The role of dissociated diets in carbohydrates and proteins in weight, body composition and markers of inflammation. 2010. 138 f. Dissertação (Mestrado em Valor nutricional de alimentos e de dietas; Nutrição nas enfermidades agudas e crônicas não transmis) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2786
Data do documento: 22-Jul-2010
Aparece nas coleções:Ciência da Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,42 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.