Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/28409
Tipo: Dissertação
Título: Revisão taxonômica e do registro fóssil de tartarugas marinhas não-Protostegidae do Cretáceo
A review of the taxonomy and fossil record of non-Protostegidae sea turtles from Cretaceous
Autor(es): Moreira, Isadora Gerheim de Vasconcellos
Abstract: Fossil records of sea turtles from Cretaceous are found mainly in the clade Pan- Chelonioidea, but it also refers to a few species without a definitive phylogenetic relationship, currently considered Eucryptodira Indeterminate. The oldest record of Pan-Chelonioidea dates from the Aptian (Early Cretaceous) from Germany, which challenges the current hypothesis of the American origin for Americhelydia (Pan- Chelonioidea+ Chelydroidea) during the Campanian (Late Cretaceous). The records of Cretaceous marine turtles from the Old Word are scarce, but the distribution of stem Chelonioidea in North America were very abundant, following the coast of the Western Interior Seaway from Canada to south USA. All species of Pan-Chelonioidea from Cretaceous possessed limbs modified into paddles as adaptation for the marine environment, which allowed them to colonize small and large bodies of water. Their diet was variable, and the jaw specializations to shear and crush the food are present since the Late Campanian in stem Chelonioidea. Among the 45 named non- Protostegidae marine turtles from Cretaceous, 21 are nomina valida of Pan- Chelonioidea, 8 are nomina valida of Eucryptodira, 12 are nomina invalida, 5 are nomina nuda, 6 are nomina dubia, and 1 are nomen vanum.
O registro fóssil de tartarugas marinhas do Cretáceo são principalmente do clado Pan- Chelonioidea, mas também engloba algumas espécies sem posição filogenética bem definida, consideradas atualmente como Eucryptodira Indeterminadas. O registro mais antigo de Pan-Chelonioidea é datado do Cretáceo Inferior (Aptiano) da Alemanha, o que desafia a hipótese vigente de que Americhelydia (Pan-Chelonioidea+ Chelydroidea) surgiu na América do Norte durante o Campaniano. Registros de fósseis de tartarugas marinhas do Velho Mundo são escassos, mas na América Norte eles são abundantes e são encontrados em toda a costa do Mar Interior Ocidental, desde o Canadá até o sul dos Estados Unidos. Todas as espécies de Pan-Chelonioidea do Cretáceo possuíam os membros apendiculares modificados em nadadeiras como adaptação ao ambiente aquático, e que permitiam a colonização de pequenos e grandes corpos de água. A dieta era variada, e adaptações na mandíbula para tosquiar e quebrar o alimento estavam presentes em stem Chelonioidea desde o Campaniano Superior. Dentre as 45 espécies nominais de tartarugas marinhas não-Protostegidae do Cretáceo, 13 são nomes válidos de Pan-Chelonioidea, 8 são nomes válidos de Eucryptodira, 12 são nomes inválidos, 5 são nomes nulos, 6 são nomes dúbios e 1 é nome vão.
Palavras-chave: Tartaruga-marinha
Biologia - Classificação
Paleobiogeografia
Tartarugas fósseis
CNPq: Paleozoologia
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: MOREIRA, Isadora Gerheim de Vasconcellos. Revisão taxonômica e do registro fóssil de tartarugas marinhas não-Protostegidae do Cretáceo. 2018. 112 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2018.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://locus.ufv.br//handle/123456789/28409
Data do documento: 9-Mai-2018
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,84 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.