Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/28415
Tipo: Dissertação
Título: Filogeografia cariotípica e molecular de Geophagus brasiliensis (QUOY & GAIMARD, 1824) (Perciformes: Cichlidae) nas bacias do sudeste brasileiro: subsídios para a biogeografia histórica do táxon
Karyotype and molecular phylogeography of Geophagus brasiliensis (QUOY & GAIMARD, 1824) (Perciformes: Cichlidae) in the southeastern Brazilian basins: subsidies for the historical biogeography of the taxon
Autor(es): Silva Neto, Ariana da
Abstract: Uma das espécies de ciclídeos que possui ampla distribuição nas bacias hidrográficas brasileiras é o Geophagus brasiliensis, popularmente conhecido como "acará" ou "cará", ocorrendo nas drenagens costeiras do leste e sul do Brasil e no Uruguai. A primeira descrição cariotípica dessa espécie foi realizada em 1977, desde então, outras populações de diferentes localidades foram analisadas e todas elas mostraram número diploide igual a 48 cromossomos (2n=48), entretanto, as morfologias cromossômicas apresentam variações no cariótipo e no número fundamental. A análise cariotípica de Geophagus brasiliensis foi realizada em 112 espécimes de quatro populações das bacias do Paraíba do Sul e Itabapoana. Foram usadas as técnicas de coloração convencional com Giemsa, NORs e hibridização in situ fluorescente (FISH) com as sondas de rDNA 18S e 5S e com a sonda de DNA repetitivo CA (15) . O número diploide foi 2n= 48 cromossomos, com variação no número fundamental NF= 52 ou NF= 56. Foram observadas três fórmulas cariotípicas diferentes: 4sm +28st +16a foi encontrada na localidade do rio Itabapoana-PCH Calheiros (bacia do Itabapoana); nas localidades rio Preto (bacia do Itabapoana) e rio Pinho (bacia do Paraíba do Sul) foi encontrada a fórmula 4sm+ 18st+ 26a; e a terceira fórmula cariotípica 8sm +12st +28a foi encontrada na localidade rio São Francisco do Glória (bacia do rio Paraíba do Sul). O número de NORs teve variação intrapopulacional, predominando indivíduos com marcação em um par cromossômico. A sonda de rDNA 18S confirmou o padrão obtido com o bandeamento NOR, exceto em uma população que o número de marcações de 18S foi menor que o das NORs. A localização da sonda de rDNA 5S manteve-se conservada em todas as amostras. As marcações utilizando a sonda de DNA repetitivo CA (15) , no geral, ocorreram nas regiões terminais dos cromossomos, com algumas marcações difusas ao longo dos cromossomos de todas as populações. Os resultados obtidos sugerem que os cariótipos com o primeiro par cromossômico heteromórfico estão restritos à bacia do rio Doce e que a bacia do Paraíba do Sul apresenta três citótipos alopátricos, diferindo no número de cromossomos submetacêntricos e no número de subtelocêntricos/acrocêntricos. As Análises filogenéticas e de máxima verossimilhança foram realizadas com base em um fragmento do gene COI. As hipóteses filogenética indicou a existência de dois haplogrupos (I e II) com bom suporte estatístico, e um terceiro haplogrupo (III), com baixo suporte. O haplogrupo I reuniu as populações das localidades das bacias dos rios Doce, Paraíba do Sul, Itabapoana e São Francisco. O haplogrupo II reuniu os espécimes do rio Mucuri e da bacia do Rio Doce. O haplogrupo III foi exclusivamente formado por amostras da bacia do Paraíba do Sul. A análise de variância molecular (AMOVA) mostrou que ocorre mais variação entre as populações dentro das bacias, do que dentro de cada população, com um valor de Fct não significativo de variabilidade entre as bacias. Com base nestes resultados, observa-se que a distribuição de G. brasiliensis nas bacias costeiras do sudeste brasileiro envolveu mais dispersão e menos vicariância do que uma espécie obrigatória de água doce, como Hoplias malabaricus.
One of the species of cichlids that is widely distributed in Brazilian watersheds is Geophagus brasiliensis, popularly known as "acará" or "cará", occurring in the coastal drains of the east and south of Brazil and Uruguay. The first karyotypic description of this species was carried out in 1977, since then, other populations from different localities were analyzed and all showed a diploid number equal to 48 chromosomes (2n = 48), however, chromosomal morphologies have variations in karyotype and fundamental number. The karyotypic analysis of Geophagus brasileinsis was carried out on 112 specimens from four populations of the Paraíba do Sul and Itabapoana basins. Conventional staining techniques with Giemsa, NORs and fluorescence in situ hybridization (FISH) were used with the 18S and 5S rDNA probes and with the CA (15) repetitive DNA probe. The diploid number was 2n = 48 chromosomes, with a variation in the fundamental number NF = 52 or NF = 56. Three different karyotype formulas were observed: 4sm + 28st + 16a was found in the Itabapoana-Calhs PCH (Itabapoana basin); in the localities of Rio Preto (Itabapoana basin) and Pinho river (Paraíba do Sul basin) was found the formula 4sm + 18st + 26a; and the third karyotypic formula 8sm + 12st + 28a was found in the São Francisco do Glória river basin (Paraíba do Sul river basin). The number of NORs had intrapopulation variation, predominantly individuals with marking on a chromosomal pair. The 18S rDNA probe confirmed the pattern obtained with the NOR banding, except in a population that the number of 18S tags was lower than that of the NORs. The location of the 5S rDNA probe remained conserved in all samples. The markings using the repetitive DNA probe CA (15) , in general, occurred in the terminal regions of the chromosomes, with diffuse markings along the chromosomes of all populations. The results obtained suggest that the karyotypes with the first heteromorphic chromosome pair are restricted to the Doce river basin and that the Paraíba do Sul basin presents three allopatric cytotypes, differing in the number of submetacentric chromosomes and in the number of subtelocentric /acrocentric. Bayesian and maximum likelihood analyzes were performed based on a fragment of the COI gene. The phylogenetic tree indicated the existence of two haplogroups (I and II) with good statistical support, and a third haplogroup (III), with low support. Haplogroup I gathered populations from the localities of Doce, Paraíba do Sul, Itabapoana and São Francisco river basins. Haplogroup II collected the specimens of the Mucuri river and the river Doce basin. Haplogroup III was exclusively composed of samples from the Paraíba do Sul basin. The analysis of molecular variance (AMOVA) showed that there is more variation among the populations within the basins, than within each population, with a value of Fct no significant variability between the basins. Based on these results, it is observed that the distribution of G. brasiliensis in the coastal basins of southeastern Brazil involved more dispersion and less vicariance than a mandatory freshwater species, such as Hoplias malabaricus.
Palavras-chave: Acará (Peixe)
Citogenética
Molecular
Cichlidae
CNPq: Ciências Biológicas
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Citação: SILVA NETO, Ariana da. Filogeografia cariotípica e molecular de Geophagus brasiliensis (QUOY & GAIMARD, 1824) (Perciformes: Cichlidae) nas bacias do sudeste brasileiro: subsídios para a biogeografia histórica do táxon. 2017. 48 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://locus.ufv.br//handle/123456789/28415
Data do documento: 16-Out-2017
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdftexto completo1,04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.