Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/2894
Tipo: Dissertação
Título: Visão de estudantes do ensino fundamental sobre nutrição, higiene dos alimentos e consumo de produtos lácteos
Título(s) alternativo(s): Elementary students view on food nutrition and hygiene and the consumption of dairy products
Autor(es): Antunes, Veridiana de Carvalho
Primeiro Orientador: Brandão, Sebastião César Cardoso
Primeiro coorientador: Oliveira, Maria do Carmo Fontes de
Segundo coorientador: Andrade, Nélio José de
Primeiro avaliador: Sant ana, Helena Maria Pinheiro
Segundo avaliador: Soares, Cláudio Furtado
Abstract: Aplicou-se 405 questionários em 6 escolas (2 privadas e 4 públicas) com estudantes de 8 a 12 anos (2ª a 6ª séries), com o objetivo de avaliar o conhecimento e as atitudes em relação à nutrição, conservação, higiene e segurança alimentar, bem como o consumo e a visão sobre a importância dos produtos lácteos na alimentação. Também se desejou comparar os resultados de escolas públicas com privadas. A maioria (40,3%) dos escolares não soube expressar nenhuma opinião em relação ao significado da palavra nutrição; 28,5% relacionaram-na somente com alimentação ou saúde, sendo estas afirmativas interpretadas como acham que sabem . Os estudantes de escolas privadas se mostraram mais esclarecidos em relação ao significado da palavra nutrição. Os entrevistados afirmaram ter pouco conhecimento sobre o assunto (79,8%), sendo que alguns (15,0%) afirmaram não ter conhecimento nenhum. As principais fontes de informação em nutrição apontadas foram a família (33,1%) e a escola (27,9%). Quando questionados sobre o que você precisa para estar saudável , responderam vitaminas, proteínas, minerais e carboidratos. No entanto, não concordaram que é necessário gordura, sal e caloria, apontando estes como não saudáveis. Os estudantes concordaram que É melhor comer pequenas quantidades de diferentes alimentos que muito de um só tipo (97,5%), que Para estar saudável é necessário comer menos gordura (97,5%), que leite é bom para deixar os ossos fortes (97,0%) e, ainda, que doces, sorvetes e chocolates são gostosos, mas não devem ser consumidos todos os dias (98,3%). Afirmaram também que a alimentação é importante para sua saúde e crescimento (98,0%), e que a atividade física é tão importante como uma boa alimentação para saúde (93,5%). Na afirmativa É importante comer cereais integrais , 72,0% dos entrevistados concordaram e 99,8% consideraram as frutas mais saudáveis quando estão frescas. A decisão do que comer na hora das refeições estava dividida entre o estudante (48,9%) e a mãe (46,2%) e dependeu do tipo de escola onde o entrevistado estudava, pois nas públicas, era geralmente feita pela família, e nas privadas, pelo próprio entrevistado. Os estudantes demonstraram entendimento adequado das regras básicas de higiene dos alimentos, pois todos (100%) concordaram com as afirmativas: Você sempre deve lavar as frutas, verduras e legumes antes de comer ; E as mãos também ; É importante manter a cozinha limpa ; Os alimentos devem ser mantidos em temperaturas adequadas . Praticamente todos (95,6%) concordaram que os Alimentos frescos são melhores, mais saudáveis e seguros, que os congelados . Em relação à afirmativa É melhor para a saúde tomar leite direto da vaca do que leite comprado em supermercados e padarias , 67,7% concordaram. No entanto, destes, 47,3% também afirmaram que este leite pode trazer doença para sua casa e 9,6% do total afirmaram não saber. Isto demonstrou que os estudantes foram contraditórios, ou seja, eles não estão bem esclarecidos sobre a importância da pasteurização. A maioria (73,5%) soube expressar o significado da data de validade, no entanto, 83 entrevistados de escolas públicas não souberam indicar o significado desta informação. Os escolares indicaram que o alimento pode fazer mal se conter uma bactéria ruim, se comer muito ou devido a inseticidas utilizados na lavoura. Dos entrevistados, 62,1% consumiam leite diariamente variando de um copo (55,0%) a três copos (11,5%), sendo que apenas 43,8% consumiam de 2 a 3 copos/dia, ingestão esta recomendada para o suprimento adequado de cálcio. A freqüência de consumo de produtos lácteos dependeu do tipo de escola que o estudante pertencia, pois a maioria dos entrevistados (82,9%) de escolas privadas consumia leite diariamente, e uma porcentagem expressiva (28,9%) de escolas públicas, apenas uma vez por semana ou raramente. O consumo é preferencialmente de leite com chocolate (43,6%), seguido de leite puro (29,2%) e com café (19,6%). O tipo de leite mais consumido é o leite pasteurizado (44,1%) seguido do leite UHT (34,7%) e do leite informal vendido pelo leiteiro (17,1%). Os entrevistados indicaram que os produtos lácteos contribuem com os seguintes componentes: proteína, cálcio, ferro, fibras, gordura e vitaminas para seu corpo ser saudável. A indicação de lácteos como fonte de ferro (72,8%) e de fibras (61,2%), evidencia a falta de conhecimento dos escolares sobre a composição nutricional destes alimentos. Na hora do lanche, os entrevistados disseram que preferiam beber suco natural (52,7%), porque acham que é melhor para a saúde e devido ao seu sabor, seguido de refrigerante (22,3%) e de lácteos (20,5%). No entanto, nas escolas privadas a escolha era mais motivada pelo sabor, já nas escolas públicas, o motivo ficava entre o sabor e ser saudável. Os resultados sugerem que os estudantes estão carentes de informações requeridas para fazerem escolhas nutricionais adequadas, sendo necessário um programa de educação nutricional que envolva a escola e a família, no intuito de conscientizar a importância de uma alimentação saudável para prevenção de doenças crônicas a curto e longo prazo. Sendo também necessário conscientizá-los sobre a importância do consumo de produtos lácteos.
In this study 405 questionnaires were submitted to 6 schools (2 private and 4 public) with students between 8 and 12 years of age (from 2nd to 6th grades), with the objective to evaluate the knowledge and attitudes towards nutrition, food conservation, hygiene and safety, as well as the consumption and the view about the importance of dairy products as food. Most interviewees (40.3%) were not able to express an opinion on the meaning of the word nutrition, 28.5% associated it to only food or health, being these statements construed as they think they know . The private school students were more aware of the meaning of the word nutrition. Among the surveyed 79.8% said they have little knowledge on the matter, and some (15.0%) said they do not have any knowledge. The main sources of nutrition information indicated by the surveyed were the family (33.1%) and the school (27.9%). When asked about What do you need to be healthy , the students answered vitamins, proteins, minerals and carbohydrates. However, they did not agree that fat, salt and calories are needed, citing these components as unhealthy. The students agreed that It is better to eat small quantities of a variety of food types rather than a lot of one type only (97.5%), that It is necessary to eat less fat in order to be healthy (97.5%), that Milk is good to strengthen the bones (97.0%) and still that Sweets, ice cream and chocolate are tasteful, but should not be consumed every day (98.3%). They also said that food is important for your health and growing up process (98.0%), and that physical activity is as important for your health as good food. Regarding the statement It is important to eat whole cereals , 72.0% of the interviewees agreed with it, and they considered fruit healthier when they are fresh. The decision on what to eat depended on the type of school where the interviewee studies, being that in the public schools the decision on what to eat at meal times was usually made by the family, and in the private schools by the own interviewee. The interviewees showed proper understanding of the basic food hygiene rules, since all (100%) agreed with the statements: You must always wash fruits and vegetables before eating ; And your hands too ; It is important to keep the kitchen clean ; Food must be kept at an adequate temperature . Nearly all (95.6%) agreed that Fresh food is better (healthier and safer) than frozen food . Concerning the statement It is better for the health to drink milk straight from the cow than milk bought at supermarkets and bakeries , 67.7% agreed. However, 47.3% of these interviewees also said that this milk might bring illness home. This demonstrated that the students were contradictory, or better, they are not very well informed on the importance of pasteurization. Among all interviewees, 57.7% agreed that The milk straight from the cow might bring illness home and 9.6% said they do not know. Most interviewees (73.5%) were able to explain the meaning of the use-by . The interviewees indicated that food might be harmful if there is a bad bacteria in it , if eating in excess and due to the insecticides used in crops. Among the interviewees, 62.1% consumed milk in the daily, varying between one glass (55.0%) to three glasses (11.5%), with only 43.8% consuming from 2 to 3 glasses/day, which is the recommended intake for an adequate supply of calcium. The frequency to consume dairy products depended on the type of school the student belongs to, since most interviewees (82.9%) from private schools consumed milk daily, and a significant percentage (28.9%) from public schools consumed only once a week or rarely. The consumption is preferentially of milk with chocolate (43.6%), followed by plain milk (29.2%) and with coffee (19.6%). The kind of milk most consumed is the pasteurized milk (44.1%) followed by the UHT milk (34.7%) and the informal unprocessed milk sold straight from the producer (17.1%). The interviewees indicated that dairy products provide the following components: protein, calcium, iron, fiber, fat and vitamins for your body to be healthy. The mentioning of dairy as a source of iron (72.8%) and fibers (61.2%) makes evident the lack of knowledge among the students about the nutritional composition of this food. At snack time, the interviewees said they preferred to drink natural juice (52.7%) because they think it is healthier and due to the taste, followed by soft drink (22.3%) and dairy (20.5%). It was observed that at the private schools the choice of what to drink at snack time was motivated by taste, and at public schools the reason was divided between taste and if it is healthy. The data suggest that the students are lacking essential information required to make adequate nutritional choices, and it is necessary a nutritional educational program with the participation of the school and the family, aiming to educate about the importance of healthy eating habits in order to prevent chronic diseases in the short and long run. One can infer too that it is necessary the adoption of eating education efforts, since the students are not aware of the importance of consuming dairy products.
Palavras-chave: Nutrição
Higiene alimentar
Produtos lácteos
Escolares
Nutrition
Food hygiene
Dairy products
Elementary students
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS::CIENCIA DE ALIMENTOS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos
Programa: Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Citação: ANTUNES, Veridiana de Carvalho. Elementary students view on food nutrition and hygiene and the consumption of dairy products. 2006. 89 f. Dissertação (Mestrado em Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/2894
Data do documento: 3-Ago-2006
Aparece nas coleções:Ciência e Tecnologia de Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf236,55 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.