Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/294
Tipo: Tese
Título: Amblyomma imitator: a novel vector for Rickettsia rickettsii in Mexico and South Texas
Título(s) alternativo(s): Amblyomma imitator: um novo vetor para Rickettsia rickettsii no México e Sul do Texas
Autor(es): Oliveira, Karla Andrade de
Primeiro Orientador: Siqueira, Cláudio Lísias Mafra de
Primeiro coorientador: Galvão, Márcio Antonio Moreira
Segundo coorientador: Lamêgo, Márcia Rogéria de Almeida
Primeiro avaliador: Ribon, Andréa de Oliveira Barros
Segundo avaliador: Walker, David Hugher
Terceiro avaliador: Bouyer, Donald Hugh
Resumo: Rickettsioses, diseases of worldwide importance, are caused by small, gramnegative, obligately intracellular bacteria that are transmitted to humans via ticks, fleas, mites or lice. The genus Rickettsia has been classically divided into two groups, the typhus group (TG) and the spotted fever group (SFG). In the United States and Mexico, transmission of Rocky Mountain spotted fever (RMSF) has been attributed to ticks of the genera Dermacentor (D. variabilis and D. andersoni), Rhipicephalus (R. sanguineus), and Amblyomma (A. cajennense). Amblyomma imitator has close affinity with Amblyomma cajennense and was formerly confused with this species. Its distributional range extends from southern Texas (USA) southward through Mexico into Central America (Keirans and Durden, 1998). In this study, a colony of A. imitator collected from the field in Nuevo Leon State, Mexico in 2007 was maintained in laboratory on naïve pathogen-free rabbits. Real-time PCR analysis of eggs laid from the first generation of laboratory-reared females using Rickettsia-specific primers CS5A and CS6 was carried out for amplification of a fragment of 150bp of the gltA gene. This analysis indicated the presence of rickettsial DNA in some of the egg masses. The organism was isolated from the egg masses in Vero cells using shell vials. The bacteria was detected in Vero cells by Diff-Quik staining and indirect immunofluorescence assay using rabbit polyclonal antibody against R. rickettsii Sheila Smith strain (diluted 1:200) and fluorescein isothiocyanate-labeled goat anti-rabbit IgG (diluted 1:300). The isolates were genotypically identified by sequencing partial sequences of the Rickettsia-specific genes htrA, ompB, and ompA amplified from DNA extracted from infected cells. Nested- PCR was performed using primers 17K3 and 17K5 for the first reaction and 17KD1 and 17kD2 for the second reaction for amplification of fragments of 547 bp and 434 bp, respectively, of the htrA gene. For amplification of a fragment of 856 bp of the ompB gene, the pair of primers 120-M59 and 120-807 was used. A 533 bp fragment of the ompA gene was amplified using the primers Rr190.70F and Rr190.602R. For one of the samples a semi-nested PCR was necessary to amplify an ompA fragment. The primers Rr190.70F and Rr190.701R were used for the first reaction, and primers Rr190.70F and Rr190.602R for the second reaction. Analysis of the sequences of the fragments of htrA, ompA and ompB genes revealed them to be R. rickettsii with identities 99%, 100% and 100%, respectively. Ultrastructural analysis of tissues of adult ticks showed the presence of the rickettsial agent in the tick midgut. This is the first report of the presence and transovarial transmission of R. rickettsii by naturally infected A. imitator ticks and suggests a role for this species of tick in transmission of Rocky Mountain spotted fever in Mexico and South Texas (USA).
Abstract: Rickettsioses, doenças de importância mundial, são causadas por bactérias pequenas, gram-negativas e intracelulares obrigatórias, que são transmitidas ao homem através de carrapatos, pulgas, ácaros e piolhos. O gênero Rickettsia tem sido classicamente dividido em dois grupos, o grupo tifo (TG) e o grupo de febre maculosa (SFG). Nos Estados Unidos e México, a transmissão da Rocky Mountain spotted fever (RMSF) foi atribuída aos carrapatos do gênero Dermacentor (D. variabilis e D. andersoni), Rhipicephalus sanguineus e Amblyomma (A. cajennense). Amblyomma imitator possui alta similaridade com Amblyomma cajennense e a princípio foi erroneamente identificado como esta espécie de carrapato. A sua distribuição geográfica compreende o sul do Texas (EUA), México e América Central. Neste estudo, uma colônia de carrapatos A. imitator coletados no ambiente no Estado de Nuevo Leon, México, em 2007 foi mantida em laboratório em coelhos naive, livres de patógenos. Real-time PCR de DNA extraído de ovos postos pela primeira geração de fêmeas mantidas em laboratório, foi realizado utilizando-se os primers específicos para Rickettsia CS5A e CS6 para a amplificação de um fragmento de 150bp do gene gltA. Esta análise indicou a presença de DNA de Rickettsia em algumas das massas de ovos. O organismo foi isolado das massas de ovos em células Vero utilizando-se "Shell vials". Os isolados foram detectados em células Vero por Diff-Quik e Imunofluorescência Indireta utilizando-se anticorpos policlonais de coelho contra R. rickettsii cepa Sheila Smith (diluído 1:200) e anti-IgG de coelho marcado com isotiocianato de fluoresceína (diluído 1:300). Os isolados foram identificados genotipicamente por seqüenciamento de fragmentos dos genes específicos de Rickettsia htrA, ompB e ompA amplificados a partir do DNA extraído das células infectadas. Nested-PCR foi realizada utilizando-se osprimers 17K3 e 17K5 para a primeira reação e 17KD1 e 17kD2 para a segunda reação para a amplificação de fragmentos de 547 pb e 434 pb, respectivamente, do gene htrA. Para amplificação de um fragmento de 856 pb do gene ompB o par de primers 120-M59 e 120-807 foi usado. Um fragmento de 533 pb do gene ompA foi amplificado com os primers Rr190.70F e Rr190.602R. Para uma das amostras um semi-nested foi necessário para amplificar um fragmento de ompA. Os primers Rr190.70F e Rr190.701Rforam então utilizados para a primeira reação, e primers Rr190.70F e Rr190.602R para a segunda. Análise das seqüências dos fragmentos dos genes htrA, ompA e ompB revelou R. rickettsii com identidades de 99%, 100% e 100%, respectivamente. A análise ultraestrutural de tecidos de carrapatos adultos mostrou a presença do agente rickettsial no intestino. Este é o primeiro relato da presença e da transmissão transovariana de R. rickettsii por A. imitator naturalmente infectado e sugere um papel para esta espécie de carrapato na transmissão de febre maculosa no México e sul do Texas (EUA).
Palavras-chave: Rickettsia rickettsii
Mexico
Rickettsia rickettsii
México
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA::BIOLOGIA MOLECULAR
Idioma: eng
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal
Programa: Doutorado em Bioquímica Agrícola
Citação: OLIVEIRA, Karla Andrade de. Amblyomma imitator: um novo vetor para Rickettsia rickettsii no México e Sul do Texas. 2010. 38 f. Tese (Doutorado em Bioquímica e Biologia molecular de plantas; Bioquímica e Biologia molecular animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/294
Data do documento: 18-Fev-2010
Aparece nas coleções:Bioquímica Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf416,56 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.