Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/29414
Tipo: Dissertação
Título: Redescrição craniana da tartaruga fóssil mais antiga do Brasil, Atolchelys lepida (Testudines, Pleurodira) e revisão filogenética de Pelomedusoides
Cranial redescription of the oldest fossil turtle from Brazil, Atolchelys lepida (Testudines, Pleurodira) and phylogenetic revision of Pelomedusoides
Autor(es): Lopes, Natália Benevenuto
Abstract: Redescrição craniana da tartaruga fóssil mais antiga do Brasil, Atolchelys lepida (Testudines, Pleurodira) e revisão filogenética de Pelomedusoides. Orientador: Pedro Seyferth Ribeiro Romano. Atolchelys lepida é um Pleurodira proveniente de depósitos do Barremiano do Brasil (Formação Morro do Chaves, Bacia Sergipe–Alagoas) e o mais antigo crown-Pelomedusoides nomeado até então (~ 125 Ma). A descrição original da espécie, no entanto, é sucinta e baseada em um holótipo parcialmente preparado, embora bastante preservado. Após a preparação mecânica e redescrição craniana do holótipo e único espécime conhecido, realizamos uma redescrição comparativa que permitiu a proposição de uma emenda à diagnose de A. lepida. A respeito da análise filogenética, nós propusemos a reanálise, exclusões, recombinações e redescrição semântica da matriz de caracteres. A preparação e redescrição permitiram codificar 25 novos caracteres informativos para A. lepida. Assim, nós testamos a hipótese filogenética corrente para Bothremydidae bem como para Pelomedusoides em geral. A análise filogenética, conduzida através de metodologia cladística, recuperou de maneira consistente o posicionamento de A. lepida no primeiro nó de divergência de Bothremydidae. Além disso, as relações internas para essa família tiveram melhor resolução no presente trabalho. O crânio de A. lepida se distingue de todos os demais membros representativos de Pan-Pelomedusoides pela presença de: i. foramen palatinum posterior alongado longitudinalmente, em formato de gota; ii. opistótico quadrangular em vista ventral; iii. basioccipital triangular, desigual, com a porção rostral alargada; iv. supraoccipital extenso e v. extenso contato entre parietal e esquamosal. As últimas duas características providenciam novas informações que enriquecem a diagnose para A. lepida e os 25 caracteres informativos que foram codificados – para a nova análise cladística – providenciaram fortes evidências sobre a história inicial de Pelomedusoides, além da definição de diagnoses para as linhagens de Podocnemidoidea. Palavras-chave: Cretáceo Inferior. Paleontologia. Osteologia comparada. Sistemática filogenética.
Atolchelys lepida is a side-necked-turtle turtle from the Upper Barremian of Brazil (Morro do Chaves Formation; Sergipe, Alagoas Basin) and the oldest named crown-Pelomedusoides to date (ca. 125 Ma). The original description of the species, however, is very succinct and based on a partially prepared holotype, although well preserved. After mechanical preparation of the holotype and only known specimen, we performed a cranial comparative redescription that enabled the proposition of an amendment to A. lepida diagnosis. Regarding phylogenetic hypothesis, we proposed the reanalysis, exclusions, recombination, and semantic redescription of the characters matrix. The preparation and redescription allowed to encode 25 new informative characters to A. lepida in our dataset. Thus, we tested the current phylogenetic hypothesis for internal relationships of Bothremydidae, as well as for Pelomedusoides in general. The phylogenetic analysis, conducted through the operational use of cladistic methodology, consistently recovered A. lepida in the first divergence node of Bothremydidae. Also, the internal relationships of this Family have been better resolved if compared to previous analyzes found on the literature. The cranium of A. lepida can be distinguished from those of all members of representatives Pan-Pelomedusoides by presence of i. foramen palatinum posterior longitudinally elongated, drop-shaped; ii. quadrangular opistotic in ventral view; iii. triangular basioccipital, unequal, with enlarged rostral portion; iv. extensive supraoccipital and v. extensive contact between parietal and squamosal. The last two features allowed additional information that enrich the diagnosis of A. lepida and the 25 informative characters that could be scored for this species – along with the new cladistic analysis – provide stronger evidence to understand the early history of Pelomedusoides as well as the definition and diagnosis of Podocnemidoidea lineages. Keywords: Lower Cretaceous. Paleontology. Cranial comparative osteology. Phylogeny. Systematics. Bothremydidae
Palavras-chave: Tartarugas fósseis
Paleontologia - Cretáceo
Crânio
Análise cladística
CNPq: Paleozoologia
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Titulação: Mestre em Biologia Animal
Citação: LOPES, Natália Benevenuto. Redescrição craniana da tartaruga fóssil mais antiga do Brasil, Atolchelys lepida (Testudines, Pleurodira) e revisão filogenética de Pelomedusoides. 2019. 135 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2019.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://locus.ufv.br//handle/123456789/29414
Data do documento: 10-Out-2019
Aparece nas coleções:Biologia Animal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,83 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.