Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3106
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMoraes, Angelo Casali de
dc.date.accessioned2015-03-26T13:15:20Z-
dc.date.available2013-03-01
dc.date.available2015-03-26T13:15:20Z-
dc.date.issued2012-02-17
dc.identifier.citationMORAES, Angelo Casali de. Analysis of operator training in mechanized harvesting of planted forests. 2012. 81 f. Dissertação (Mestrado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/3106-
dc.description.abstractO processo de mecanização da colheita florestal iniciado intensamente na década de 1990 com a abertura do Brasil às importações de máquinas dos países da América do Norte e Escandinávia trouxe muitos benefícios ao setor florestal do país. Porém, junto com os benefícios vieram vários desafios. Entre estes, pode-se destacar a qualificação da mão de obra para efetivar a introdução das novas tecnologias. Este trabalho teve por objetivo analisar o treinamento de operadores de máquinas de colheita de madeira em uma empresa florestal, com vistas a subsidiar a tomada de decisões para melhorias das condições de trabalho, aumento de produtividade e redução de custos operacionais. Para a realização deste trabalho foi feita uma pesquisa dos arquivos, documentos e relatos, visando traçar um panorama geral do programa de treinamento, recrutamento, seleção e admissão desenvolvido na empresa. Também foi aplicado um questionário de forma a obter o perfil e percepção dos operadores quanto ao treinamento e ao trabalho. Adicionalmente, foi feito um estudo de tempos e movimentos para se conhecer o percentual do tempo consumido em cada elemento de um ciclo operacional. Os resultados indicaram que o candidato deve possuir um conjunto mínimo de requesitos para participar do programa de treinamento. Esse programa foi estruturado em módulos, cujo objetivo foi desenvolver competências para operarem as máquinas e respeitarem às normas de segurança e ambiental, além de apontarem os defeitos eventuais das máquinas, entre outros. Os operadores de colheita de madeira mecanizada em sua maioria estavam na faixa etária de 20 a 40 anos, possuíam dependentes, cursaram o ensino médio completo e eram urbanos. A maioria escolheu a profissão por necessidade, mas se sentiam satisfeitos no trabalho e seguros dentro da máquina. A maior parte sentia alguma dor em razão da atividade que desempenhava. Quanto ao treinamento, os resultados indicaram que os trabalhadores consideraram-no bom, mesmo faltando alguns conteúdos a serem abordados ou que necessitavam de mais ênfase. Os operadores informaram que as reciclagens operacionais melhoraram o trabalho. A etapa prática e as situações de risco e segurança foram apontadas como mais importantes em todo o processo de treinamento. O estudo de tempos do Harvester indicou que o processamento foi a atividade parcial responsável pela maior parte do tempo consumido no ciclo operacional, correspondendo, em média, a 58% do tempo total. A produtividade efetiva dessa máquina era de 19,99 m3 por hora efetiva. O carregamento do Forwarder foi a atividade parcial que mais consumiu tempo, 61% do total. Também, foi feita uma análise de regressão, onde observou-se que a variação do tempo de deslocamento é explicado em 98% pela distância percorrida.pt_BR
dc.description.abstractThe process of mechanization of forest harvesting started strongly in the 90's with the opening of importation of machinery from Brazil to countries in North America and Scandinavia. As a result, it has brought many benefits to the forestry sector in the country; however these benefits came with various challenges to follow. Among them, was the improvement of the operator s skills in the workforce, which resulted in the introduction of new technologies.This study aimed to understand the process of training manpower for harvesting in a forestry company, with a focus on the recruitment process. Mainly, helping with decision making about improvement of working conditions, increase of productivity and reduction of operating costs. In order to achieve this study, it was done a search of files, documents and reports intending to draw an overview of the training program, recruitment, selection and admission which was developed in the company. Also a que questionnaire was applied to obtain the profile and awareness of operators about the training and work.A study was also made in order to know the time and the percentage of it spent on each element of an operating cycle. The results indicated that the company has structured training programs divided into modules. The goal is to develop and make operators able to operate the machines, complying with safety standards and environmental standards; as well as, being able to identify shortcomings of any machinery. Operators of the machinery are usually less than 40 years old, have a family and are from urban origin. Most have experience, enjoy working in this specific field and feel safe operating the machinery. In the workplace, noise was identified as the factor that causes more discomfort than any other issue. Most of the operators feel some kind of body pain, due to work. Regarding the training, the results indicated that workers considered the training very beneficial. Although, some content was still to be addressed, the majority of operators believe that an ongoing training section for workers to be continually up to date definitely improves the work in general. The practical part of the training, risky situations and safety were cited as most important modules in the whole training process. The time study of the harvester showed that this activity was partially responsible for most of the time spent in the operating cycle, corresponding on average 58% of the total time. The actual productivity of this machine was 19.99 m3 per hour effective. For the forwarder, loading was the partial activity that consumed most time, 61% of the total. Also an analysis was done to generate a regression equation, which explains in 98% the time displacement increases with distance traveled.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Embargadopor
dc.subjectMecanização florestalpor
dc.subjectRecursos humanospor
dc.subjectEucaliptopor
dc.subjectErgonomiapor
dc.subjectForestry mechanizationeng
dc.subjectHuman resourceseng
dc.subjectEucalyptuseng
dc.subjectErgonomicseng
dc.titleAnálise do treinamento de operadores de máquinas de colheita de madeirapor
dc.title.alternativeAnalysis of operator training in mechanized harvesting of planted forestseng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4706240560167644por
dc.contributor.advisor-co1Minette, Luciano José
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4785551D5por
dc.contributor.advisor-co2Machado, Carlos Cardoso
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787052D7por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentManejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização depor
dc.publisher.programMestrado em Ciência Florestalpor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::MANEJO FLORESTALpor
dc.contributor.advisor1Souza, Amaury Paulo de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787061T9por
dc.contributor.referee1Silva, Emília Pio da
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1182798859554675por
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.