Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3151
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMatos, Antônio César Batista
dc.date.accessioned2015-03-26T13:15:30Z-
dc.date.available2014-05-07
dc.date.available2015-03-26T13:15:30Z-
dc.date.issued2013-07-29
dc.identifier.citationMATOS, Antônio César Batista. Physiological and biochemical changes in Brazilian rosewood seeds (Dalbergia nigra) ((Vell.) Fr All. Ex Benth) under thermal stress. 2013. 45 f. Dissertação (Mestrado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/3151-
dc.description.abstractA germinação de sementes é dependente de fatores abióticos, sendo a temperatura um dos principais, influenciando de forma diversa na atividade metabólica. Dentro da faixa ideal estimula a germinação, mas, em condições extremas, causa danos às sementes. O presente trabalho teve por objetivo investigar o efeito das diferentes temperaturas durante a germinação de sementes de Dalbergia nigra e suas implicações sobre a fisiologia e a bioquímica das sementes. As sementes foram coletadas na região de Viçosa-MG em setembro de 2012. Avaliaram-se o percentual de germinação, a integridade de membranas, a produção de ânion superóxido (O2.-) e peróxido de hidrogênio (H2O2) e a ação do sistema defesa antioxidativo, pela atividade das enzimas dismutase do superóxido (SOD), catalase (CAT), peroxidase do ascorbato (APX) e peroxidase (POX), em diferentes tempos de exposição às temperaturas de 5, 15, 25 (controle), 35 e 45 °C. Sob temperaturas de 5 e 45 oC a germinação é nula. A semi- permeabilidade da membrana não é recuperada nas temperaturas de 5 e 45 oC. As produções de superóxido e de peróxido de hidrogênio reduzem com a hidratação, em qualquer temperatura. Há atividades efetivas das enzimas SOD e POX em todas as temperaturas e em todos os tempos. A atividade da APX somente é detectada na fase inicial da embebição nas temperaturas de 5 e 45 oC. A atividade da CAT não é detectada após 48 horas de embebição na temperatura de 45 °C.pt_BR
dc.description.abstractThe seeds germination is abiotic factors dependent, being the temperature one of the most important, influencing differently in metabolic activity. In an ideal range, temperature stimulates germination, but in extreme conditions, causes damage to the seeds. This study aimed to investigate the different temperatures effect during the seeds germination of Dalbergia nigra and its implications on the seeds physiology and biochemistry. The seeds were collected in the Viçosa-MG region, in September 2012. It was evaluated the germination percentage, the membrane integrity, the superoxide anion (O2.-) and hydrogen peroxide (H2O2) production, and the action of the antioxidante defence system, quantifying the activity of the enzimes superoxide dismutase (SOD), catalase (CAT), ascorbate peroxidase (APX) and peroxidase (POX) in the different exposure times to temperatures of 5, 15, 25 (control), 35 ads 45 oC. There was not germination at the 5 and 45 oC. The membrane semipermeability was not recovered at the 5 and 45 oC. The superoxide anion and hydrogen peroxide production reduced with the seeds rehydratation in all temperatures. There is an effective activity of the enzymes SOD and POX in all temperatures and times evaluated. The activity of APX just is detected in the initial phase of imbibition at the 5 and 45 oC. The CAT activity is not detected after 48 hours of imbibition at the 45 °C.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectFlorestapor
dc.subjectGerminaçãopor
dc.subjectEROspor
dc.subjectEnzimaspor
dc.subjectForesteng
dc.subjectGerminationeng
dc.subjectEROseng
dc.subjectEnzymeseng
dc.titleAlterações fisiológicas e bioquímicas em sementes de jacarandá-da-bahia (Dalbergia nigra) ((Vell.) Fr. All. Ex Benth) sob estresse térmicopor
dc.title.alternativePhysiological and biochemical changes in Brazilian rosewood seeds (Dalbergia nigra) ((Vell.) Fr All. Ex Benth) under thermal stresseng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8890155351307108por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentManejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização depor
dc.publisher.programMestrado em Ciência Florestalpor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::SILVICULTURApor
dc.contributor.advisor1Borges, Eduardo Euclydes de Lima e
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787799U8por
dc.contributor.referee1Dias, Denise Cunha Fernandes dos Santos
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4727304Z9por
dc.contributor.referee2Dias, Luiz Antonio dos Santos
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4763137P6por
Aparece nas coleções:Ciência Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.