Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3244
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorAlves, Gillian Del Puppo
dc.date.accessioned2015-03-26T13:17:59Z-
dc.date.available2011-04-04
dc.date.available2015-03-26T13:17:59Z-
dc.date.issued2009-10-02
dc.identifier.citationALVES, Gillian Del Puppo. Productive efficiency and financial indicators of the furniture companies of Ubá-MG. 2009. 89 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento econômico e Políticas públicas) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/3244-
dc.description.abstractO setor moveleiro de Ubá-MG que possui grande importância no cenário nacional, é a principal atividade da região e responsável por muitos empregos diretos e indiretos, provocando o aquecimento da economia regional. Assim, a busca por eficiência produtiva nas empresas e a correção de possíveis ineficiências se torna uma importante forma de proporcionar o desenvolvimento econômico e social na região. Este trabalho busca diagnosticar empresas com ineficiências produtivas, identificando os respectivos benchmarks, relacionando com indicadores financeiros, além de apontar as principais variáveis que discriminam as empresas quanto a eficiência na alocação de recursos. Os resultados foram obtidos utilizando um modelo de análise não paramétrica conhecido como Análise Envoltória de Dados (DEA) com retornos variáveis e orientação a insumos. Para análise financeira foram utilizados os indicadores: taxa de retorno sobre o investimento, margem líquida, giro do ativo, liquidez geral, liquidez corrente e índice de endividamento geral. Para verificar as variáveis que discriminam os grupos de empresas eficientes e ineficientes, adotou-se a análise discriminante. Os dados foram coletados através de questionários que foram aplicados em 42 empresas associadas ao Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Marcenaria de Ubá (INTERSIND), localizadas em Ubá e cidades vizinhas, no período de janeiro a março de 2009. Os principais resultados obtidos foram: grande número de empresas se apresentasse eficiente tecnicamente; empresas ditas eficientes utilizaram em maior intensidade todos os insumos considerados na análise; as microempresas e médias empresas em sua maioria são eficientes, a linha de produção dos estofados foi a que apresentou o maior percentual de empresas eficientes, 46% das microempresas se encontram em escala crescente de produção apresentando a necessidade de investimentos e buscando economia de escala; Nenhuma média empresa possui escala crescente, ou seja, não é recomendado o aumento da produção; A maioria das pequenas empresas se encontra em escala ótima; Para que as empresas ineficientes busquem a fronteira de eficiência, é necessário uma redução aproximada de 10% no uso dos insumos e de 20% nos gastos com energia elétrica; Analisando-se apenas as empresas ineficientes, as microempresas apresentam a menor necessidade de redução, enquanto as médias apresentam a maior necessidade em todos os grupos de gastos. Após feita a projeção para a fronteira de eficiência das empresas ineficientes, verificou-se aumento expressivo nos indicadores de margem líquida e da taxa de retorno sobre investimento, em consequência do aumento da lucratividade das empresas; As variáveis que discriminam os grupos de empresas eficientes e ineficientes são: índice de endividamento geral, treinamento de pessoal, gastos com energia, giro do ativo, existência da empresa e o faturamento bruto anual. Dessa forma, o trabalho buscou mostrar que mesmo o pólo sendo tão importante para a região, existem gargalos que impossibilita maior desenvolvimento regional, sendo necessário novas medidas e investimentos que proporcione maior eficiência das empresas quanto a alocação de seus recursos. O trabalho mostrou que umas das formas de se tornar mais eficientes em relação à alocação dos recursos é investir em desenvolvimento e treinamento de pessoal, para se tornar mais competitivo no mercado moveleiro.pt_BR
dc.description.abstractThe furniture sector of Ubá, Minas Gerais, has a great importance on the national scene, it's the main activity of the region and it's responsible for many direct and indirect jobs, causing the warming of the regional economy. Thus, the companies' search for productive efficiency and correction of possible inefficiencies becomes an important way to provide economic and social development in the region. This present work seeks to diagnose productive inefficiencies in the industries, identifying the respective benchmarks, relating to financial indicators, and discusses the main variables that describe the company as to the efficient allocation of resources. The results were obtained using a model of non-parametric analysis known as Data Envelopment Analysis (DEA) with variable returns and guidance to inputs. For financial analysis the following indicators were calculated: rate of return on investment, net margin, asset turnover, general liquidity, operating liquidity and total debt ratio. In order to verify the variables that discriminate between groups of efficient and inneficient companies, it was adopted the discriminant analysis. Data were collected through questionnaires that were applied in 42 companies associated with the Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Marcenaria de Ubá (INTERSIND) located in Ubá and in the neighboring cities in the period from January to March of 2009. The main results were: great number of companies have submitted technically efficient; companies called eficient used all the inputs considered in the analysis in greater intensity; most micro and medium enterprises are efficient; the upholstered production line was the one with the largest percentage of efficient companies; 46% of the micro-enterprises are under increasing scale of production, with the need for investment and seeking economies of scale; no average company has a growing scale, that is, it is not recommended to increase production; most small business is in great scale; in order to the inneficient companies seek the efficient frontier, it's necessary a reduction of approximately 10% in the use of inputs and of 20% in energy costs; analyzing only the inefficient companies, the small ones have less need for reduction, while the average ones have the greatest need in all spending groups; soon after making the projection of the inneficient companies for the efficient frontier, there was a significant increase in net margin and in rate of return on investment, as a result of increased business profitability; the variables that discriminate between groups of efficient and inefficient companies are: total debt ratio, training people, energy costs, asset turnover, the company's existence and annual gross sales. Thus, the present work aimed to show that even the furniture producing area being so important to the region, there are bottlenecks that prevent greater regional development, requiring new measures and investments that provide greater business efficiency on the allocation of resources.The present work showed that one of the ways to become more efficient in relation to resource allocation is to invest in developing and training staff to become more competitive in the furniture market.eng
dc.description.sponsorship
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEficiênciapor
dc.subjectAPL de Ubápor
dc.subjectIndicadores financeirospor
dc.subjectEfficiencyeng
dc.subjectFurniture sector of Ubáeng
dc.subjectFinancial indicatorseng
dc.titleEficiência produtiva e indicadores financeiros das empresas moveleiras de Ubá-MGpor
dc.title.alternativeProductive efficiency and financial indicators of the furniture companies of Ubá-MGeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5112035756386664por
dc.contributor.advisor-co1Alves Filho, Eloy
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783894A3por
dc.contributor.advisor-co2Abrantes, Luiz Antônio
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4762361A7por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentDesenvolvimento econômico e Políticas públicaspor
dc.publisher.programMestrado em Economiapor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA REGIONAL E URBANApor
dc.contributor.advisor1Gomes, Adriano Provezano
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4798666H9por
dc.contributor.referee1Santos, Heleno do Nascimento
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788215Y8por
dc.contributor.referee2Fernandes, Elaine Aparecida
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4762376Z1por
Aparece nas coleções:Economia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf477,62 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.