Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3273
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorSoares, Thiago Costa
dc.date.accessioned2015-03-26T13:18:05Z-
dc.date.available2013-04-23
dc.date.available2015-03-26T13:18:05Z-
dc.date.issued2012-07-20
dc.identifier.citationSOARES, Thiago Costa. There are substitutability between natural and unnatural inputs? Evidence from the CES function. 2012. 80 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento econômico e Políticas públicas) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/3273-
dc.description.abstractO objetivo desse estudo foi avaliar o grau de substituição entre os insumos capital, trabalho e energia para as 80 maiores economias do mundo em 2008. Buscou-se incorporar as eficiências individuais e estimar função de produção Constant Elasticity of Substitutuion (CES), que flexibiliza o parâmetro de substitutibilidade. O referencial teórico utilizado baseou-se nas pressuposições da economia ambiental, sobretudo no modelo de Solow (1986), Edenhofer, Bauer e Kriegler (2005) e Kemfert (1998). O procedimento metodológico adotado consistiu na estimação da função CES por Mínimos Quadrados Não Lineares (MQONL). Concomitantemente, utilizou-se a técnica estatística de análise fatorial para construir o indicador relativo ao insumo ambiental. E para o cálculo das eficiências individuais dos fatores de produção, utilizou-se a técnica Data Envelopment Analysis (DEA), que permitiu analisar os escores de eficiência das nações quanto à utilização dos insumos naturais e não naturais. Acerca dos principais resultados, cabe destacar que não se pode rejeitar estatisticamente a hipótese de que a função CES descreva o comportamento econômico mundial. Segundo o parâmetro de substituição estimado, a elasticidade de substituição entre os insumos naturais e não naturais é menor que a unidade. Dessa forma, pode-se dizer que as possibilidades de troca entre os insumos são limitadas. De outra forma, pelos parâmetros parciais de substituição estimados, pode-se afirmar que a elasticidade de substituição capital-energia está mais próxima da complementaridade do que da substitutibilidade, já que o valor estimado está mais próximo de zero. Em relação aos resultados encontrados para o modelo capital-trabalho, as evidências são praticamente as mesmas quanto ao grau de substituição. Já para o modelo energiatrabalho, embora exista maior grau de substitutibilidade, não parece coerente supor um retrocesso tecnológico ao ponto de se trocar, por exemplo, gasolina por força animal. Portanto, o atual esquema de produção utilizado pode ser considerado insustentável, pois as possibilidades de troca entre os insumos são relativamente baixas e a utilização irracional dos recursos naturais neste contexto pode levar a uma contínua degradação do meio ambiente e à perda de bem estar das futuras gerações.pt_BR
dc.description.abstractThe aim of this study was to evaluate the degree of substitution between inputs capital, labor and energy for the 80 largest economies in 2008. We tried to incorporate the individual efficiencies and estimate the production function Constant Elasticity of Substitution (CES), which relaxes the parameter of substitutability. The theoretical framework used was based on assumptions of environmental economics, especially in the Solow model (1986), Edenhofer, Bauer and Kriegler (2005) and Kemfert (1998). The methodological procedure adopted consisted in the estimation of the CES function for Nonlinear Least Squares (MQONL). Concomitantly, we used the statistical technique of factor analysis to construct an indicator relating to natural resources. And for the calculation of the individual efficiencies of factors, we used the technique Data Envelopment Analysis (DEA), which allowed us to analyze the efficiency scores of nations on the use of natural and unnatural inputs. On the main results, it is worth noting that one can not reject the hypothesis that the CES function describing the world economic behavior. According to the substitute parameter estimated, the elasticity between natural and unnatural inputs is less than unity. Thus, we can say that the possibilities of exchange between the inputs are limited. Otherwise, the partial parameters estimated, it can be stated that the elasticity of substitution capital and energy is closer to the complementarily, since the value is closer to zero. Regarding the results for the model capital and labor, the evidence is practically the same. In other hand, the model energy and labor, although there is greater substitutability, isn t seems coherent to suppose a technological step backwards to the point to exchange, for example, gasoline for animal power. Therefore, the current production scheme used can be considered unsustainable because the possibilities of exchange among the inputs are relatively low and the irrational use of natural resources in this context can lead to a continuous environmental degradation and loss of welfare for future generations.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectInsumospor
dc.subjectFunção de produçãopor
dc.subjectAnálise fatorialpor
dc.subjectEconomia ambientalpor
dc.subjectInputseng
dc.subjectProduction functioneng
dc.subjectFactor analysiseng
dc.subjectEnvironmental economicseng
dc.titleExiste substitutibilidade entre os insumos naturais e não naturais? Evidências a partir da função CESpor
dc.title.alternativeThere are substitutability between natural and unnatural inputs? Evidence from the CES functioneng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7252371773106061por
dc.contributor.advisor-co1Toyoshima, Sílvia Harumi
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4788531T6por
dc.contributor.advisor-co2Gomes, Adriano Provezano
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4798666H9por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentDesenvolvimento econômico e Políticas públicaspor
dc.publisher.programMestrado em Economiapor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO::CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONOMICOpor
dc.contributor.advisor1Fernandes, Elaine Aparecida
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4762376Z1por
dc.contributor.referee1Cirino, Jader Fernandes
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4757681Z9por
dc.contributor.referee2Shiki, Simone de Faria Narciso
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/5610389792440437por
Aparece nas coleções:Economia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf519,99 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.