Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3400
Tipo: Dissertação
Título: Influências da família e da escola no consumo de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio entre crianças de classes sociais diferentes
Título(s) alternativo(s): Influences of family and school in the consumption of foods which are high in sugar, fat and sodium by children from different social classes
Autor(es): Vieira, Denise Maria
Primeiro Orientador: Bartolomeu, Tereza Angélica
Primeiro coorientador: Oliveira, Maria do Carmo Fontes de
Primeiro avaliador: Silva, Neuza Maria da
Segundo avaliador: Araújo, Raquel Maria Amaral
Abstract: Vários estudos apontam o consumo de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio como um dos principais fatores para o aumento de Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil. Algumas ações vêm sendo desenvolvidas no País para reverter esse quadro, como programas educacionais e de intervenção nutricional. Contudo, cresce a cada dia o consumo de alimentos ultraprocessados com alto teor de açúcar, gordura e sódio e, consequentemente, o número de doenças relacionadas ao seu consumo. De acordo com o Ministério da Saúde, 260 mil mortes poderiam ser evitadas anualmente se a alimentação da população fosse adequada. Assim, tornam- se cada vez mais urgentes ações que promovam práticas alimentares mais saudáveis, as quais devem ser promovidas e incentivadas desde a infância, sendo a família e a escola fundamentais nesse processo. Este estudo teve como objetivo verificar a influência da família e da escola sobre o consumo de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio entre crianças de 7 a 9 anos de idade. A amostra foi composta por 45 crianças, sendo 25 matriculadas em uma escola pública e 20 em uma escola particular da cidade de Viçosa, MG. Uma subamostra foi composta de 28 mães, sendo 13 mães de crianças da escola pública e 15 de crianças da escola particular. Os participantes da escola pública foram denominados grupo A (GA), e os participantes da escola particular, grupo B (GB). Para obtenção dos dados junto às crianças, foi utilizada a técnica de grupo focal e observação direta, com o objetivo de avaliar as preferências, o consumo e a percepção delas quanto aos alimentos que consomem nos intervalos das principais refeições. Quanto às mães, os dados foram obtidos através da aplicação de questionários e de reuniões com elas. Verificou-se que os grupos se diferenciavam quanto a classe econômica, escolaridade das mães, número de filhos, médias de idade das mães e ocupação destas. Por meio das oficinas de grupos focais, verificou-se que, embora as crianças pertencessem a grupos com características diferentes, elas tinham gostos semelhantes, preferindo alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio. Semelhanças quanto à percepção de quais alimentos são bons ou ruins para a saúde também foram encontradas entre os dois grupos. As crianças referiam-se aos alimentos como balas, pirulitos, refrigerantes, biscoitos recheados e salgadinhos tipo chips como alimentos que fazem mal à saúde, e a alimentos como frutas, legumes e verduras, como aqueles bons para a saúde. No entanto, as crianças do GA relataram consumir mais os alimentos de sua preferência, ao passo que as crianças do GB disseram consumir alimentos de sua preferência com menor frequência. Foi feito um levantamento, junto às mães, de 17 variedades de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio, consumidos por seus filhos, nos últimos seis meses. Foi avaliado também o quanto as mães das crianças eram autoeficazes em consumir uma dieta com redução de açúcar, gordura e sódio. Entre as crianças do GA a frequência de consumo desses alimentos foi maior em relação às do GB. Embora as crianças dos dois grupos compartilhassem preferências e percepções semelhantes em relação aos alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio, os comportamentos diante desses alimentos variavam de acordo com a classe econômica, escolaridade materna e autoeficácia das mães em seguir uma dieta com redução de açúcar, gordura e sódio. Os resultados mostraram que as crianças do GA pertenciam às classes econômicas C e D e eram filhas de mães com baixa escolaridade e baixa autoeficácia em reduzir o consumo de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio. Essas crianças tinham grande disponibilidade desses alimentos nos ambientes familiar e escolar e grande autonomia para seu consumo. As crianças do GB pertenciam às classes econômicas A e B e eram filhas de mães com alta escolaridade e maior autoeficácia em reduzir o consumo de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio. As crianças deste grupo tinham menos disponibilidade de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio tanto no ambiente familiar quanto no escolar e menor autonomia para seu consumo. Este estudo confirma a necessidade de intervenções de educação nutricional junto às mães, visando aumentar a autoeficácia destas para a redução do consumo de alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sódio, uma vez que os resultados mostraram relação entre autoeficácia das mães e maior ou menor consumo desses alimentos por parte das crianças. Família e escola devem compartilhar dos mesmos ideais em relação à educação alimentar das crianças, sendo fundamental o desenvolvimento de parceria entre elas.
Several studies point out the consumption of foods which are high in sugar, fat and sodium as a major cause of the increase of Chronic Non-Contagious Diseases in Brazil. Some actions have been taken in the country to change this situation, using educational programs and nutritional intervention. However, the consumption of ultra-processed foods which are high in sugar, fat and sodium is growing every day and, consequently, the number of diseases related to their consumption is increasing as well. According to Ministério da Saúde, 260,000 deaths could be prevented annually if the population s food intake were adequate. Thus, actions to promote healthier eating habits are becoming increasingly urgent. Those actions should be promoted and encouraged since childhood. Besides, family and school play fundamental roles in this process. In this way, this study aimed to verify the influence of family and school on the consumption of foods which are high in sugar, fat and sodium by children from 7 to 9 years of age. The subjects were 45 children, 25 of them were enrolled in a public school and 20 in a private school, both in the city of Viçosa, Minas Gerais, Brazil. Mothers of 28 of those students were also investigated. 13 of them had children attending the public school and 15 had children in the private school. The participants of the public school were called Group A (GA), and the participants from the private school were called Group B (GB). To obtain the data from the children, it was used the technique of focal group and observation, in order to evaluate their preferences, eating habits and perception about the food they eat between the main meals. As for the mothers, the data were obtained through questionnaires and in meetings. It was found that the groups differed according to socioeconomic level, mothers degree of education, number of children they had, mean age of mothers and their occupation. Through focal group workshops, it was found that although children belonged to groups with different characteristics, they had similar tastes, preferring food with a high content of sugar, fat and sodium. Similarities in their perception about foods which are good or bad for their health were also found between the two groups. Children referred to food such as candies, lollipops, soda, sandwich cookies and chips as the ones that are bad for their health, and foods such as fruits, vegetables and greens as good for their health. Children in the GA reported consuming more foods of their choices, while the children of GB said they consume foods of their choices with the lowest frequency. A survey was carried out with the mothers involving 17 varieties of foods (high in sugar, fat and sodium) consumed by their children for the past six months. It was also evaluated how much the mothers were efficient in following a diet with reduced fat, sugar and sodium. Among the children of the GA, the frequency of consumption of those foods was higher compared to the GB. Although children of both groups share similar preferences and perceptions regarding foods which are high in sugar, fat and sodium, eating habits varied according to socioeconomic level, mother s level of education and mothers self-efficacy to follow a diet with reduced sugar, fat and sodium. The results showed that children in GA belonged to economical classes C and D were born to mothers with low education level and low self-efficacy in reducing the consumption of foods high in sugar, fat and sodium. These children had large access to those foods at home and at school and shared great autonomy related to their consumption. Children of GB belonged to economical classes A and B and were born to mothers with higher education and higher self-efficacy in reducing the consumption of foods with a high level of sugar, fat and sodium. Children in this group had less access to that kind of food in the family and in school environment and less autonomy for their consumption. This study confirms the need for nutritional education interventions among mothers to increase their self-efficacy in order to reduce the consumption of unhealthy foods, since the results showed a relationship between mothers' self-efficacy and greater or lower level of consumption of those foods by children. Family and school must share the same ideals in relation to children nutritional education. For this, it is essential to develop a partnership between them.
Palavras-chave: Crianças - Nutrição
Alimentos - Consumo
Hábitos alimentares
Children - Nutrition
Food - Consumption
Eating habits
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA DOMESTICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia familiar; Estudo da família; Teoria econômica e Educação do consumidor
Programa: Mestrado em Economia Doméstica
Citação: VIEIRA, Denise Maria. Influences of family and school in the consumption of foods which are high in sugar, fat and sodium by children from different social classes. 2013. 119 f. Dissertação (Mestrado em Economia familiar; Estudo da família; Teoria econômica e Educação do consumidor) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3400
Data do documento: 6-Jun-2013
Aparece nas coleções:Economia Doméstica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,25 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.