Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3469
Tipo: Dissertação
Título: Os sentidos da inclusão de alunos com deficiência no discurso dos professores de educação física
Título(s) alternativo(s): The different meanings on the discourse of physical education teachers about the inclusion of students with disabilities
Autor(es): Gomes, Dênia Paula
Primeiro Orientador: Pereira, Eveline Torres
Primeiro coorientador: Fiúza, Ana Louise de Carvalho
Primeiro avaliador: Chaves, Simone Freitas
Abstract: No contexto atual em que a discussão sobre a inclusão de alunos com deficiência ganha intensidade, destaca-se a figura do professor como aquele que lida primeiramente com o desafio do novo , o diferente que adentra a sala de aula. Entendendo que toda ação social é permeada por uma rede de sentidos e significados interiorizados ao longo do tempo (Imaginário Social), a prática pedagógica do professor, enquanto ação social, também é permeada pelo simbólico, pelos significados dados a diferentes temas abordados, às diferentes situações enfrentadas e pelas crenças construídas coletivamente. Essa subjetividade, os valores, as concepções, as crenças adquiridas e cristalizadas ao longo de sua história de vida constituem-se no plano de fundo para as ações pedagógicas do professor, dentre elas, a inclusão de alunos com deficiência. Nessa perspectiva, este estudo objetivou compreender o Imaginário Social dos professores de educação física da rede pública de educação básica de Viçosa-MG sobre a inclusão de alunos com deficiência, buscando entender a rede de significados que conduz sua atuação profissional na perspectiva da inclusão. Foram entrevistados dez professores da rede pública de Viçosa-MG que atuavam no ensino fundamental e/ou ensino médio. Para coleta de dados, foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas e análise do discurso para interpretação. Os resultados apontam que: 1) o conceito de deficiência dos professores parece estar ancorado nos padrões de normalidade/anormalidade, centrado no binômio deficiência/ineficiência; 2) internalização da inclusão como um dever da escola e não como um direito do aluno; 3) indícios de uma predominância do modelo médico da deficiência com alguns elementos do modelo caritativo; 4) perspectiva de que o objetivo da inclusão do aluno com deficiência na escola é a socialização resultando numa visão recreacionista da educação física como facilitadora dessa socialização; 5) crença de que somente (ou principalmente) as deficiências que afetam o aspecto motor influenciam na dinâmica da aula de educação física, refletindo apectos de uma pedagogia tecnicista centrada na execução do gesto motor; 6) baixa expectativa quanto ao possível rendimento escolar desses alunos; 8) não identificação entre a educação física e a temática do trabalho com alunos com deficiência; 9) aparecem como elementos dificultadores da inclusão: resquícios dos princípios de normalização, da pedagogia tecnicista e da esportivização da educação física; sucateamento da escola pública e ausência de formação específica dos professores de educação física para trabalhar com o aluno com deficiência. A partir dos resultados encontrador, foi possível concluir que, além de oferecimento de cursos de formação, melhoria das estruturas físicas da escola, bem como flexibilização do currículo, é necessário atingir o Imaginário dos professores deslocando os sentidos e significados atribuídos ao aluno com deficiência na educação física escolar. Embora os discursos (acadêmico e legal) estejam em defesa da inclusão, argumentando e tentando fazer valer o direito das pessoas com deficiência, o processo sempre esbarra na subjetividade dos sujeitos envolvidos que ainda associam deficiência com ineficiência. É necessário que essa rede de sentidos seja reconfigurada para que o professor possa enxergar a deficiência que há por trás do aluno e não o aluno que há por trás da deficiência. Além disso, é necessário o entendimento da educação física enquanto uma disciplina formadora, detentora de um conteúdo cultural específico que vai além da execução do gesto motor e não apenas um momento de socialização para o aluno com deficiência..
In the current context in which discussions about the inclusion of students with disabilities are getting stronger, the role of the teacher stands as the one who primarily deals with the challenge of the 'new', the unusual in the classroom. Understanding that all social action is permeated by a network of meanings internalized over time (Social Imaginary), the teacher s pedagogical practice as a social action, is also permeated by the symbolic, by the meanings of the different covered topics, the different experienced situations and by the collectively constructed beliefs. This subjectivity, values, perceptions, beliefs acquired and crystallized throughout their lifetime constitutes the 'background' of the teacher s pedagogical actions. In this context this study sought to understand the Social Imaginary of physical education teachers in public basic education of Viçosa-MG on the inclusion of students with disabilities, seeking to understand the network of meaning that leads their professional actions in the perspective of inclusion. Ten teachers from Viçosa-MG public schools who worked in elementary and / or high school were interviewed. To collect data, semi-structured interviews were used and discourse analysis was used for the interpretation. The results indicate that 1) the concept of disability of teachers seems to be anchored in the pattern of normality / abnormality, centered on the binomial failure / inefficiency, 2) the internalized concept of the inclusion as a duty of the educational institution and not as a right of individuals, 3) evidence of a predominantly medical model of disability with some elements of the charity model, 4) the perspective that the goal of including students with disabilities in school is socialization which results in a recreational view of physical education as an enabler of socialization, 5) belief that only (or mostly) the deficiencies that affect the motor aspect influence the dynamics of the physical education class, reflecting the aspects of a tecnicist pedagogy focused on the execution of the motor gesture 6) low expectations about the possible academic performance of these students, 8) no identification between physical education and working with students with disabilities,9) appear as hindering agents of the inclusive process: the remnants of the standardization principles, the tecnicist pedagogy and the physical education sportivization; lack of structure in public schools and no specific training for physical education teachers to work with students with disabilities. From these results, was concluded that, in addition to offering training courses, improving the physical infrastructure of the school and the curriculum flexibilization, it is necessary to achieve the Imaginary of the teachers shifting the meanings assigned to students with disabilities in physical education practices. Although the speeches (academic and legal) are in favor of inclusion, arguing and trying to enforce the right of people with disabilities, the process always runs into the subjectivity of those individuals who associate disabilities with inefficiency. It is essential that the network is reconfigured, so that way the teacher can see the disability, which lies behind the student and not the student who lies behind the disability. Furthermore, it is necessary to understand the physical education discipline describing an important role on education, owner of a specific cultural content that goes beyond the execution of the motor gesture and not just a socialization time for students with disabilities.
Palavras-chave: Educação física
Inclusão
Deficiência
Physical education
Inclusion
Disabilities
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Aspectos sócio-culturais do movimento humano; Aspectos biodinâmicos do movimento humano
Programa: Mestrado em Educação Física
Citação: GOMES, Dênia Paula. The different meanings on the discourse of physical education teachers about the inclusion of students with disabilities. 2011. 102 f. Dissertação (Mestrado em Aspectos sócio-culturais do movimento humano; Aspectos biodinâmicos do movimento humano) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3469
Data do documento: 18-Abr-2011
Aparece nas coleções:Educação Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf367,44 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.