Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/35
Tipo: Dissertação
Título: Retorno e risco dos sistemas de produção de cana-de-açúcar convencional e orgânico na agricultura familiar do Paraguai
Título(s) alternativo(s): Return and risk of production systems of cane sugar in conventional and organic family farming in Paraguay
Autor(es): Cardozo, Estela Mari Cabello
Primeiro Orientador: Moura, Altair Dias de
Primeiro coorientador: Vale, Sônia Maria Leite Ribeiro do
Segundo coorientador: Reis, Brício dos Santos
Primeiro avaliador: Lírio, Viviani Silva
Segundo avaliador: Silva Júnior, Aziz Galvão da
Terceiro avaliador: Fernandes, Elaine Aparecida
Abstract: A produção orgânica de cana-de-açúcar emergiu como uma opção para explorar os novos nichos de mercado internacional, em busca de preços superiores e obtenção de vantagens da atuação em um mercado cuja remuneração é definida de acordo com a certificação da produção orgânica. O número de produtores que produzem sob o sistema de produção orgânico é crescente, embora a atuação no sistema convencional seja a preponderante. Deste modo, o objetivo desta pesquisa foi analisar a competitividade ex-post dos sistemas de produção de cana-de-açúcar orgânico e convencional, adotados pelos produtores paraguaios componentes da agricultura familiar campesina. O estudo baseou-se nos princípios da teoria de competitividade da empresa, mais especificamente na abordagem de custos de produção e de medidas de resultado econômico. Isto posto, utilizaram-se a análise de risco e o método de simulação para dar suporte ao desenvolvimento do trabalho. A estrutura de custo foi baseada nos modelos de custo de produção de cana-de açúcar convencional proposto pelo MAG e de cana-de-açúcar orgânico proposto por AZPA/GTZ (2008), dentro de três faixas de tamanho de propriedades. Essas estruturas e a eficiência técnica e econômica de cada produtor foram analisadas utilizando-se medidas de resultado econômico, conforme a metodologia do IEA, composta pelos seguintes indicadores de custo: Custo Operacional Efetivo (COE), Custo Operacional Total (COT), Custo Total (CT), assim como os indicadores econômicos Receita Total, Margem Bruta Total (MBT), Margem Líquida Total (MLT) e Lucro Total (LT). Quanto aos retornos, os resultados determinísticos e simulados indicaram que os canavieiros orgânicos semimecanizados obtiveram melhores margens que os produtores do sistema convencional semimecanizado nas três faixas analisados. Entretanto, considerando o nível tecnológico tradicional com base nos resultados determinísticos, o sistema convencional apresenta melhores resultados de avaliação econômica que o orgânico, situação revertida com a análise de simulação. Em suma, em uma comparação entre os dois sistemas produtivos, o custo de produção menor favorece o sistema convencional, enquanto o preço mais elevado pago pela cana orgânica faz com que o sistema orgânico se destaque com melhor desempenho econômico nas três faixas analisadas. A respeito dos riscos incorridos pelos produtores dos dois sistemas de produção, verificou-se que o sistema orgânico apresenta menor risco de perdas na produção de cana-de-açúcar. Os resultados favoráveis com relação à competitividade, segundo os resultados da análise determinística, revelam que o Caso Orgânico tradicional (Caso 1) é menos competitivo que Convencional Tradicional (Caso 3) nos indicadores de custos (COE, COT, CT) e MLT, enquanto a produção orgânica tradicional apresenta vantagem competitiva do ponto de vista da Margem Bruta Total com relação ao convencional tradicional. Em resumo, considerando as três faixas de propriedade, apesar de o sistema de produção orgânica semimecanizado ter maiores custos de produção e em média menor rendimento, este sistema aufere maiores benefícios, tornando-se mais competitivo por ser um produto diferenciado. Isto obedece ao fato de o sistema orgânico apresentar maior estabilidade no que se refere ao negócio ao longo dos anos. Do mesmo modo, com base nas simulações praticadas nas informações levantadas dos diferentes sistemas, afirma-se que o sistema de produção orgânico semimecanizado é mais competitivo considerando a produtividade e as medidas de resultado econômico (MBT e MLT) nos três estratos de produtores estudados. Assim, este sistema também é considerado menos arriscado e com menores possibilidades de perdas no longo prazo, porém com grandes chances de aproveitar as vantagens que o mercado orgânico oferece aos produtores. Em contrapartida, pode-se observar que o sistema orgânico tradicional também se apresenta como o mais competitivo com relação ao sistema convencional tradicional, apesar de o nível de tecnologia afetar o custo, e a vantagem competitiva pela mudança influenciar outros determinantes de custos da empresa.
Sugarcane production has emerged as an organic option to explore new niche markets internationally, as it seeks to receive higher prices and take advantage of a market where pay is set according to the certification of organic production. The number of producers under the organic production system is growing, but conventional systems are still the predominant. Thus, the objective of this research was to examine the competitiveness "ex-post" of organic and conventional sugarcane production systems adopted by Paraguayan producers performing peasant family farming. The study was based on principles of the theory of company competitiveness, more specifically dealing with production costs and measures of economic results. That said, it was used the method of risk analysis and simulation to support developmental work. The cost structure was based on production cost models of conventional sugarcane proposed by MAG and organic sugarcane proposed xxiii by AZPA/GTZ (2008) in three producer s strata. Those structures, the technical and economical efficiency of each producer was analyzed using measures of economical results following the methodology of the IEA, composed of the following cost indicators: Effective Operational Cost (EOC), Total Operational Cost (TOC), Total Cost (TC), as well as economic indicators: Total Revenue, Total gross margin (TGM) Total Net Margin (TNM) and Total Income (TI). The deterministic and simulated results indicated that the organic semi-mechanized sugarcane producers had better margins than conventional semi-mechanized producers at the three strata examined. However, based on deterministic results and considering the traditional technological level, the conventional system shows better economical evaluation results than the organic case, the situation reversed with the simulation analysis. In addition, in a comparison between the two production systems, the lower production cost favors the conventional system, while the highest price paid for organic cane causes better economic performance at the three strata examined. Regarding the risks incurred by producers of the two production systems, it was found that the organic system presents a lower risk of loss in the production of sugarcane. The favorable results with respect to competitiveness according to the deterministic analysis reveal that the traditional Organic Case (Case 1) is less competitive than the traditional Conventional Case (Case 3) in the cost indicators (EOC, TOC, CT and TNM). While the traditional organic production has a competitive advantage in terms of Total Gross Margin relative to traditional conventional. In summary, considering the three producers strata, despite the organic semimechanized production system having higher production costs and lower yields on average, the system receives the greatest benefits and become more competitive by being a differentiated product. This is because the organic system is a more stable business over the years. Similarly, based on simulations with information gathered from different systems, it is argued that the semi-mechanized organic production system is more competitive considering the productivity and measurements of economic results (TGM and TNM) in the three strata of producers studied. Thus, this system is also considered with less risk and with less loss probabilities in the long term, and with great chances to take advantage of what offers the organic market to producers. On the other hand, the traditional organic system also appears to be the most competitive, relative to the typical conventional system, although the level of technology affects the cost and competitive advantage through changes or influences of other determinants costs of the company.
Palavras-chave: Cana-de-açúcar
Produção convencional
Produção orgânica
Cane sugar
Conventional production
Organic production
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIAS AGRARIA E DOS RECURSOS NATURAIS::ECONOMIA AGRARIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Programa: Mestrado em Economia Aplicada
Citação: CARDOZO, Estela Mari Cabello. Return and risk of production systems of cane sugar in conventional and organic family farming in Paraguay. 2010. 189 f. Dissertação (Mestrado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/35
Data do documento: 23-Abr-2010
Aparece nas coleções:Economia Aplicada

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,08 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.