Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3584
Tipo: Dissertação
Título: Crescimento de Aspergillus flavus e produção de aflatoxina em grãos de milho armazenados sob diferentes temperaturas
Título(s) alternativo(s): Growth of Aspergillus flavus and aflatoxin production in corn grains stored at different temperatures
Autor(es): Travaglia, Diana Paris
Primeiro Orientador: Lacerda Filho, Adílio Flauzino de
Primeiro coorientador: Chaves, José Benício Paes
Segundo coorientador: Albino, Luiz Fernando Teixeira
Primeiro avaliador: Zambolim, Laércio
Segundo avaliador: Rigueira, Roberta Jimenez de Almeida
Abstract: Micotoxinas são metabólitos secundários do metabolismo de fungos podendo ser imunossupressoras, potencialmente carcinogênicas, teratogênicas e mutagênicas, sendo que as aflatoxinas são as mais potencialmente carcinogênicas. A melhor forma de prevenir a produção de micotoxinas é controlar os fatores que permitem o desenvolvimento de fungos. Assim, objetivou-se com este estudo determinar o crescimento do fungo Aspergillus flavus e sua produção de aflatoxina total (B1, B2, G1 e G2) em meio de cultura Yeast Extract Sucrose (YES) e em grãos de milho armazenados durante 14 dias, em ambiente com umidade relativa de equilíbrio de 90 %, nas temperaturas de 3, 10, 15, 20, 25, 30 e 42 °C. Foram utilizadas 4 repetições e os resultados foram avaliados de forma descritiva usando-se média simples e desvio-padrão. No 4º dia de incubação no meio YES, o diâmetro de crescimento do fungo a 15, 20, 25, 30 e 42 °C foi de 4, 20, 56, 81 e 19 mm, respectivamente, e a 3 e 10 °C não foi observado crescimento. Entretanto, a produção de aflatoxina total neste meio, realizada no 14º dia de incubação, foi detectada apenas nas temperaturas de 25 e 30 °C, nas concentrações de 8,7 e 10,3 μg.kg-1, respectivamente. Nos grãos de milho, no 14º dia de armazenamento, foi observado o crescimento visual do A. flavus em todas as amostras armazenadas a 20, 25 e 30 °C, e em metade das amostras a 42 °C. A produção de aflatoxina total foi detectada a 15, 20, 25, 30 e 42 °C nas concentrações de 4,6; 899,2; 5.104,0; 5.654,0 e 63,7 μg.kg-1, respectivamente. Assim, para as condições experimentais pode-se concluir que, no meio YES, o Aspergillus flavus é capaz de se desenvolver em diferentes temperaturas e sua capacidade de produzir aflatoxina total é maior na temperatura de 30°C. E, em grãos de milho, este microrganismo é capaz de se desenvolver em diferentes temperaturas e de produzir maior quantidade de aflatoxina total em ambiente de armazenamento com temperatura de 30°C, para o mesmo valor de umidade relativa de equilíbrio.
Mycotoxins are secondary metabolites of the metabolism of fungi and can be immunosuppressive, potentially carcinogenic, teratogenic and mutagenic. Among them, aflatoxins are the most potentially carcinogenic. The best way to prevent the production of mycotoxins is to control the factors that allow the development of fungi. Thus, the objective of this study was to determine the growth of the fungus Aspergillus flavus and the production of total aflatoxina (B1, B2, G1 and G2) in culture medium Yeast Extract Sucrose (YES) and maize grains stored for 14 days, in an environment with equilibrium relative humidity of 90%, at temperatures of 3, 10, 15, 20, 25, 30 and 42 °C. Four repetitions were used and the results were analyzed descriptively using simple average and standard deviation. On the 4th day of incubation in medium YES, the diameter of fungal growth at 15, 20, 25, 30 and 42 °C was 4, 20, 56, 81 and 19 mm respectively, and at 5 and 10 °C was not observed growth. However, the production of total aflatoxin, performed only in the 14 th day of incubation, only occurred in this medium at temperatures of 25 and 30 °C, at concentrations of 8,7 and 10,3 μg.kg-1, respectively. In maize, on the 14th day of storage, the visual growth of A. flavus was observed in all samples stored at 20, 25 and 30°C, and in half of the samples at 42 °C. Production of total aflatoxina in maize grain was detected at 15, 20, 25, 30 and 42 °C at concentrations of 4,6; 899,2; 5.104,0; 5.654,0 e 63,7 μg.kg-1, respectively. Thus, for the experimental conditions can be conclude that, in the medium YES, the Aspergillus flavus is able to grow at different temperatures and it capacity to produce aflatoxina total is higher in temperature of 30 °C. And, in maize, this microorganism is able to grow at different temperatures and to produce greater quantity of total aflatoxin in storage environment with temperature of 30 °C for the same value of equilibrium relative humidity.
Palavras-chave: Aspergillus flavus
Aflatoxina
Milho
Aspergillus flavus
Aflatoxin
Corn
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ENGENHARIA AGRICOLA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Construções rurais e ambiência; Energia na agricultura; Mecanização agrícola; Processamento de produ
Programa: Mestrado em Engenharia Agrícola
Citação: TRAVAGLIA, Diana Paris. Growth of Aspergillus flavus and aflatoxin production in corn grains stored at different temperatures. 2011. 64 f. Dissertação (Mestrado em Construções rurais e ambiência; Energia na agricultura; Mecanização agrícola; Processamento de produ) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3584
Data do documento: 28-Fev-2011
Aparece nas coleções:Engenharia Agrícola

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,28 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.