Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3736
Tipo: Dissertação
Título: Resistência ao arrancamento de grampos em solo residual de gnaisse
Título(s) alternativo(s): Pullout resistance of nails in gneiss residual soil
Autor(es): Beloni, Marcelo de Lima
Primeiro Orientador: Minette, Enivaldo
Primeiro coorientador: Santiago, Luis Otávio Rigueira
Segundo coorientador: Azevedo, Roberto Francisco de
Primeiro avaliador: Menezes, Stélio Maia
Abstract: A adoção da técnica de solo grampeado no projeto de contenção de taludes ou escavações vem sendo cada vez mais freqüente, com isto se faz necessário um maior numero de estudos sobre a estimativa da resistência ao arrancamento (qs) em função de parâmetros de ensaios de campo para os mais variados tipos de solos brasileiros. O objetivo desta pesquisa foi propor correlações para a estimativa de qs em função de ensaios de campo, e também comparar os valores encontrados nos ensaios de arrancamento com estimados em formulações existentes. O estudo foi realizado em um talude de solo residual jovem de origem gnáissica, Viçosa MG. No campo efetuaram-se os ensaios de penetração (SPT), sondagem pressiometrica de Ménard (PMT), sondagem dilatometrica de Marchetti (DMT) e ensaios de arrancamento em 12 grampos, confeccionados somente com a bainha. A montagem do sistema de arrancamento foi diferente da proposta por outros autores e se mostrou eficaz. Os valores de qs obtidos nos ensaios de arrancamento e os encontrados pelas correlações existentes para cada grampo foram comparados através de estatísticas adequadas para cada análise. Os parâmetros dos ensaios de campo utilizados nas correlações propostas Nspt, PL, e p0, foram determinados pela média de suas magnitudes ao longo dos grampos. As resistências ao arrancamento encontrada para cada grampo e os parâmetros obtidos nos ensaios de campo foram plotados em gráficos de dispersão nos quais se aplicaram regressões lineares e não-lineares no intuito de avaliar qual modelo matemático se adequou melhor a cada proposição. Para a correlação qs x Nspt o modelo logarítmico apresentou maior coeficiente de correlação (R2) e significância estatística (p<0,05), na relação qs x p0 a forma quadrática obteve maior R2, porém o comportamento da curva não foi condizente com o do solo, sendo realizada a opção pelo modelo logarítmico que se mostrou altamente significante (p<0,01). Já a correlação qs X PL não apresentou nenhum modelo estatisticamente significante e a escolha do formato da curva linear foi baseada no comportamento do solo, mesmo não apresentando o maior valor de R2. Quanto às correlações propostas conclui-se que podem ser utilizadas como estimativa inicial de projeto sendo imprescindível a execução de ensaios de arrancamento para comprovar a segurança quanto aos valores de qs adotados.
The adoption of the soil nailing technique in the project of slope stability once or excavations it is being more and more frequent. This with it is reguire a larger number of studies about the estimate of the the pullout resistance (qs) in function of parameters of field tests for the most varied types of Brazilian soils.The objective of this research was to propose correlations for the qs resistence in function of field tests, and also to compare the results also found in the pullout test with dear in existent formulations. The study was accomplished in a slope of young gneissic residual soil, Viçosa - MG.In the field test they occurred the standard penetration test (SPT), Menard pressuremeter test (PMT), Marchetti dilatometer test (DMT) and pullout test in twelve nails, only made with no injection procedures. The assembly of the pullout test system was different from the proposal for other authors and it was shown effective.The qs values obtained in the pullout tests and the correlations found for each nails were compared using appropriate statistics for each analysis. The parameters of the field test used in the proposed correlations Nspt, PL, and P0, were certain for the average of your magnitudes along the nails. The pullout resistance found for each nails and the parameters obtained in the field tests they were plotted in dispersion graphs us which lineal and no-lineal regressions were applied in the intention of to evaluate which mathematical model was adapted better to each proposition. For the correlation qs x Nspt the logarithmic model presented larger correlation coefficient (R2) and significance (p <0,05), in the relationship qs x p0 the quadratic form obtained larger R2, however the behavior of the curve was not suitable with the one of the soil, being accomplished the option by the logarithmic model that was highly significant (p <0,01). The correlation qs X PL didn't show any statistically significant and the choice of the format of the lineal curve was based on the behavior of the soil, same not presenting the largest value of R2. In the case to to the proposed correlations it s possible to conclude that they can be used as initial estimate of project being indispensable the execution of pullout tests to prove the safety with relationship to the values of adopted qs.
Palavras-chave: Solo grampeado
Ensaio de arrancamento
Resistência ao arrancamento
Soil nailing
Pullout test
Pullout resistance
CNPq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL::GEOTECNICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Geotecnia; Saneamento ambiental
Programa: Mestrado em Engenharia Civil
Citação: BELONI, Marcelo de Lima. Pullout resistance of nails in gneiss residual soil. 2010. 149 f. Dissertação (Mestrado em Geotecnia; Saneamento ambiental) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3736
Data do documento: 13-Dez-2010
Aparece nas coleções:Engenharia Civil

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf2,61 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.