Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3925
Tipo: Dissertação
Título: Disease risk and foraging in Camponotus rufipes (Formicidae, Formicinae)
Título(s) alternativo(s): Risco de doença e de forrageamento em Camponotus rufipes (Formicidae, Formicinae)
Autor(es): Loreto, Raquel Gontijo de
Primeiro Orientador: Elliot, Simon Luke
Primeiro coorientador: Schoereder, José Henrique
Segundo coorientador: Souza, Og Francisco Fonseca de
Primeiro avaliador: Evans, Harold Charles
Segundo avaliador: Mizubuti, Eduardo Seiti Gomide
Resumo: Parasites have effects on their hosts in different ways, range from indirect effects to manipulation of host. In social insects, the parasite-host relationship are more complex once living in group has consequences on parasitism. Then, it is known the parasites represent a great pressure over social insects. The pathogenic fungi Ophiocordyceps unilateralis sensu lato is an ant pathogen limited to Camponotini tribe. This parasite, obligate killer, manipulates the ant host leading her to die in a specific place, where the fungi growth is greater. Many studies have shown that the system describe above is much optimized for the fungi, but little attention has been focus on the ant hosts. We show, in natural conditions, the ant host Camponotus rufipes, of O. camponoti-rufipedis, uses previous objects on its habitat, e.g. lianas, twigs and fallen branches, as bridges to build the forage trail, which are permanent across the time, characterizing trunk-trails. The bridges are used as high-ways, over which the ants spend less time to move, even using longer way. Thus, different from what has been consider up to now, to optimize the forage does not mean using the shortest way. If the fungus is able to totally control the host, we would expect the dead ants dying closer to trails forage, which are the source of new possible hosts. Nonetheless, we found the mycosed ants die randomly in respect the host forage trails. Although we recognize the possibility the trails could be on parasite spore range, the bridges on seen to increase the host contact with forest floor. We suggest that, even being manipulated, the host may react against the infection, maybe protecting their nestmates.
Abstract: Parasitas afetam seus hospedeiros de variadas maneiras, dentre efeitos indiretos até manipulação do hospedeiro. Em insetos sociais, as relações parasita-hospedeiro são mais complexas, pois viver em grupo tem implicações severas ao parasitismo. Assim, reconhece-se que os parasitas representam importante pressão seletiva sobre os grupos sociais. O fungo Ophiocordyceps unilateralis sensu lato é um patógeno de formigas restrito a tribo Camponotini. Esse parasita, matador obrigatório, manipula a formiga hospedeira para que sua morte ocorra em local específico, que eleva o fitness do parasita. Muitos trabalhos têm mostrado o quanto esse sistema é otimizado para o parasita, mas pouco estudo tem sido direcionado para as formigas hospedeiras. Nós mostramos que em condições naturais, a formiga Camponotus rufipes, hospedeira do O. camponoti-rufipedis usa objetos previamente existente no seu habitat, como cipós, gravetos e galhos caídos, como pontes para construir suas trilhas de forrageamento, as quais são mantidas ao longo do tempo como trilhas-tronco. As pontes funcionam como vias expressas, sobre as quais as operárias gastam menos tempo para se deslocar, mesmo usando caminhos mais longos. Assim, diferente do que tem sido considerado até então, otimizar o forrageamento não significa usar o caminho mais curto. Se o fungo pode manter total controle sob as hospedeiras infectadas, esperaríamos que as formigas morressem próximas as trilhas, que representam fontes de novos possíveis hospedeiros. No entanto, nós encontramos que as formigas mortas pelo fungo morrem aleatoriamente em relação às trilas de forrageamento. Apesar da existir a possibilidade das trilhas estarem na área de alcance dos esporos do parasita, o uso das pontes em trilhas de forrageamento parece diminuir o contato das forrageadoras com o solo da floresta. Nós sugerimos que, apesar da manipulação, a hospedeira é capaz de reagir a infecção, protegendo sua colônia.
Palavras-chave: Foraging
Carpenter ants
Ophiocordyceps
Forageamento
Formigas Carpenter
Ophiocordyceps
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Idioma: eng
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência entomológica; Tecnologia entomológica
Programa: Mestrado em Entomologia
Citação: LORETO, Raquel Gontijo de. Risco de doença e de forrageamento em Camponotus rufipes (Formicidae, Formicinae). 2011. 75 f. Dissertação (Mestrado em Ciência entomológica; Tecnologia entomológica) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3925
Data do documento: 17-Jun-2011
Aparece nas coleções:Entomologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,45 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.