Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/3984
Tipo: Dissertação
Título: Ecologia reprodutiva mediada por azadiractina no percevejo predator Blaptostethus pallescens
Título(s) alternativo(s): Lethal and sublethal responses of Blaptostethus pallescens to azadirachtin
Autor(es): Celestino, Daiane
Primeiro Orientador: Guedes, Raul Narciso Carvalho
Primeiro coorientador: Gontijo, Lessando Moreira
Segundo coorientador: Corrêa, Alberto Soares
Primeiro avaliador: Campos, Mateus Ribeiro de
Abstract: O uso de inseticidas ainda é a principal forma para o controle de pragas. Em decorrência da preocupação social quanto à sustentabilidade, novos compostos vêm sendo usados na tentativa de reduzir o impacto ambiental de inseticidas, os chamados bioinseticidas. Estudos têm sido feitos para mensurar a eficiência de inseticidas para o controle de pragas e seus efeitos a organismos não-alvo. No entanto, além da investigação dos efeitos letais destes compostos, é necessário o estudo dos efeitos subletais em inimigos naturais, estes estudos vêm aumentando, mas ainda se concentram em poucas espécies. Os percevejos predadores da família Anthocoridae desempenham importante papel no controle biológico de muitas pragas, como a traça-do-tomateiro Tuta absoluta (Meyirick) (Lepidoptera: Gelechiidae), de grande importância econômica. Uma espécie pouco conhecida, mas frequentemente encontrada em campos de tomate, é Blaptostethus pallescens Poppius (Hemiptera: Anthocoridae) que, portanto vem sendo exposta aos inseticidas usados para o controle da praga, mas pouco se sabe sobre estes efeitos neste predador. Neste trabalho foram avaliados os efeitos letais de três inseticidas - clorpirifós, deltametrina e azadiractina ao B. pallescens usando suas respectivas doses de campo. Posteriormente, azadiractina foi selecionada para avaliação de efeitos subletais no comportamento e na reprodução. Os inseticidas clorpirifós e deltametrina causaram 100% de mortalidade em até 4 horas, enquanto que os insetos expostos a azadiractina tiveram sobrevivência semelhante ao controle. Com o objetivo de avaliar os efeitos deste inseticida no comportamento de locomoção, insetos foram colocados em arenas tratadas com resíduos de azadiractina e controle para a mensuração de parâmetros do caminhamento como número de paradas, tempo parado, distância percorrida e velocidade. Não houve diferença significativa entre os tratamentos. Para avaliação da irritabilidade e repelência foi mensurado o tempo e a proporção de indivíduos, respectivamente, que permaneceram na área contendo resíduos de inseticidas em arenas parcialmente tratadas. Os resultados indicaram que B. pallecens não exibiu irritabilidade e repelência mediante a exposição aos resíduos de azadiractina. Posteriormente casais foram submetidos a 4 tratamentos com azadiractina casal sem tratamento inseticida (i.e., controle), apenas fêmea tratada, apenas o macho tratado e o casal tratado onde foram coletados dados de longevidade das fêmeas, fecundidade diária, fertilidade e a razão sexual da geração F1. Estes resultados foram usados em uma projeção matricial que gerou dados como as taxas líquidas reprodutivas, taxas de incremento populacional e tempo de geração para cada tratamento. Os resultados indicaram um maior feito do inseticida para o casal tratado, seguido por fêmea ou macho tratado e por último o controle. Ainda assim, o inseticida azadiractina se mostrou seguro para o predador B. pallescens e, portanto um candidato para ser usado no controle de T. absoluta permitindo a compatibilização entre uso deste inseticida sem comprometimento da ação predadora sobre esta espécie praga.
Insecticide use is still the main method of arthropod pest management. Due to the social concern about environmental sustainability, new compounds have been used in an attempt to reduce the environmental impact of insecticides mainly regarding the risks to mammals, environmental persistence, pollution and development of insecticide resistance. Within this scenario new compounds and particularly bioinsecticides have been increasingly used. Several studies have been carried out to measure the efficacy of pest control agents and its effects on non-target organisms. However, beyond the investigation of the lethal effects of these compounds, the study of sublethal effects on natural enemies is also necessary and circumscribed to few species. Pirate bug predators (Heteroptera: Anthocoridae) play an important role as biological control of many insect pests, some which of great economic importance like the tomato leafminer Tuta absoluta. Blaptostethus pallescens Poppius (Anthocoridae) is a little-known species, but frequently found in tomato fields exposed to insecticides used for pest control, but little is known about those effects in this predator. This study assessed the lethal effects of three insecticides - chlorpyrifos, deltamethrin and azadirachtin - to B. pallescens using their field label rates. Azadirachtin was subsequently selected for assessment of its sublethal effects on behavior and reproduction due to tis lower acute mortality (< 25%) to predator adults after 48 hours of exposure. The insecticides chlorpyrifos and deltamethrin caused 100 % mortality within 4 hours, whereas the survival of insects exposed to azadirachtin was similar to the untreated control. Thus, further studies were conducted with azadirachtin to investigate its sublethal effects. Aiming to evaluate the effects of this insecticide in behavior, adult predators were placed in arenas treated with and without azadirachtin residues for the measurement of parameters such as number of stops, resting time, distance walked and walking velocity. There were no significant differences between treatments. Irritability and repellence to azadirachtin were assessed by the period and the proportion of individuals respectively remaining in the area containing insecticide residue on partially treated arenas. The results indicated that B. pallecens do not exhibit irritability nor repellence to azadirachtin. Subsequently predator couples were subjected to four treatments with azadirachtin untreated couple, treated female (and untreated male), treated male (and untreated female), and treated couple - where female longevity data, daily fecundity, fertility and F1 sex ratio were recorded. These data were used in a projection matrix that generated data of net reproductive rate, population growth rate and generation time for each treatment. The results indicated that there was difference between treatments. Thus, azadirachtin seems to be safer for the predator B. pallescens and therefore a good candidate for the use in pest management programs against T. absoluta.
Palavras-chave: Pragas - controle
Azadiractina
Blaptostethus pallescens
Ecologia reprodutiva
Pests - Control
Azadirachtin
Blaptostethus pallescens
Reproductive ecology
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::ENTOMOLOGIA AGRICOLA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência entomológica; Tecnologia entomológica
Programa: Mestrado em Entomologia
Citação: CELESTINO, Daiane. Lethal and sublethal responses of Blaptostethus pallescens to azadirachtin. 2014. 30 f. Dissertação (Mestrado em Ciência entomológica; Tecnologia entomológica) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/3984
Data do documento: 17-Fev-2014
Aparece nas coleções:Entomologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf300,24 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.