Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/402
Tipo: Tese
Título: Isolamento, caracterização físico-química e avaliação do efeito do polvilho do fruto da lobeira (Solanum lycocarpum St. Hill) na glicose e lipídios sangüíneos
Título(s) alternativo(s): Isolation, physio-chemical characterization and evaluation of effects of lobeira fruit (Solanum lycocarpum St. Hill) powder on blood glucose and lipids
Autor(es): Grasselli, Cristiane da Silva Marciano
Primeiro Orientador: Bressan, Josefina
Primeiro avaliador: Costa, Neuza Maria Brunoro
Segundo avaliador: Demuner, Antônio Jacinto
Terceiro avaliador: Silva, Paulo Henrique Alves da
Quarto avaliador: Casali, Vicente Wagner Dias
Abstract: Com o objetivo de estudar as características do amido da lobeira, empregado pela população como auxiliar no tratamento do diabetes melito, foi feita a determinação da composição química centesimal das frações clara e escura. A fração clara apresentou 0,27% de proteína, 0,45% de lipídios totais, 10,7% de umidade, 0,03% de cinzas, 87,7% de amido (CAD) e 0,79% de outros componentes que não foram identificados, não diferindo da composição centesimal de amido obtido por outras fontes; já a fração escura apresentou 2,52% de proteína, 0,94% de lipídios, 11,41% de umidade, 0,2% de cinzas e 7,29% de outros componentes. O teor de amilose encontrado na fração clara foi de 20,8%, diferindo muito do teor encontrado na fração escura, que foi de 9,1%, sendo o valor de amilose encontrado na fração clara semelhante ao encontrado em outras fontes de amido. Quanto à firmeza do gel, a diferença foi bem mais acentuada no amido escuro do que no claro, provavelmente devido à menor concentração de amido na fração escura. No processo de retrogradação, o que se esperava era o aumento crescente nas taxas de retrogradação de géis de amido estocados a baixas temperaturas por determinado período de tempo, o que não foi observado nem na fração clara nem na fração escura. Também o valor da densidade absoluta na fração clara deste amido, que foi de 2,9 mg/mL, diferiu daqueles encontrados em outros tipos de amido. Quanto à forma, os grânulos das frações clara e escura apresentaram- se com formatos variados ovais e poliédricos. O estudo químico do extrato etanólico, buscando a identificação de princípios ativos que justificassem essa ação antidiabética, revelou tratar-se da mistura de ácidos graxos e confirmou a presença de compostos glicosídicos. A análise dos resultados permitiu identificar a rafinose como o carboidrato presente na estrutura, não tendo sido identificado a qual constituinte (aglicona) estava ligada. No estudo do controle da glicemia em ratos com diabetes induzido por aloxano, pôde-se observar que a maior redução foi obtida pela utilização do extrato bruto da fração clara, que foi de 12,60%, quando comparada com a taxa de glicose sangüínea dos animais diabéticos que receberam dieta-padrão (grupo 2-RDDP). O possível efeito hipoglicemiante do extrato bruto da fração clara foi confirmado pela porcentagem de hemoglobina glicosilada, que também foi menor no grupo que o recebeu. A taxa de colesterol total e frações (HDL, LDL e VLDL) mostrou que, em relação ao VLDL e HDL, no grupo 6 (RDDC) houve maior aumento durante o período experimental, sendo estas de 52,9 e 12,2%, respectivamente, mais altas do que os níveis dos mesmos parâmetros do grupo 2. Esse aumento nas frações lipídicas encontradas no grupo 6 é justificado, uma vez que o extrato usado pelos animais deste grupo era constituído por uma mistura de ácidos graxos. Apesar dessas indicações, nos parâmetros avaliados não houve efeito significativo dos tratamentos (P > 0,05) pelo teste F. Este trabalho permitiu determinar as características físico-químicas e reológicas do amido dos frutos da lobeira, bem como sugeriu a presença de um glicoalcalóide no extrato etanólico bruto desse amido, que, pelos resultados do ensaio biológico obtidos e pelos estudos já publicados, pode ser um dos possíveis responsáveis pela ação hipoglicemiante do amido dos frutos da lobeira utilizado na terapêutica popular como auxiliar no tratamento do diabetes melito.
Chemical composition of the clear and the dark fraction of lobeira fruit starch was determined to study the characteristics of this popular auxiliary treatment of mellitus diabetes,. The clear fraction contained 0.27% protein, 0.45% total lipids, 10.7% moisture, 0.03% ash, 87.7% starch (CAD) and 0.79% of the other unidentified components. This composition is similar to the starch obtained from other sources. The dark fraction contained 2.52% protein, 0.94% lipids, 11.41% moisture and 0.2% ash and 7.29% of other components. The 20.8% amylose content in the clear fraction was significantly higher than that found in the dark fraction (9.1%), and similar to that found in starch from other sources. The gel firmness was lower in the dark than in the clear fraction, probably due its low starch concentration. The expected retrogradation of starch gels stored at low temperatures, at continuously increasing rate was not found in any of the fractions. The absolute density of the clear fraction starch was 2.9 mg/ml that differed from other types of starch. The granule shape varied from oval to polyhedral in both the fractions. The ethanolic extract, probable responsible for anti diabetic action, revealed mixture of fatty acids and presence of glycosidic compounds was confirmed. The analysis of results permitted identification of raffinose present in the structure, but aglicone concerned was not identified. In experiments of glycemia control in rats with aloxane induced diabetes, use of crude extracts from the clear fraction reduced blodd sugars by 12.60% comapred to in the diabetic animal receiving the standard diet (group 2 - RDDP). The possible hypoglycemic effect of this crude extract was confirmed by low percentage of the gluco-hemoglobin. The total cholesterol content and fractions (HDL, LDL, and VLDL), showed that VLDL and HDL, in the group 6 (RDDC), was increased by 52.9% and 12.2%, respectively, during the experimental period, in relation to the group 2. This increase in the lipid fractions found in group 6 is justified, because the extract used by the animals of this group consisted of a fatty acids mixture. Despite these indications in the evaluated parameters, there was no significant effect of treatments (P>0.05). This work determined the physio-chemical and reological characteristics of the lobeira fruit starch, and suggested presence of a glyco alkaloid in the crude ethanolic extract of this starch. The biological assay and the published reports suggest that it may be one of the responsible factors for the hypoglymacic action of the starch from lobeira fruits used in popular auxiliary therapy of mellitus diabetes.
Palavras-chave: Diabetis mellitus
Amido da fruta-do-lobo
Solanum lupocarpum
Solanaceae
Diabetis mellitus
Lobeira fruit starch
Solanum lupocarpum
Solanaceae
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS::CIENCIA DE ALIMENTOS
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos
Programa: Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Citação: GRASSELLI, Cristiane da Silva Marciano. Isolation, physio-chemical characterization and evaluation of effects of lobeira fruit (Solanum lycocarpum St. Hill) powder on blood glucose and lipids. 2001. 111 f. Tese (Doutorado em Ciência de Alimentos; Tecnologia de Alimentos; Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2001.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/402
Data do documento: 17-Out-2001
Aparece nas coleções:Ciência e Tecnologia de Alimentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,32 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.