Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4110
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorCoutinho, Janailton
dc.date.accessioned2015-03-26T13:33:35Z-
dc.date.available2009-12-21
dc.date.available2015-03-26T13:33:35Z-
dc.date.issued2009-07-03
dc.identifier.citationCOUTINHO, Janailton. FETAGRJ Formation Experiences: country education in question. 2009. 173 f. Dissertação (Mestrado em Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/4110-
dc.description.abstractEsta pesquisa buscou dar a conhecer as motivações e as dinâmicas de espaços de formação da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Rio de Janeiro – FETAG-RJ, caracterizando estratégias pedagógicas formadoras. A partir desta análise buscou-se compreender os sentidos atribuídos pelos sujeitos (profissionais da educação e lideranças sindicais) a essas experiências de formação em educação do campo vivenciadas em 2006 e 2007. E, finalmente, pretendeu-se identificar que efeitos essas formações provocaram no espaço de trabalho de ambos os grupos, ou seja, tanto no movimento sindical e no local de moradia dos trabalhadores (as) rurais quanto nas escolas, espaço privilegiado de atuação dos profissionais da educação. O problema que orientou esta pesquisa foi elaborado nos seguintes termos: Que características marcam a especificidade dos cursos de formação de profissionais da educação e de lideranças do movimento sindical realizados pela FETAG, no Estado do Rio de Janeiro, entre 2006 e 2007? Quais os sentidos são atribuídos pelos profissionais da educação e pelas lideranças sindicais aos cursos de formação dos quais participaram? Como esses participantes veem os impactos desses cursos em sua atuação cotidiana ou no trabalho que realizam? Várias foram as estratégias metodológicas de análise. Os dados que subsidiaram a sistematização e as interpretações apresentadas nesta dissertação são de várias naturezas, desde registros realizados ex ante à elaboração do projeto de mestrado, até levantamentos ex post aos encontros. Como resultados foi evidenciada uma histórica luta sindical pela educação, inicialmente rural, mas que no momento se afirma como uma luta identitária por uma educação do campo. Ao conhecer as práticas de formação organizadas pelo movimento sindical do Rio de Janeiro, pode-se perceber que os atores sociais responsáveis pelos eventos (trabalhadores rurais do movimento sindical com apoio da universidade) assumem papel de maior protagonismo em todo o processo de institucionalização de uma educação do campo. Já os profissionais da educação, no Estado do Rio, ainda não se encontravam como protagonistas no processo, mas na condição de público envolvido nos cursos de formação. Esse processo é visto pelas lideranças como uma luta voltada para conquista de direitos, cujos resultados implicariam o empoderamento do próprio movimento sindical. A motivação das lideranças da FETAG-RJ para participação em ações de formação como essas se baseia na expectativa de que estas possam vir a produzir mudanças no cotidiano de ação local das lideranças. Para a grande maioria dos educadores, as dificuldades encontradas para implementação de uma educação do campo como princípio orientador do ensino nas escolas implica embates com o poder do Estado e a superação de preconceitos existentes nas escolas. As diferenças de significado de termos como campo, rural e educação do campo para esses agentes permitem afirmar que há um enorme desafio para a institucionalização de uma educação do campo nas escolas rurais do Rio de Janeiro. Com este estudo pode-se evidenciar que os encontros/cursos foram apenas um momento de contato inicial sistemático com o tema, tanto para as professoras quanto para muitas lideranças. Por isso, os eventos provocaram algum estranhamento em ambos os grupos. Como conclusão final pode-se dizer que a busca da compreensão do significado desses espaços de formação em educação do campo, realizados pela CONTAG/FETAG-RJ, trouxe à tona a necessidade de manutenção e intensificação de políticas públicas que levem ao esclarecimento mais profundo de certos conceitos, tanto nas escolas como entre trabalhadores rurais.pt_BR
dc.description.abstractThis research aimed to know the motivations and the dynamics of formation spaces of the “Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Rio de Janeiro” (Workers Union and Rural Workers from the state of Rio de Janeiro) – FETAG-RJ, characterizing forming pedagogic strategies. From this analysis the understanding of the attributed senses by the subjects was sought (education professionals and union leaders) to these experiences of formation in rural education experienced in 2006 and 2007. And finally, it was sought to identify the effects that these formations caused in the working space of both groups, that is, in the union movement and the place where the rural worker(s) lived as well as in the schools, privileged space for the education professionals. The problem that oriented this research was elaborated in the following terms: Which characteristics mark the specificity of the courses on formation of education professionals and of leadership of union movements done by the FETAG, in the state of Rio de Janeiro, between 2006 and 2007? Which senses are attributed by the education professionals and by the union leaderships to the courses of formation from which they participated? How do the participants see the impacts of these courses on the daily performance or on the work they do? There were several analysis methodological strategies. The data which subsidized the systemization and the interpretations presented in this thesis are of several natures, since registers done ex ante to the elaboration of the master project, to ex post surveys after the courses. As results, a historical union struggle for education was evidenced, at first rural education, but that at the moment presents itself as an identifiable struggle for a country education. When one gets to know the formation practices organized by the union movement from the state of Rio de Janeiro, one can realize that the social actors responsible for the events (union movement rural workers with the university support) assume a role of bigger protagonism in the whole process of institutionalization of a country education. The education professionals in the state of Rio de Janeiro, on the other hand, were not in the position of protagonist in the process, but were in the condition of public involved in the formation courses. This process is seen by the leaderships as a struggle searching for the conquest of rights, which results would imply in the empowerment of the union movement itself. The FETAG-RJ rural workers motivation for the participation in formation actions such as these is based on the expectation that they may produce changes on the daily leaderships’ local action. For the most majority of educators, the difficulties found in the implementation of a country education as a teaching guiding principle in the schools imply in struggles with the power of the State and the overcoming of prejudices that exist in the schools. The differences in meaning of terms such as country, rural and country education for these agents allow confirming that there is a huge challenge for the institutionalization of a country education in the rural schools of the state of Rio de Janeiro. With this work one could prove that the courses were only a moment of systematic initial contact with the theme, for the teachers as well as for the several leaderships. For this reason the events caused some awkwardness in both groups. As a final conclusion one can say that the search for understanding of the meaning of these formation spaces in country education, done by the CONTAG/FETAG-RJ, has brought up the necessity of maintenance and intensification of public politics that lead to a deeper explanation of certain concepts, not only in the schools but also among rural workers.eng
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEducação do campopor
dc.subjectMovimento sindicalpor
dc.subjectEducação ruralpor
dc.subjectRural educationeng
dc.subjectUnion movementeng
dc.titleExperiências de formação da FETAG-RJ: educação do campo em questãopor
dc.title.alternativeFETAGRJ Formation Experiences: country education in questioneng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8550304269529392por
dc.contributor.advisor-co1Lacerda, Wânia Maria Guimarães
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2080955778879818por
dc.contributor.advisor-co2Silva, Lourdes Helena da
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728228U7por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentInstituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimentopor
dc.publisher.programMestrado em Extensão Ruralpor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::EXTENSAO RURALpor
dc.contributor.advisor1Coelho, France Maria Gontijo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4784228E8por
dc.contributor.referee1Muniz, José Norberto
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783559D8por
dc.contributor.referee2Benevenuto, Mônica Aparecida Del Rio
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/8157644491604380por
Aparece nas coleções:Extensão Rural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,08 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.