Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4130
Tipo: Dissertação
Título: Agricultura familiar camponesa, agroecologia e estratégias de reprodução socioeconômica
Título(s) alternativo(s): Peasant family farming, agroecology and strategies of socio economic reproduction
Autor(es): Ferrari, Eugênio Alvarenga
Primeiro Orientador: Dias, Marcelo Miná
Primeiro coorientador: Botelho, Maria Izabel Vieira
Segundo coorientador: Mendes, Fábio Faria
Primeiro avaliador: Coelho, France Maria Gontijo
Segundo avaliador: Schmitt, Cláudia Job
Abstract: A Agricultura Familiar passou a ser objeto de Políticas Públicas no Brasil, mas a literatura especializada informa que faltam teorias adequadas para compreender e desvendar a natureza dos distintos “grupos agrários” contemporâneos, e esta falta de entendimento dificulta a formulação de políticas adequadas. Este trabalho de pesquisa objetivou analisar as estratégias de reprodução sócio-econômica da agricultura familiar nos municípios de Araponga e Espera Feliz, na Zona da Mata de MG, identificando possíveis contribuições das propostas agroecológicas nestas estratégias. Com o levantamento de dados secundários foi caracterizado um processo diferenciado de modernização da agricultura em cada município e o uso adaptado da metodologia de grupos focais permitiu identificar uma diferenciação da agricultura familiar. A realização de entrevistas em profundidade com famílias de agricultores nos dois municípios possibilitou uma comparação a partir da identificação e caracterização de diferentes estratégias de reprodução socioeconômica. Os focos principais de atenção na análise foram: o ordenamento associado ao processo de produção agrícola; as relações estabelecidas com os mercados; a permanência de práticas e regras relacionadas à reciprocidade; os padrões de herança; e a ocorrência da pluriatividade. Tomando por base as famílias entrevistadas, podemos afirmar que existe nestes municípios uma agricultura familiar que pode ser caracterizada como camponesa, onde a busca pela autonomia e a manutenção de práticas de reciprocidade podem ser identificadas como algumas das características mais marcantes. Pode-se também afirmar que o modo de produção camponês tem permitido que as famílias encontrem margens de manobra no contexto atual de ameaças e privações, desenvolvendo estratégias efetivas de reprodução social e econômica. Foi também possível afirmar a contribuição da agroecologia na reprodução socioeconômica dessa agricultura familiar, na medida em que estão ajustadas às estratégias de resistência camponesa.
Family farming began to be focus of government policy in Brazil, but the expertise literature inform that there is a lack of suitable theories for the understanding and uncover the actual nature of the contemporary different “agrarian groups”. This lack of understanding makes difficult the lay down of suitable policies. The present work aimed to analyze the strategies of socio economic reproduction of family farming in counties of Araponga and Espera Feliz, na Zona da Mata, Minas Gerais state, identifying the possible contributions of agroecological proposals in these strategies. The survey of secondary data showed different agricultural modernization processes in each county and an adaptation of the focal group methodology allowed the identification of a differentiation of family farming. The conduction of depth interviews with the families of farmers in both counties allowed a comparison starting from the identification and characterization of their different strategies of socio economic reproduction. The main focus of analyses were: the order associated to the agricultural production process; the relationship with markets; the maintenance of practices and rules related to reciprocity; the standards of inheritance and the presence of pluriactivity. Based on the interviewed families, it is possible to affirm that in those counties there is a family farming characterized as peasant, in which thesearch for autonomy and the maintenance of reciprocity practices can be spotted as one of the most important characteristics. It is also possible to affirm that the peasant production way is allowing families to find room for manoeuvre in the present context of treats and dispossession, developing effective strategies of social and economic reproduction. It is possible to affirm the contribution from agroecology in the socio economic reproduction of this family farming, as it fits the strategies of the peasant resistance.
Palavras-chave: Agricultura familiar
Agroecologia
Reprodução social
Family farming
Agroecology
Social reproduction
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::EXTENSAO RURAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento
Programa: Mestrado em Extensão Rural
Citação: FERRARI, Eugênio Alvarenga. Peasant family farming, agroecology and strategies of socio economic reproduction. 2010. 136 f. Dissertação (Mestrado em Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4130
Data do documento: 5-Ago-2010
Aparece nas coleções:Extensão Rural

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf1,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.