Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4282
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorDetmann, Kelly da Silva Coutinho
dc.date.accessioned2015-03-26T13:36:32Z-
dc.date.available2008-03-03
dc.date.available2015-03-26T13:36:32Z-
dc.date.issued2007-08-03
dc.identifier.citationDETMANN, Kelly da Silva Coutinho. Mycorrhizal and Dark Septate endophytic fungi in native Cerrado plants.. 2007. 56 f. Dissertação (Mestrado em Controle da maturação e senescência em órgãos perecíveis; Fisiologia molecular de plantas superiores) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.por
dc.identifier.urihttp://locus.ufv.br/handle/123456789/4282-
dc.description.abstractA elevada acidez, o intenso intemperismo e os altos teores de alumínio nos solos do Cerrado são fatores limitantes do desenvolvimento vegetal. Em condições de estresses abióticos a associação com fungos micorrízicos auxilia a planta hospedeira na absorção de nutrientes e água do solo. A maior disponibilidades desses elementos para a planta hospedeira pelos fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) é determinante na sobrevivência das plantas e na estruturação de formações vegetais. A presença de fungo endofítico do tipo dark septate (DSEF) nas raízes das plantas é outro tipo de associação simbiótica relacionada às condições abióticas como baixa umidade e comprimento do dia. O reduzido número de trabalhos encontrados na literatura dessas associações em espécies de cerrado se deve em parte, pelas condições edáficas e características estruturais radiculares das espécies nativas que dificultam a realização de estudos in loco. Neste trabalho teve-se por objetivo estudar a associação de FMAs em espécies de plantas nativas do cerrado. Para isso, foram testados e adaptados métodos para observação das estruturas fúngicas em simbiose em espécies das famílias Annonaceae, Anacardiaceae, Leguminosae, Melastomataceae, Myrsinaceae, Myrtaceae e Rubiaceae coletadas durante a estação seca em cerrado senso strictu na Floresta Nacional (FLONA) do município de Paraopeba, Minas Gerais. Amostras radiculares foram submetidas a três tipos de protocolos para observação de estruturas fúngicas. Todas as espécies investigadas encontravam-se colonizadas por FMAs e DSEF, exceto DSEF em Xylopia aromática. O melhor método de diafanização foi observado quando as raízes foram autoclavadas a 121 °C em KOH 2 %, por 20 min e, subseqüentemente transferidas para solução nova de KOH 2 % por 24 horas à temperatura ambiente. Este procedimento foi repetido por duas vezes e, em seguida, essas amostras foram imersas em H2O2 2 % por 2 horas. Os arbúsculos foram observados com maiores detalhes após as raízes serem incluídas em resina, seccionadas e coradas com azul de toluidina. O caráter generalista dos FMAs observado nas espécies vegetais do cerrado sensu stricto foi confirmado e sugerido para DSEFs, indicando a importância destas simbioses como estratégia adaptativa às condições de cerrado. Roupala montana Aubl. é uma espécie da família Proteaceae com ampla distribuição nas diferentes fitofisionomias do cerrado. Estudos recentes têm relatado estruturas típicas de fungos micorrízicos em condições de estresses abióticos em espécies dessa família tipicamente não micorrizável. A acidez e deficiência dos solos de cerrado provem apropriadas condições para o desenvolvimento e formação de associações micorrízicas em R. montana, como observado em outros espécies da família Proteaceae. Assim, este trabalho também teve por objetivo confirmar a presença de fungos micorrízicos arbusculares em R. montana crescidas naturalmente em cerrado, correlacionando a freqüência de micorrização com o estado nutricional e condições edáficas. Em três repetições, indivíduos de R. montana foram coletados na FLONA em cerrado senso strictu, cerrado senso strictu denso e cerradão nas estações seca e chuvosa. A micorrização em R. montana foi correlacionada positivamente com o teor de P, Al, e Mg, no solo e de P, K e Ca nas folhas, e negativamente com Ca, Mn e N no solo. Os solos de Cerrado são ácidos com altas concentrações de Al, os quais podem inibir o transporte de Ca e K para as plantas, sugerindo que a presença de fungos micorrízicos em R. montana é um mecanismo adaptativo de sobrevivência as condições do cerrado brasileiro.pt_BR
dc.description.abstractThe high acidity, the intense intemperism, and high aluminum content are limiting factors to plant development in Brazilian Cerrado Upon abiotic stress conditions the association with mycorrhizal fungi can assist the host plant in absorbing nutrients and water from soil. The high availability of these elements to the host plant improved by arbusculares mycorrhizal fungi (AMF) is determinant in plant survival and structuring of plant ecosystems. The presence of dark septate entophytic fungi in plant roots is another type of symbiotic association related to abiotic conditions such as low humid and day length. The reduced number of publications about these associationsin cerrado species is mainly a function of edaphic conditions and root structural characteristics of native species which difficult the in loco studies of these characters. In this work, it was aimed to study the association between AMF and cerrado native species. It was evaluated and adapted methods for fungal structures observation in symbiosis with Annonaceae, Anacardiaceae, Leguminosae, Melastomataceae, Myrsinaceae, Myrtaceae and Rubiaceae families, which were collected during dry season on senso strictu Cerrado in Floresta Nacional (FLONA) in the municipal district of Paraopeba, Minas Gerais State. Root samples were submitted to three protocols for fungal structures observationg. All evaluated species were colonized by AMF and dark septate fungi, except Xylopia aromatica, which not presented dark septate strutctures. The best diaphanization procedure was obtained when the root samples were autoclaved at 121ºC by 20 minutes in a 2% KOH solution and transferred to a 2% KOH solution by 24 hours at room temperature. This procedure was repeated twice and, after that, the samples were submerged in a 2% KOH solution for 2 hours. The arbuscules were observed with more detail after been included in resin, sectioned and stained with toluidine blue. The non-specific characteristic of AMF observed in sensu stricto Cerrado species was confirmed and suggested for dark septate associations. It indicates that these associations were important as adaptive strategies to cerrado conditions. Roupala montana Aubl. is a species from Proteaceae family which presents a large distribution on different phytophysiognomies of cerrado. Recent studies have been showed that several mycorrhizal fungi structures occurred in these species said to be typically non- mycorrhizal. The low pH and nutrients deficiency in cerrado soils propitiate good conditions for development and establishment of mycorrhizal association in R. montana, as observed in other Proteaceae species. Therefore, in this work it was also aimed to confirm the presence of AMF in R. montana specimens growing at natural cerrado conditions, and correlated the mycorrhizal frequency with nutritional status and edaphic conditions. Three individuals of R. montana were collected in FLONA on cerrado senso strictu, dense cerrado senso strictu, and cerradão during dry and rain seasons. The mycorrhizal occurrence was positively correlated with P, Al, and Mg contents in the soil, and P, K, and Ca in the leaves, and negatively correlated with Ca, Mn, and N contents in the soil. The cerrado soils are acid and have high Al contents which can inhibit the transport of Ca and K to the plants. In this way, the presence of mycorrhizal fungi in R. montana could be a adaptive mechanism for plant surviving under Brazilian cerrado conditions.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Viçosapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectMicorrizaçãopor
dc.subjectCerradopor
dc.subjectFungos endofíticos do tipo Dark Septate (DSEF)por
dc.subjectFungos micorrízicos arbusculares (FMA)por
dc.subjectMycorrhizaeng
dc.subjectCerradoeng
dc.subjectDark Septate endophytic fungieng
dc.subjectArbuscular mycorrhizal fungieng
dc.titleFungos micorrízicos arbusculares e endofíticos do tipo Dark Septate em plantas nativas de Cerradopor
dc.title.alternativeMycorrhizal and Dark Septate endophytic fungi in native Cerrado plants.eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0625649468025120por
dc.contributor.advisor-co1Azevedo, Aristéa Alves
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787822Y7por
dc.contributor.advisor-co2Kasuya, Maria Catarina Megumi
dc.contributor.advisor-co2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721444T5por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentControle da maturação e senescência em órgãos perecíveis; Fisiologia molecular de plantas superiorespor
dc.publisher.programMestrado em Fisiologia Vegetalpor
dc.publisher.initialsUFVpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA::FISIOLOGIA VEGETAL::NUTRICAO E CRESCIMENTO VEGETALpor
dc.contributor.advisor1Almeida, Andréa Miyasaka de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4792501H4por
dc.contributor.referee1Barros, Nairam Félix de
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783694P8por
dc.contributor.referee2Zandavalli, Roberta Boscaini
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4703686Y9por
Aparece nas coleções:Fisiologia Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf608,92 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.