Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4296
Tipo: Dissertação
Título: Conservação pós-colheita de inflorescências de boca-de-leão (Antirrhinum majus L.) em relação à condição hídrica das hastes
Título(s) alternativo(s): Postharvest of snapdragon inflorescences (Antirrhinum majus L.) in relation to water status
Autor(es): Vieira, Luciana Marques
Primeiro Orientador: Finger, Fernando Luiz
Primeiro coorientador: Barbosa, José Geraldo
Segundo coorientador: Barros, Raimundo Santos
Primeiro avaliador: Moraes, Paulo José de
Segundo avaliador: Ribeiro, Dimas Mendes
Abstract: Este trabalho teve como objetivos determinar a curva de absorção de diferentes soluções por hastes cortadas de Antirrhinum majus L. e taxa de transpiração dessas hastes quando submetidas à diferentes soluções; estimar o tempo que decorre para oclusão vascular após o armazenamento a seco; determinar a localização do bloqueio vascular; avaliar o efeito da reidratação após o transporte e, após o armazenamento refrigerado e seco, sobre a conservação pós- colheita das hastes cortadas de boca-de-leão. As inflorescências foram uniformizadas em tamanho e distribuídas ao acaso para realização dos diversos experimentos. Os parâmetros avaliados foram teor relativo de água, variação de massa fresca e longevidade das hastes. A taxa de absorção das diferentes soluções pelas hastes cortadas de Antirrhinum majus L. e a taxa de transpiração, foram maiores nas primeiras 24 horas sendo que, a solução de Flower® promoveu efeitos 74,3% maior que a água desionizada e 87,8% maior que a solução contendo 8-HQC, sacarose e ácido cítrico. Após 24 horas, as taxas reduziram-se e mantiveram-se com poucas variações até o fim da vida de vaso das inflorescências. Com o armazenamento a seco verificou-se que o bloqueio vascular foi linearmente proporcional ao período de estresse, ocorrendo a menos de 2 cm da base da haste. A solução contendo 8-HQC, sacarose e ácido cítrico propiciou maior vida de vaso às hastes (7 dias), seguida da solução de Flower® (5 dias); a utilização da água quente ou fria não foi eficiente em prolongar a vida de vaso das inflorescências e manter a qualidade. O armazenamento refrigerado seco mostrou-se uma técnica eficiente em prolongar a longevidade das hastes, aumentando seu período de comercialização, principalmente quando associado à solução de vaso, após o armazenamento, contendo 8-HQC, sacarose e ácido cítrico, exceto quando armazenadas por 6 dias, visto que o comportamento foi semelhante ao promovido pela solução de Flower®. O armazenamento a frio e as solução conservantes utilizadas mostraram-se eficientes em prolongar a vida de vaso de inflorescências de boca-de-leão.
This work had the goal to evaluate the uptake of different vase solutions in cut Antirrhinum majus L. and the transpiration of them submitted to the solutions; estimate the length of time to vascular occlusion after dry storage; to determine the location of vascular blockage; evaluate the effect of hydration after transport and after dry storage on the postharvest life of cut snapdragon. The inflorescences were selected by size and distributed at random design. It was evaluated the relative water content, fresh mass variation and longevity. The rate of vase solution uptake and transpiration by the stems were higher in the first 24 hours, being the Flower® which promoted 74.3% higher effect than distilled water and 87.8% bigger than the solution containing 8-HQC, sucrose and citric acid. After 24 hours, the rates were reduced and had little variation until the end of the vase life of the inflorescences. In dry stored flowers it was observed that the vascular blockage was linearly proportional to the stress, occurring in less than 2 cm from the base of the stem. The vase solution containing 8-HQC, sucrose and citric acid promoted higher vase life to the inflorescences (7 days), followed by Flower® (5 days); the use of hot or cold water for hydration did not prolong the vase life or kept the flower quality. The cold dry storage was efficient in prolonging the flower longevity, increasing the period for commercialization, in particular if associated to the use of vase solution containing 8- HQC, sucrose or citric acid after the storage, except of stored up to 6 days, where the behavior was similar to the Flower® solution. The cold storage and the vase solutions were efficient in prolonging the inflorescence vase life of snapdragon.
Palavras-chave: Perda de água
Soluções conservantes
Armazenamento refrigerado
The vase solutions
Cold storage
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA::FISIOLOGIA VEGETAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Controle da maturação e senescência em órgãos perecíveis; Fisiologia molecular de plantas superiores
Programa: Mestrado em Fisiologia Vegetal
Citação: VIEIRA, Luciana Marques. Postharvest of snapdragon inflorescences (Antirrhinum majus L.) in relation to water status. 2008. 66 f. Dissertação (Mestrado em Controle da maturação e senescência em órgãos perecíveis; Fisiologia molecular de plantas superiores) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4296
Data do documento: 15-Jul-2008
Aparece nas coleções:Fisiologia Vegetal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf260,15 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.