Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4378
Tipo: Dissertação
Título: Mancha-branca do milho: etiologia e resistência de genótipos
Título(s) alternativo(s): White spot of the corn: etiology and resistance of genotypes
Autor(es): Lanza, Fabrício Eustáquio
Primeiro Orientador: Zambolim, Laércio
Primeiro coorientador: Casela, Carlos Roberto
Segundo coorientador: Pereira, Olinto Liparini
Primeiro avaliador: Cota, Luciano Viana
Segundo avaliador: Ribeiro Junior, José Ivo
Terceiro avaliador: Teixeira, Hudson
Abstract: Este trabalho objetivou confrimar o agente causal da mancha-branca do milho, obter informações preliminares sobre a dispersão do patógeno e caracterizar a reação de genótipos de milho a doença. Para o estudo etiológico, isolados foram obtidos de lesões de manchabranca em fase de anasarca, resultando em desenvolvimento de colônias bacterianas. Híbridos de milho, BRS2022, BRS1010, 1D2195, BRS1040, BRS1035, BRS1031, BRS3025, BRS1030, 2B710 e P30F35 e as linhagens L3, L228-3, 521274, 521236 e 262841-1-4-1 foram avaliados sob epidemia natural em delineamento de blocos ao acaso e três repetições. Os cultivares foram plantados em fileiras de cinco metros, separadas por uma linha do híbrido resistente BRS1010. A cortina suscetível (fonte de inóculo) formada pelo híbrido DAS657, foi plantada na parte frontal de cada bloco, afastada 0,5 m. A severidade da doença foi avaliada em intervalos semanais a partir dos 60 dias do plantio, utilizando uma escala de 1 a 9, onde: 1= sem doença e 9= 100% de área foliar afetada. As avaliações foram realizadas em 6 pontos dentro da parcela afastados 1, 2, 3, 4, 5 e 6 metros da fonte de inóculo. Os dados de severidade foram usados para o calculo da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD), severidade da doença na metade da epidemia (Y50), severidade da doença no final da epidemia (Ymáx), e taxa de progresso da doença. Com inoculações em híbrido suscetível DAS657, em casa de vegetação, foi possível reproduzir os sintomas típicos da doença. Reisolamento a partir dessas lesões confirmou a presença da mesma bactéria isolada do campo, identificada como Pantoea ananatis, corroborando relatos do envolvimento desta bactéria nos sintomas iniciais da doença. Não foi observada a formação de um gradiente de dispersão baseado na severidade da doença observada em cada ponto de avaliação dentro da parcela. A melhor distinção entre os níveis de resistência de genótipos de milho foi obtida pelos valores de AACPD e Ymáx. Os híbridos de milho BRS1030, BRS1035 e BRS1010 e as linhagens L3, e L228-3 foram os genótipos mais resistentes. Essas linhagens podem ser usadas em programas de melhoramento visando resistência a mancha-branca.
The main objectives of this work were to identify the causal agent of the maize White Spot, to obtain preliminary information on the disease dispersal in the field and to characterize the reaction of maize hybrids and inbreds to the disease. For the etiological studies, isolations were performed from white spot lesions the anasarca phase, resulting in the development of bacterial colonies. Maize hybrids BRS2022, BRS1010, 1D2195, BRS1040, BRS1035, BRS1031, BRS3025, BRS1030, 2B710 e P30F35 and inbred lines L3, L228-3, 521274, 521236 e 262841-1-4-1 were evaluated under natural epidemic in a randomized block design with three replications. Cultivars were planted in single row plots, separated by two rows of the resistant hybrid BRS1010. Spreader rows were formed by planting the susceptible genotype DAS657 0,5 m apart and in front of each block. Disease severity was evaluated at a weekly internal starting 60 days after planting, through a 1 to 9 scale of disease severity where 1= no disease and 9= 100% of leaf area affected. Ratings were taken at three different locations within each plot: 1, 2, 3, 4, 5 and 6 meters inoculum source. Data were used for the calculation of the area under disease progress curve (AUDPC), disease severity at 50% of epidemic development (Y50), disease severity at the end of the epidemic, and the rate of disease progress. Inoculations on the susceptible hybrid DAS657, in the greenhouse, reproduced the typical symptoms of the disease. Re-isolations from theses lesions confirmed the presence of the same bacteria isolated from the field, which identified as Pantoea ananatis, confirming previous reports on the involvement of this bacteria in the initial lesions of this disease. No disease gradient was observed based on the disease severity observed in each point of evaluation within each plot. A better distinction between the level of resistance of maize genotypes was obtained through AUDPC and Ymáx values. Maize hybrids BRS1030, BRS1035 and BRS1010 and inbreds L3, and L228-3 were the most resistant genotypes. These inbred lines may be useful in breeding programs for resistance to maize white spot.
Palavras-chave: Milho
Mancha-branca do milho
Pantoea ananatis
Corn
White spot of the corn
Pantoea ananatis
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Mestrado em Fitopatologia
Citação: LANZA, Fabrício Eustáquio. White spot of the corn: etiology and resistance of genotypes. 2009. 32 f. Dissertação (Mestrado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4378
Data do documento: 27-Jul-2009
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf363,47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.