Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4419
Tipo: Dissertação
Título: Compatibilidade de Pochonia chlamydosporia com fertilizante organomineral no manejo de Meloidogyne javanica em alface
Título(s) alternativo(s): Compatibility of Pochonia chlamydosporiacom organic mineral fertilizer on the management of Meloidogyne javanica in lettuce
Autor(es): Almeida, Vanessa Sabioni de
Primeiro Orientador: Ferraz, Silamar
Primeiro avaliador: Freitas, Leandro Grassi de
Segundo avaliador: Giaretta, Rosangela Dallemole
Terceiro avaliador: Rodrigues, Fabrício de ávila
Abstract: Métodos alternativos, utilizando a combinação de fungos nematófagos associados a um adubo organomineral têm sido pouco utilizados e devem ser mais estudados, visto que apresentam potencial de controle dos nematoides, além de suplementar a fertilidade e favorecer a biota do solo. Alia-se à isso a demanda crescente da sociedade, que está mais exigente quanto à utilização de práticas de manejo mais ecologicamente adequadas. Diante disto, o objetivo deste trabalho foi testar a compatibilidade de um fertilizante organomineral à base de torta de mamona com o fungo Pochonia chlamydosporia, visando o controle de Meloidogyne javanica em alface. Dois testes foram realizados para estudar a viabilidade de P. chlamydosporia nos produtos Rizomax (contém o fungo P. chlamydosporia), e UFV-TM100 (fertilizante organomineral), com e sem adição de água. Foram colocados em saco plástico de 3 L, 100 g de UFV-TM100 e 1 g de Rizomax, sem adição de água. O saco foi fechado e agitado vigorosamente até homogeneização da mistura e mantido em uma sala fechada. A determinação do número de UFC de P. chlamydosporia foi realizada aos 0, 15, 30 e 45 dias, tanto no produto Rizomax puro como na mistura Rizomax + UFV-TM100. Para o segundo teste foi utilizada a mesma metodologia, porém com adição de água e a determinação do número de UFC de P. chlamydosporia foi realizada aos 0, 7, e 14 dias. No teste com adição de água não houve decréscimo do número de UFC de P. chlamydosporia no produto Rizomax no período estudado, porém o número de UFC de P. chlamydosporia na mistura Rizomax + UFV-TM100 foi reduzido em de 27, 54 e 100%, respectivamente, aos 0, 7 e 14 dias em relação ao produto Rizomax. No teste sem adição de água não houve decréscimo do número de UFC de P. chlamydosporia no produto Rizomax no período estudado, porém o número de UFC de P. chlamydosporia na mistura Rizomax + UFV-TM100 foi reduzido em 30% aos 45 dias em relação aos 0, 15 e 30 dias. Um terceiro teste foi realizado com objetivo de estudar a colonização de um substrato por P. chlamydosporia na presença do UFV-TM100. Um litro de substrato foi colocado em um saco plástico de 5 L contendo 18 g de UFV-TM100 e 0,18 g de Rizomax. O saco foi fechado e agitado vigorosamente por dois minutos para homogeneizar a mistura, a qual foi distribuída em três copos plásticos de 200 mL de capacidade cada. Um segundo tratamento, sem UFV-TM100, foi utilizado para avaliar o desenvolvimento de P. chlamydosporia na ausência do UFV-TM100. O substrato em cada copo plástico foi mantido úmido e amostras foram retiradas aos 0 e 14 dias para determinar o número de UFC de P. chlamydosporia. Não houve diferença no número de UFC de P. chlamydosporia entre os tratamento Rizomax e Rizomax + UFV-TM no períodos de avaliação, porém o número de UFC de P. chlamydosporia foi 61% maior aos 14 dias com relação ao 0 dia. Um quarto teste foi realizado para estudar o efeito das doses do produto Rizomax nas variáveis de crescimento da alface e no desenvolvimento de M. javanica. Vasos plásticos contendo 2 L de substrato receberam 36 g de UFV- TM100 e, após 15 dias, mudas de alface com 21 dias de idade foram transplantadas. Juntamente com o UFV-TM100, adicionou-se o produto Rizomax nas doses de 0, 0,36 e 0,45 g/2 Kg de substrato, as quais corresponderam a 0, 1 e 1,25% de Rizomax. O substrato em cada vaso foi infestado com 5000 ovos de M. javanica no mesmo dia da incorporação do UFV-TM100 e Rizomax. Como tratamento testemunha, foram testadas as mesmas doses de Rizomax, porém na ausência do UFV-TM100. Após 60 dias do transplantio, avaliou-se o diâmetro da cabeça da alface (cm), o peso da matéria fresca, o peso da matéria seca, o peso do sistema radicular fresco, o número de galhas e de ovos de M. javanica por sistema radicular e o número de galhas e de ovos de M. javanica por grama de sistema radicular. Na presença do produto UFV-TM100 houve aumento de 41, 44 e 29% no diâmetro da cabeça da alface, no peso da matéria fresca da parte aérea e no peso da matéria seca da parte aérea, respectivamente. O número de galhas e ovos pos grama de sistema radicular sofreram reduções de até 99% quando aplicado o UFV- TM100 + Rizomax na dose de 1,25%. A aplicação do Rizomax na ausência do UFV- TM100 também reduziu o número de galhas por sistema radicular e número de galhas por grama de sistema radicular, com reduções de 50 e 60%, respectivamente. Assim, na aplicação do fertilizante organomineral com a adição de um agente de controle biológico é uma alternativa eficiente de controle de nematoides, além de aumentar o desenvolvimento das plantas.
Alternative methods that use a combination of nematophagous fungi associated with organic mineral fertilizer have been little used and shall be studied further, since they present potential for nematode control in addition to supplement fertility and improve soil biota. Moreover, there is a growing demand of the society, which has become more demanding on the use of management practices more environmentally appropriate. Thus, the objective of this work was to test the compatibility of an organic mineral fertilizer based on castor bean cake to Pochonia chlamydosporia for the control of Meloidogyne javanica in lettuce. Two tests were performed to study the viability of P. chlamydosporia in Rizomax (which contains fungus P. chlamydosporia), and UFV-TM100 (organic mineral fertilizer) with or without addition of water. One hundred grams of UFV-TM100 and 1 g of Rizomax were placed in a 3-L plastic bag with no addition of water. The bag was sealed and vigorously shaken until homogenization of the mixture and kept in a closed room. The determination of the CFU of P. chladoutmydosporia was carried out on days 0, 15, 30 and 45 both in pure Rizomax and Rizomax + UFV-TM100. The same methodology was used in the second test, but with the addition of water in the mixture and determination of CFU of P. chlamydosporia was carried out on days 0, 7 and 14. The number of CFU of P. chlamydosporia did not increase within the addition of water in Rizomax in the assessed period; however, the number of CFU was reduced by 27, 54 and 100% in the Rizomax + UFV-TM100 on days 0, 7 and 14, respectively, for the product Rizomax. The number of CFU of P. chlamydosporia in Rizomax did not decrease in the test with no addition of water, but the number of P. chlamydosporia in Rizomax + UFV-TM100 was reduced by 30% on day 45 in comparison to day 0, 15 and 30. A third test was conducted to study the colonization by P. chlamydosporia in a substrate in the presence of UFV-TM100. One litter of substrate was poured in a 5-L plastic bag containing 18 g of UFV- TM100 and 0.18 g of Rizomax. The bag was sealed and shaken vigorously for two minutes to homogenize the mixture, which was distributed into three 200 mL plastic glasses. A second treatment, with no UFV-TM100, was used to evaluate the development of P. chlamydosporia in the absence of UFV-TM100. The substrate in each of the plastic glass was kept moist and samples were taken on days 0 and 14 to determine the number of CFU of P. chlamydosporia. The CFU number of P. chlamydosporia did not differ between Rizomax and Rizomax + UFV-TM treatments in the evaluation periods but the CFU number for P. chlamydosporia was 61% higher on day 14 than on day 0. A forth test was carried out to study the effect of the doses of Rizomax on the growth of lettuce and on the development of M. javanica. Plastic pots containing 2 L of substrate received 36 g of UFV - TM100, and after 15 days, lettuce seedlings at 21 days of age were transplanted. Rizomax was added together with TM100-UFV at doses of 0, 0.36 and 0.45 g/kg substrate, which corresponded to 0, 1, and 1.25% Rizomax . The substrate in each pot was infested with 5,000 eggs of M. javanica on same day of incorporation of UFV- TM100 and Rizomax incorporation. The same doses of Rizomax , but in the absence of UFV - TM100 were tested as control treatment. Sixty days after transplanting, the diameter of the head of lettuce (cm) , the fresh matter weight , the dry matter weight, the fresh root system weight, the number of galls and eggs of M. javanica per gram of root system were evaluated. The diameter of the head of the lettuce, the weight of the shooting fresh matter and the weight of shooting dry matter increased by 41, 44 and 29% , respectively, in the presence of UFV-TM100. The number of gals and eggs per gram of root system was reduced up to 99% when UFV-TM100 + Rizomax were applied at the dose of 1.25%. The application of Rizomax in the absence of UFV-TM100pla root system and the numb also reduced the number of galls per root system and the number of galls per gram of root system, with reductions of up to 50 and 60%, respectively. Therefore, the use of organic mineral fertilizer with the addition of a biological control agent is an efficient alternative to the control of nematodes, in addition to improve plant development.
Palavras-chave: Controle biológico
Nematóide de galhas
Fungo nematófago
Torta de mamona
Biological control
Nematode galls
Nematophagous fungus
Castor Bean Cake
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Mestrado em Fitopatologia
Citação: ALMEIDA, Vanessa Sabioni de. Compatibility of Pochonia chlamydosporiacom organic mineral fertilizer on the management of Meloidogyne javanica in lettuce. 2013. 60 f. Dissertação (Mestrado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4419
Data do documento: 27-Fev-2013
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf553,89 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.