Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4428
Tipo: Dissertação
Título: Interação de Clonostachys rosea e Sclerotinia sclerotiorum no solo e em plantas de soja e feijão
Título(s) alternativo(s): Interaction of Sclerotinia sclerotiorum and Clonostachys rosea in soil and in plants of soybean and common bean
Autor(es): Borel, Filipe Constantino
Primeiro Orientador: Abrantes, Luiz Antônio
Primeiro avaliador: Pinto, Cleide Maria Ferreira
Segundo avaliador: Oliveira, José Rogério de
Abstract: Sclerotinia sclerotiorum é patógeno importante, agente causal do mofo branco em várias culturas. O controle do patógeno é difícil, em vista da ampla gama de hospedeiros, carência de cultivares resistentes, produção de escleródios e dos problemas associados ao controle químico. Para avaliar o potencial do biocontrole do mofo branco nas culturas de soja e feijão, testou-se a eficiência de Clonostachys rosea em: i. reduzir a viabilidade de escleródios de S. sclerotiorum; ii, colonizar plantas das duas leguminosas; e iii. aumentar a emergência de sementes de feijão infectadas pelo patógeno. Avaliou-se a germinação carpogênica dos escleródios em solo e areia autoclavados; em ambos, o antagonista reduziu a germinação. Avaliou-se, também, a germinação carpogênica de escleródios armazenados em duas condições (ambiente de laboratório e em câmara fria) e enterrados em solo autoclavado, pasteurizado e natural. Clonostachys rosea reduziu a germinação carpogênica, independentemente das condições de armazenamento e de substrato de enterrio dos escleródios, mas não afetou a germinação miceliogênica. Após pulverizar suspensão de conídios de C. rosea na parte aérea de plantas de soja e feijão, detectou-se colonização do antagonista em tecidos foliares e florais de plantas de ambas as leguminosas. Imergiram-se sementes de feijão, infectadas por S. sclerotiorum, em suspensão de conídios de C. rosea, e houve aumento da emergência de plântulas. Assim, C. rosea foi efetivo em reduzir a germinação carpogênica de S. sclerotiorum, colonizou tecidos importantes para o desenvolvimento da doença nas plantas e aumentou a emergência de sementes infectadas. Nessa perspectiva, conclui-se que o antagonista tem potencial no bicontrole do mofo branco em soja e feijoeiro.
Sclerotinia sclerotiorum is an important pathogen that causes the white mold on several crops. Pathogen control is difficult because of the wide host range, lack of resistant cultivars, production of sclerotia, and problems associated with the chemical control. To evaluate the potential of biocontrol of white mold in soybean and common bean crops, we evaluated the efficiency of Clonostachys rosea to: i. reduce the viability of sclerotia of S. sclerotiorum; ii. colonize plants of both leguminous; and iii. increase the emergence on bean from seeds infected with S. sclerotiorum. We evaluated the carpogenic germination of sclerotia in autoclaved soil and sand that were treated with C. rosea; in both, the antagonist reduced the germination. We also evaluated the germination of sclerotia that were stored under two conditions (laboratory and cold room) and buried in autoclaved, pasteurized, or natural soil treated with the antagonist. The carpogenic germination was reduced by C. rosea regardless of the sclerotia and soil treatments, whereas the myceliogenic germination was not affected. Conidial suspension of C. rosea was sprayed on soybean and bean plants, and samples of leaves and flowers were plated. The fungus was able to colonize the flowers and leaves of both leguminous. Bean seeds were infected with S. sclerotiorum, immersed in conidial suspension of C. rosea, and seeded in planting substrate. The treatment with the antagonist increased seedling emergence. Therefore, C. rosea reduced the carpogenic germination of S. sclerotiorum, colonized important tissues for white rot development in plants, and increased the emergence of seedlings from infected seeds. It is concluded that the antagonist is a potential biocontrol agent of white rot in soybeans and beans.
Palavras-chave: Mofo-branco
Controle Biológico
Pragas - Manejo
Feijão - Doenças e pragas
Soja - Doenças e pragas
White mold
Biological Control
Pests - Management
Beans - Diseases and pests
Soy - Diseases and pests
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Mestrado em Fitopatologia
Citação: BOREL, Filipe Constantino. Interaction of Sclerotinia sclerotiorum and Clonostachys rosea in soil and in plants of soybean and common bean. 2014. 37 f. Dissertação (Mestrado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4428
Data do documento: 26-Fev-2014
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf362,65 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.