Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://locus.ufv.br//handle/123456789/4449
Tipo: Dissertação
Título: Características culturais e agressividade de isolados de Alternaria solani de batateira e tomateiro
Título(s) alternativo(s): Cultural characteristics and aggressiveness of isolates of Alternaria solani from potato and tomato
Autor(es): Silva, Christiana de Fátima Bruce da
Primeiro Orientador: Maffia, Luiz Antônio
Primeiro avaliador: Barreto, Robert Weingart
Segundo avaliador: Alfenas, Acelino Couto
Terceiro avaliador: Rodrigues, Fabrício de ávila
Quarto avaliador: Reis, Ailton
Abstract: Foram conduzidos experimentos, em condições de laboratório e casa-de vegetação, com o objetivo de quantificar possíveis diferenças entre isolados de A. solani oriundos de batateira e de tomateiro, quanto às características morfofisiológicas e de agressividade. Nos experimentos morfofisiológicos, quantificaram-se o número de septos transversais e longitudinais, comprimento e a largura do corpo, comprimento e número de bicos, formato e coloração dos conídios; textura e coloração das colônias e o crescimento micelial. Não houve diferenças significativas para as diferentes características morfológicas mensuradas entre os isolados de A. solani obtidos de batateira e tomateiro. Conídios de A. solani provenientes de isolados obtidos de batateira e tomateiro foram similares, com predominância de conídios de coloração marrom escuro e formato tipo cone longo. A textura das colônias foi tipicamente cotonosa com micélio aéreo de coloração amarelo avermelhado (2.5Y e 10YR) a amarelo esverdeado (7.5Y), com predominância deste último matiz. A ausência de pigmentação foi mais freqüente para os isolados obtidos de tomateiro. Variações foram constatadas quanto ao crescimento micelial de isolados de A. solani. Nos dois ensaios realizados, os valores da área abaixo da curva de crescimento (AACC) do grupo de isolados provenientes de batateira foram menores que os valores de AACC dos isolados de tomateiro. Para a germinação de conídios, não houve diferenças entre os valores obtidos para os isolados de tomateiro e batateira. Em um dos dois ensaios realizados, a produção de conídios in vitro por isolados oriundos de tomateiro foi maior que a dos isolados de batateira; entretanto, em geral, nenhuma diferença significativa foi detectada. Não foram constatadas variações quanto à agressividade estimada pelos componentes epidemiológicos: freqüência de infecção, períodos de incubação e latente e tamanho de lesão. Não há evidência da existência de populações de A. solani com especialização para hospedeiros. As variáveis morfológicas, fisiológicas e patogênicas obtidas neste estudo, sugerem que exista uma espécie homogênea no Brasil: A. solani, causando a pinta preta no tomateiro e batateira.
Several experiments were conducted both under laboratory and greenhouse conditions to quantify putative differences between isolates of A. solani obtained from potato and tomato plants. Morphophysiological attributes and aggressiveness components were assessed. The following morphophysiological variables were measured: septation, length, width, shape, and color of conidia; length and number of beaks; colony texture and color; and mycelial growth. There were no significant differences between potato and tomato isolates for any of the morphophysiological variables included in this study. Conidia of isolates from both potato and tomato were dark-brown and long-cone shaped. Colony texture was in general cottony, and aerial mycelium was reddish-yellow (2.5 Y and 10 YR) or, predominantly, greenishyellow (7.5Y) in color. Lack of pigmentation was more frequently observed for isolates obtained from tomato. There was variation regarding mycelial growth. In both trials, values of the area under the growth curve for the isolates from potato were smaller than those for tomato. There was no difference between conidia germination for tomato and potato isolates. In one of the two trials, the in vitro production of conidia for the potato isolates was smaller than that obtained for the tomato isolates; however, in general, no significant differences were detected. No differences regarding aggressiveness, estimated by the epidemiological components: infection frequency, incubation and latent periods, and lesion size were detected between potato and tomato isolates. There was no evidence of host-specific populations of A. solani. Morphological, physiological and pathogenic data on variables obtained from this study suggest that there is a homogeneous species of Alternaria in Brazil: A. solani, causing early blight in the two hosts.
Palavras-chave: Alternaria solani
Pinta-preta
Fungos fitopatogênicos
Fisiologia
Solanum lycopersicon
Solanum tuberosum
Lycopersicon esculentum
Alternaria solani
Early blight
Plant pathogenic fungi
Physiology
Solanum lycopersicon
Solanum tuberosum
Lycopersicon esculentum
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA::FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Viçosa
Sigla da Instituição: UFV
Departamento: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Programa: Mestrado em Fitopatologia
Citação: SILVA, Christiana de Fátima Bruce da. Cultural characteristics and aggressiveness of isolates of Alternaria solani from potato and tomato. 2006. 67 f. Dissertação (Mestrado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://locus.ufv.br/handle/123456789/4449
Data do documento: 31-Mar-2006
Aparece nas coleções:Fitopatologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
texto completo.pdf265,18 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.